O panorama das Insurtechs no mundo

Insurtechs no mundo

Quando falamos de InsurTechs, já nos vem à cabeça Fintechs, e o motivo é simples: o termo Insurtech é resultado da junção das palavras Insurance (seguro) e Technology (tecnologia).

Assim como as Fintechs (Financial + Technology), as Insurtechs são startups que pretendem inserir o poder das novas tecnologias em um mercado conservador.

O cenário das Insurtechs no mundo

O movimento nas startups do mercado de seguro é grande. Uma pesquisa da Gartner em 2016 previu que, a curto prazo, a TI passará de apenas suporte para um motor de inovação empresarial na área de Seguros.

E quando falamos em investimentos em InsurTechs, estamos falando em mais de US$ 3 bilhões em todo mundo.

Como as Fintechs, as Insurtechs também se apoiam em alguns pilares, que são:

  • Melhorar a experiência dos consumidores na contratação de seguros;
  • Atrair novos consumidores para o mercado;
  • Estimular o desenvolvimento de serviços cada vez mais inovadores;
  • Ajudar o público em geral olhar para o setor de seguros com ‘bons olhos’.

Quando olhamos os números de seguradora por tipo de seguro, temos os números abaixo:

Insurtechs

A indústria de seguros norte-americana, por exemplo, é a maior do mundo em termos de receita, passando de U$ 1,2 trilhões.

Abaixo, temos um mapa de Insurtechs no Brasil e, logo em seguida, no mundo:

Brasil

Insurtechs no Brasil

Mundo

Insurtechs no mundo

Quando analisamos esse Mapa de Insurtechs no mundo, vemos mais segmentos e os números em cada um deles são muito expressivo. Muita startups do setor de seguros estão focada em tecnologias específicas, como por exemplo:

⦁ Venda Online
⦁ Analytics | Big Data
⦁ P2P
⦁ Venda e Marketing
IoT
⦁ Adm Gestão Benefício
⦁ Gestão de política
⦁ Gestão de Reclamações

Tendências e desafios para Insurtechs

Após analisar alguns estudos, reportagens e artigos, cito abaixo qual são as tendências mais quentes de tecnologia para o segmento de Seguros, segundo a Accenture:

Analytics/Big Data
Inteligência Artificial
⦁ Automação
Internet das Coisas

Insurtechs

Os maiores desafios para essas empresas estão na infraestrutura e backend antigo. Para conseguir se renovar, os pontos abaixo devem ser tratados com cuidado:

⦁ Insurtechs e seguradoras em geral, devem adequar toda a infraestrutura técnica por trás da empresa (o que em tecnologia chamamos de back-end) para lidar com ferramentas como machine learning e inteligência artificial.

⦁ Pensar em como acabar com a burocracia nos processos de aquisição, atendimento e cancelamento de seguros.

As InsurTechs no Brasil

Primeira plataforma brasileira de venda de seguro online

A Youse, pertencente ao Grupo Caixa Seguradora, é o primeiro player do País que se apresenta como InsurTech.

Entre os maiores diferenciais da Youse está a contratação de apólices personalizadas, em questão de minutos, pela internet (via website ou aplicativo móvel). Outra novidade trazida ao Brasil pela plataforma é o modelo de oferta direta, que torna o serviço mais ágil e elimina etapas da contratação.

Geração de apólices validadas juridicamente via Blockchain já é realidade no Brasil

A Direct.One gera e valida, na rede Ethererum Blockchain, apólices, endossos e boletos para as maiores seguradoras do Pais.

A Appolice.me tem como Slogan: “Aplicativo da sua corretora”. Com o aplicativo, é possível ter a acesso a lista de apólices, mensagens, sinistros, cotações e propostas, e outras funções na palma da mão.

E essas são apenas um recorte das InsurTechs que estão acelerando com a transformação digital.

As InsurTechs no mundo

Quando vamos para o Mercado Internacional, a concorrência entre as InsurTechs é muito maior. As tecnologias usadas são mais bem aproveitadas e conseguimos enxergar o cliente/usuário na maiorias das vezes como o centro de todo o processo.

