Os constantes avanços tecnológicos nos levaram a um novo estágio da inovação, onde além da busca por soluções inéditas, há também um notável empenho em melhorar o uso das tecnologias já existentes no dia a dia, tornando-o mais prático, automatizado e simples. Um exemplo disso, são as assistentes virtuais.

As assistentes virtuais vêm sendo empregadas no mercado em aplicações pessoais e empresariais. Para os usuários pessoais, a tecnologia traz vantagens como automatização de tarefas e otimização de tempo. Já para as empresas que a utilizam, é visível também outros benefícios, como redução de custos e aumento da satisfação dos clientes.

Considerado por especialistas como promissor elemento de transformação digital, o uso de assistentes virtuais ainda busca alcançar a maturidade e se estabelecer no mercado. Por isso, preparamos esse artigo para que você possa entender melhor o que são assistentes virtuais, como e onde estão sendo usadas e quais suas perspectivas para o futuro (bem próximo!).

O que são assistentes virtuais?

No mundo “real”, a figura do assistente é bastante conhecida. São aqueles que têm a função de auxiliar alguém nas suas atividades, executar tarefas e fazer o seu dia a dia ser mais prático e produtivo. A assistente virtual, ou AV, possui essas mesmas características, com a diferença de não ser uma pessoa e sim um software.

O conceito de assistente virtual é antigo, por isso é relativamente comum encontrarmos essa tecnologia em diferentes obras de ficção, que como veremos um pouco mais a frente, vem servindo de inspiração para muitos desenvolvedores.

Ele é baseado na ideia de que no futuro a inteligência artificial evoluiu ao ponto em que seria possível conversar com seu computador, ser compreendido e realizar tarefas apenas com comandos de voz. Hoje essa ideia já é uma realidade e está presente em diversos aparelhos que utilizamos, como os smartphones.

Com o uso das assistentes virtuais, é possível simplificar a interação com os dispositivos tecnológicos e libertar o usuário das interfaces e procedimentos convencionais. Assim, ao invés de abrir um aplicativo, digitar e selecionar opções para executar uma tarefa, ele pode simplesmente falar o que quer e ver o software realizando a tarefa.

Quais são os principais assistentes virtuais no mercado?

Siri

Uma das mais antigas assistentes virtuais no mercado surgiu em 2007, quando ainda era uma empresa independente de mesmo nome. Ganhou a atenção do mercado com seu software capaz de processar linguagem natural para responder perguntas, fazer tarefas e recomendações.

Em 2010 foi adquirida pela Apple e anunciada no ano seguinte como o mais novo recurso exclusivo da maçã. Desde então, a Siri está presente nos mais diversos produtos da Apple, como iPhones, iPads e Macs.

Google Assistente

Dizendo um “Ok Google” você já pode utilizar a Google assistente com facilidade em produtos Google e também de outros fabricantes. A lista é grande e tem smartphones, tablets, TVs, smartwatches, caixas de som e até em carros. Há também uma versão da assistente para dispositivos iOS.

A Google Assistente foi lançada em 2016, mas o seu tempo de estrada é bem mais longo. Já que é uma evolução da Google Now lançado em 2012, sendo considerada pela revista Popular Science com a maior inovação daquele ano.

Alexa

Batizada com o mesmo nome do computador da nave Enterprise de Star Trek, a AV Alexa da Amazon fez sua primeira aparição em 2014 junto ao aparelho Amazon Echo, uma caixa de som sem fio que responde a comandos de voz.

Segundo a Amazon, a Alexa é capaz de executar mais de 30 mil tarefas, que vão dos esperados comandos de controle de músicas, à leitura de notícias, consulta de temperatura e até compras no site da Amazon.

Bixby

Em março de 2017 a Samsung apresentou a Bixby. Assim como a Siri na Apple, a assistente virtual da empresa sul-coreana tem a missão de atender com exclusividade os produtos da marca.

Como a Samsung tem um grande portfólio de produtos como smartphones, geladeiras, TVs, máquina de lavar e muitos outros, o diferencial da Bixby é conectar esses produtos em nuvem permitindo comandar um aparelho por meio de outros.

Cortana

Da mesma forma que a Alexa, a AV da Microsoft também foi nomeada inspirada na ficção. Mais precisamente na inteligência artificial Cortana presente no jogo Halo para Xbox.

