Tendências Gartner: as principais previsões do mercado até 2022

Conheça as principais tendências do Gartner até 20222

Se você digitou o termo “gartner tendências” no Google, provavelmente já conhece a incrível capacidade de determinação de tendências do grupo e de seu fundador. Já se é uma novidade para você, saiba que estamos falando de um posicionamento mais do que confiável. Conhecer as previsões abaixo é um requisito indispensável para pensar o futuro.

Mas não vamos nos deter com a introdução, pois temos 5 anos de previsões para conhecer:

Tendências para 2018

1.1. A construção dos alicerces da IA

Melhorar a tomada de decisões, reinventar modelos de negócios e ecossistemas com o objetivo de aperfeiçoar a experiência do consumidor: já estão começando a ser construídos. Mas as organizações vão precisar investir em competências, ferramentas e processos para aprimorar e viabilizar cada vez mais recursos de IA.

1.2. Aplicações e análise inteligentes

Os aplicativos inteligentes criarão uma camada intermediária de inteligência entre as pessoas e os sistemas, com potencial de transformar a natureza e a estrutura do trabalho. Eles serão usados como ferramentas para ampliar a capacidade humana e não apenas substituí-la, como muitos temem.

A aplicação dos recursos de IA tende a atingir os sistemas de gestão e análise de negócios, como os ERPs. Esse é um desafio para as empresas do setor que, em muitos caos, seguem uma postura mais conservadora em relação à mudança.

1.3. Blockchain

A tecnologia de Blockchain não tem a vocação de ficar limitada a fornecer infraestrutura de criptomoeda. Ela pode servir de base para inúmeros negócios digitais disruptivos, incluindo a administração pública, os serviços de saúde, a indústria, a distribuição de mídia, a verificação de identidades, o registro de títulos e as cadeias de abastecimento.

Tendências até 2020

2.1. Realidade falsa

A “realidade falsa” é a criação digital de coisas que nunca ocorreram de fato por meio de imagens, vídeos e outros recursos digitais. Gartner prevê que a criação de “realidade falsa” vá superar a capacidade da IA de detectá-la. Esse conteúdo gerado por máquina deve seguir a tendência dos últimos anos de gerar conteúdos alterados e criar desconfiança.

2.2. Autodestruição de gigantes do mercado

Gigantes digitais como Alibaba, Amazon, Apple, Baidu, Facebook, Google e Microsoft encontrarão dificuldade de criar novos cenários de valor devido ao crescimento de sua capacidade de influência.

A solução de destruir esse protagonismo pode ser arriscada. Por outro lado, pode ser a única forma de evitar a estagnação. De outro modo, a condição de liderança dessas empresas poderia levá-las a destruição em um prazo um pouco mais longo, sem que fossem elas a aproveitar a oportunidade de preencher o espaço criado no mercado.

2.3. Incorporação das criptomoedas

As empresas líderes do mercado financeiro demonstram falta de credibilidade em relação às criptomoedas. Contudo, conforme os bancos comecem a percebê-las como um ativo digital de valor, estimulados pelo crescimento do volume de transações, o valor comercial desses negócios vai aumentar.

2.4. A Inteligência artificial criará empregos

Até 2019, a IA vai eliminar várias posições de trabalho. No entanto isso vai reverter até 2020. Obviamente, essa relação vai variar dependendo do segmento analisado. Em alguns casos, haverá perda total de empregos. Em outros, apenas por alguns anos, mas com um balanço final positivo.

2.5. Domínio da Internet das Coisas

Gartner prevê que a IoT será incorporada por 95% dos eletrônicos até 2020. A diminuição dos custos de dispositivos, o uso combinado com gerenciamento de smartphones e controle em nuvem vão estimular a utilização da IoT e o interesse crescerá exponencialmente.

Tendências até 2021

3.1. Pesquisas contextuais

A previsão é de que a receita possa crescer em 30% nos sites de comercio digital que forem capazes de redesenhar o layout para pesquisas visuais e de voz. Essas pesquisas são formuladas de maneira mais especifica e contextualizada, uma vez que a interação entre o usuário e a máquina ocorre de forma mais natural.

Dessa forma, fica mais fácil de captar os interesses e intenções dos consumidores. Como esses formatos de pesquisa são mais adequados aos dispositivos móveis, a evolução tecnológica desses mecanismos deve favorecer as marcas pioneiras na adaptação de estratégias de SEO a essas formas de pesquisa.

Gartner estima uma receita de US$ 3,5 bilhões impulsionada pela demanda por dispositivos de voz até 2021. Além disso, ele destaca que as disponibilização de sistemas de devoluções por meio de dispositivos terá grande influência na competitividade das empresas de comercio eletrônico.

3.2. Bots e chatbots

O investimento em robôs interativos será superior ao aplicado no desenvolvimento de aplicativos móveis tradicionais. O estudioso entende que esses recursos são a interface da IA e afetarão todas as áreas nas quais existe interação entre humanos.

Além disso, essa tecnologia tende a assumir tarefas padronizadas e, desse modo, liberar os profissionais para interações de maior qualidade e menos operacionais.

3.3. Versatilidade dos profissionais de TI

Ao menos 40% das equipes de TI assumirão vários papéis, sendo a maioria relacionada à área de negócios e não de tecnologia. Já em 2019, as contratações de especialistas deverão cair em mais de 5% para atender a demanda por profissionais mais versáteis. Portanto, com conhecimento em outras áreas.

A mudança tende a iniciar pelas áreas de infraestrutura e operações, buscando suprir a demanda por maior entrada e saída de dados. Mas logo alcançará os setores de marketing, inteligência de negócios, desenvolvimento de software, gerenciamento de produtos digitais, de projetos e arquitetura de experiência do cliente.

Tendências até 2022

4.1. Fake news

Ao que indica a previsão de Gartner, o problema das noticias falsas não será solucionado com facilidade. Mas ele destaca que as marcas devem ter atenção com o impacto disso para além do aspecto jornalístico. Elas precisarão desenvolver mecanismos para monitorar de perto e em tempo real o que está sendo dito sobre elas.

Como vimos em outro tópico, essa não será “uma guerra” analógica, pois grande parte das noticias estará sendo produzida por inteligência artificial com capacidade de aprendizado. Isso obrigará a análise dos contextos em que o conteúdo digital será publicado.

4.2. Segurança

Considerando a previsão de um rápido crescimento de uso da IoT, Gartner prevê uma maior incidência de falhas e acidentes. É algo fácil de imaginar em um cenário em que a maior parte do mercado passe a utilizar a tecnologia de uma hora para a outra. A consequência prevista é a migração de metade dos investimentos de segurança voltada para solucionar esses problemas.

Ele ainda explica que a incapacidade de executar atualizações de dispositivos no tempo certo deverá ser um fator de problemas. Porém ela impactará mais na segurança dos indivíduos do que das empresas, pressionando para o aumento de regulações — a exemplo do que aconteceu na Europa com a GDPR.

Esperamos que nossa resposta à sua suposta pesquisa por “gartner tendências” tenha superado as expectativas. Contudo, abordamos um período longo e preferimos ser objetivos ao evitar aprofundamentos. Isso não significa deixá-lo sem essa opção, principalmente no que se refere ao momento atual.

Para isso, acesse a publicação: “As tendências da Transformação Digital em 2018”.