Novos modelos que transformarão o futuro do trabalho

Conheça novos modelos de trabalho que transformarão o futuro do mercado

Você já parou para pensar sobre o futuro do trabalho? Ou já está se preparando para as mudanças que estão por vir? As relações entre empregadores e empregados estão mudando drasticamente, enquanto a transformação digital extingue postos e cria novas profissões todos os dias.

Você já deve ter notado que as novas tecnologias estão ganhando cada vez mais espaço dentro do comércio, indústria, educação e todas as outras áreas de nossas vidas.

Com isso, é preciso se preparar para a nova realidade empregatícia no mundo digital:

O que se espera do profissional no futuro

As novas tecnologias, associadas a Internet das Coisas e a automação, já estão revolucionando as empresas no presente, com uma série de benefícios, como maior produtividade e competitividade no mercado.

Esse processo de transformação digital também está moldando o futuro do trabalho, que exigirá diferentes posições dos profissionais, mudando o conceito de trabalhador ideal.

O que se espera de um colaborador nessa nova realidade é um olhar muito mais atento ao mercado e suas constantes alterações, sendo capaz de se adaptar e utilizar de suas habilidades na busca por novas posições de trabalho.

O conhecimento técnico será outra grande exigência por parte dos empregadores para a contração em um futuro próximo. Com isso, esse profissional deverá investir muito mais em sua própria capacitação, facilitando assim, a evolução da sua carreira.

Também será exigido do profissional do futuro um perfil multidisciplinar, pronto para lidar com problemas de todos os tipos, entendendo o que todos os dados gerados na empresa significam.

O que se espera é que esse colaborador tenha capacidades em diversas áreas do conhecimento como marketing, comunicação, administração e empreendedorismo, além de senso crítico e facilidade de comunicação. Cada vez menos o profissional será alocado em sua área de formação específica e sim de acordo com suas habilidades.

Como a gestão de empresas se transformará nos próximos anos

Estamos vivendo na era da informação e a transformação digital está impactando diretamente os negócios. Nesse novo modelo de gestão, as empresas estão sendo revolucionadas em busca de mais eficiência e competitividade, enquanto baixam seus custos.

O que podemos esperar nos próximos anos em termos de gestão é:

  • Equipes por projetos ─ o agrupamento de pessoas não será mais realizado por área como é hoje, mas sim por entregas;
  • Compartilhamento de informações ─ os dados internos serão visíveis a todos os colaboradores;
  • Trabalho remoto ─ o home office já está sendo largamente adotado para diminuição de custos e aumento da motivação dos colaboradores;
  • Ambientes virtuais amigáveis ─ ferramentas e soluções simples e rápidas de se utilizar;
  • Diversidade e multicultura ─ o home office permite a criação de equipes multiculturais ao redor do globo;
  • Autogestão ─ permitir aos colaboradores a administração de suas próprias atividades;
  • Hierarquia horizontal ─ revisão da hierarquia tradicional com excesso de burocracia.

Modelos de gestão do passado e do futuro

Algumas empresas já visualizam o futuro e estão buscando novas estratégias e modelos de gestão mais enxutos para manterem-se competitivas e preparadas para o futuro.

Os modelos utilizados no passado e atualmente difundidos para a maioria das empresas é constituído de uma hierarquia que dificulta a comunicação entre as áreas do negócio, além de aumentar significativamente a burocracia dos processos.

Com isso, é preciso buscar alternativas que permitam um gerenciamento simples e conciso, sem a perda de tempo com atividades administrativas sem sentido e um excesso de documentação.

Uma saída é a aplicação de metodologias ágeis no gerenciamento de empresas. Esses métodos, criados inicialmente para a simplificação do processo de desenvolvimento de software, podem ser também aplicados para a gestão de equipes e projetos.

Skills do profissional do futuro

O profissional do futuro é multidisciplinar e conta com uma grande gama de novas habilidades quando comparado com o colaborador ideal atual. Vamos listar algumas das habilidades esperadas do trabalhador do futuro:

  • Inteligência social ─ capacidade de sentir e estimular reações conectando-se às outras pessoas no ambiente;
  • Alfabetização transcultural ─ operar em diversos contextos culturais entendendo os conceitos em cada disciplina;
  • Pensamento analítico ─ manter um raciocínio baseado em informações e conhecimento;
  • Pensamento crítico ─ encontrar soluções e alternativas, tirar conclusões e ter novas abordagens acerca de problemas, por meio do uso da lógica e raciocínio;
  • Gerenciamento de informações ─ discernir informações relevantes e maximizar funções cognitivas;
  • Inteligência emocional ─ gestão emocional para lidar com situações e desafios complexos;
  • Mentalidade solucionadora ─ desenvolver atividades e tarefas com o intuito de atender aos resultados esperados;
  • Colaboração virtual ─ trabalhar buscando a produtividade de forma independente com o uso de ferramentas de colaboração virtual;
  • Gerenciamento de tempo ─ realizar a autogestão de suas tarefas mantendo a produtividade e prazos esperados;
  • Negociação ─ habilidades para negociar e conciliar conflitos e demais demandas.

Impacto da automação no mercado

automação tem impactado diretamente as relações de emprego no mercado. Isso porque essa nova realidade tem sido apontado por alguns como uma vilã ao extinguir uma grande quantidade de postos de trabalho na indústria e em outras áreas.

Isso é em parte verdade, uma vez que determinadas profissões tendem a desaparecer com a popularização da automação. No entanto, novos postos de trabalho estão surgindo todos os dias e serão capazes de absorver toda a força produtiva que se capacitar para tal.

Como exemplo, podemos citar a fábrica da BMW em Leipzig, Alemanha. A planta é tida como uma das mais automatizadas do mundo e hoje conta com a produção do i3, modelo de veículo elétrico, sem nenhum tipo de interação humana.

Contudo, todo o maquinário, sistemas e demais itens que compõe as linhas de produção ainda necessitam de trabalhadores, mas em funções diferentes. Hoje eles são responsáveis pela manutenção da linha de montagem e não mais pela fabricação dos veículos — o que é uma tendência para o futuro do trabalho nessa área.

Esses profissionais tiveram de melhorar a sua qualificação e com isso também obtiveram acesso a melhores salários e tiveram um ganho em seu poder de compra, impactando positivamente na economia.

Essa foi uma pequena amostra do que esperar para o futuro do trabalho e como os trabalhadores deverão se comportar nessa nova realidade. Preparado?

Continue aprendendo

Fundador do Transformação Digital

Tiago Magnus atuou nos últimos 10 anos em projetos digitais, trabalhando com marcas como Lenovo, Carmen Steffens, Mormaii, VTEX, Carrefour, Centauro, entre outras, e como sócio de uma das principais agências digitais do Brasil. Hoje, é Diretor de Transformação Digital na ADVB e Fundador do TransformacaoDigital.com.