A assistente foi apresentada pela primeira vez em 2014 e hoje pode ser utilizada no Windows 10, Windows mobile 8.1, Xbox One, Microsoft Band e ainda conta com versões para Android e iOS.

Como são usadas as assistentes virtuais hoje?

As assistentes virtuais são utilizadas pelos usuários para realizar inúmeras atividades, como abrir aplicativos, fazer ligações, responder mensagens, consultar previsão do tempo, enviar emails, pesquisar lugares, marcar compromissos na agenda, entre outras tarefas de rotina.

Nas empresas, há um crescente emprego de um tipo de assistente virtual. Esses possuem focos mais específicos, e menos recursos, já que são concebidos para executar tarefas previamente definidas. URAs e Chatbots são exemplos desse tipo de assistente. São usadas para suporte, vendas, agendamentos e outras soluções sob medida.

O desenvolvimento dessas AV personalizadas pode ser feito utilizando os recursos de inteligência artificial (IA) mediante das API’s das assistentes que citamos ou por outros serviços de IA, como o Watson da IBM.

O que falta para essa tecnologia massificar?

Apesar de bem utilizadas nas empresas com seus modelos personalizados e focados, as assistentes virtuais ainda são pouco aproveitadas pelos usuários comuns. Isso de deve a diversos fatores, como falta de hábito, desconhecimento da tecnologia, a frustração com os bugs de interpretação dos comandos de voz, entre outros.

Mas o principal motivo é que ainda não há uma “aplicação matadora”, que desperte o interesse do usuário e o faça decidir utilizar essa tecnologia. Assim, as AVs acabam sendo vistas apenas como uma maneira diferente de fazer algo que você já faz.

A boa aceitação da Amazon Echo pelo mercado abriu os olhos dos fabricantes de que a aplicação definitiva que tanto procuram pode estar não em um, mas em vários dispositivos.

IoT e as assistentes virtuais

O termo Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT) refere-se ao cada vez maior grupo de objetos capazes de coletar e transmitir informações pela internet, tais como sensores, câmeras e outros dispositivos inteligentes.

O crescimento da IoT é uma tendência para os próximos anos e pode ser um fator decisivo para a consolidação das assistentes virtuais no mercado, uma vez que abre um vasto campo de atuação. Além disso, ganha destaque, pois passa a ser a interface principal, e não um recurso opcional.

Com a IoT, a tecnologia não fica limitada a um único gadget. Desta forma, a assistente virtual pode ser usada também para controle de diferentes aparelhos ou até mesmo uma rede com diversos dispositivos conectados.

Buscando emplacar suas AVs no mercado, as empresas estão correndo atrás, desenvolvendo seus próprios dispositivos inteligentes e fechando parcerias com fabricantes de diferentes produtos, como carros, eletrodomésticos, relógios, computadores, sensores de incêndio, iluminação e temperatura.

As assistentes virtuais vieram pra ficar?

É apenas uma questão de tempo para descobrirmos se as assistentes virtuais vão conseguir ou não se estabelecer. Mas se depender das empresas e seus altos investimentos, isso deve acontecer em breve. Pois acredita-se que as AVs são o próximo passo da evolução tecnológica e que sair na frente nessa corrida é indispensável para se ter vantagem competitiva no mercado.

Isso porque a plataforma que conseguir ganhar a confiança do consumidor, terá mais acesso às suas informações e hábitos, podendo influenciar diretamente na aquisição de outros produtos e serviços.

O esperado é que as AVs estejam cada vez mais presente em mais dispositivos, proporcionando interações mais simples. E claro, tentando conquistar a preferência dos usuários.

Aldo César

CEO na Rits Tecnologia Bacharel em Ciências da Computação pela UFRN e MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Startup Builder. Founder da Rits Tecnologia, Mobister, SignUp e GO Delivery, com mais de 12 anos de experiência em projetos de TI.

tecnologiaTecnologia
Marketing Inteligência Artificial no Marketing: o que muda?
Um novo começo: TransformaçãoDigital.com
ABOUT THE SPONSORS
Introduce

Arquitetamos estruturas e soluções de redes de computadores que garantem a maior disponibilidade dos serviços de TI e aumentam a proteção da empresa, a confidencialidade de negócios e a produtividade das equipes.