Seguro residencial smart

A Neos oferece um serviço de seguro de casa conectada. Projetada para prevenir acidentes que levariam a uma reivindicação de seguro, a tecnologia doméstica da Neos, que inclui câmeras, sensores de movimento e detectores de fumaça, alerta os proprietários de uma invasão, vazamento ou incêndio, e contata as Equipes de monitoramento de 24 horas para enviar os alertas para os times responsáveis.

Em seus serviços, fica claro o uso de IoT (Internet of Things) e automação.

Seguro de objetos

Já a Trov, que se propõe a assegurar qualquer objeto que você deseja, totalmente on demand, é um ótimo exemplo de como toda InsurTech deveria funcionar.

Seguro automotivo

A ROOT Car Insurance usa do discurso “Bons motoristas merecem os melhores preços”.

E com a tecnologia que temos disponível hoje em dia, sem dúvida é possível ter essa avaliação usando apenas um aplicativo de celular.

A ROOT, portanto, utiliza IoT, Mobile e Análise Preditiva para liberar uma cotação exclusiva para cada caso, com base no comportamento do motorista.

O usuário baixa o aplicativo, envia algumas informações básicas, e em seguida começa a dirigir. Após algumas semanas, o aplicativo libera uma cotação personalizada e justa.

Eles estão crescendo organicamente e, hoje, já cobrem 5 Estados dos EUA – com planos para cobrir mais 4 em um curto período de tempo.

Outra InsurTech que esta usando e abusando de tecnologia é Truemotion. Eles combinam IoT, Mobile, Data Science, Machine Learning, Big Data, Score para fornecer dados às seguradoras. Este tipo de serviço é uma solução para que as empresas conheçam melhor seus clientes, promovam a direção segura e premiem os bons motoristas. 

Se pensarmos bem, ter essas informações pode contribuir para análise de risco para, por exemplo, seguro de vida e muitas outras análises e oferta de serviço.

Como você pôde ver, o mundo de InsurTechs é enorme. Entretanto, se faz necessário ter um tópico apenas para as startups de seguros voltadas para o setor da Saúde.

O objetivo aqui é esquentar o assunto e mostrar que esse é um caminho sem volta, e posso dizer sem medo nenhum que, quem não se adaptar, se inovar, irá “morrer”.

Uma frase que já comentei em post anterior, dita pelo presidente do J.P. Morgan, que cabe muito bem quando o tema é Insurtech ou Transformação digital é: “Adapt or die”.

O avanço na saúde através das Insurtechs

Vamos começar com dados: os EUA, um dos países mais avançados quando o assunto é tecnologia, possui 75% do Market Share Global de Investimento em Startups com foco em Saúde. E estes investimentos só estão começando.

O que esperar, então, de inovação nos seguros de saúde?

A área de saúde tem um sistema muito desatualizado e inconveniente. Pense: precisamos ligar para um médico com duas semanas de antecedência para uma consulta, aguardar 30 minutos em uma sala de espera e depois falar com ele por apenas 15 minutos, enquanto ele escreve em um laptop, apenas ocasionalmente fazendo contato visual conosco.

E, tudo isso com um enorme custo que está crescendo a uma taxa insustentável, impactando diretamente nos valores de seguro de saúde em geral.

Se uma consulta é tão superficial ou rotineira, porque todo esse trabalho? Esse tempo? Esse dinheiro?

Precisamos encarar os fatos:

  • As tecnologias de experiência do consumidor e do paciente, tais como tratamento didático e dispositivos e acessórios pós-cirúrgicos, vão se tornar indispensáveis para a saúde.
  • Análise clinica é a maior prioridade, incluindo análise preditiva; OPORTUNIDADE: APLICATIVOS + BIG DATA
  • Dos mais de 100 fornecedores que competem na arena IT de saúde, apenas um quarto fará sua forma atual até 2018. Isso significa que ¾ desses fornecedores irão se re-inventar.
  • Wearables conectados através de IoT estão começando a ser usados para monitorar pacientes com cirurgias de substituição joelho e quadril;

Analisando tudo isso, entendemos que as inovações envolvendo a medicina estão alavancando, também, o segmento de seguros a inovar.

Prova disso são as Insurtechs do setor de saúde que estão crescendo no mercado:

A AllLife é uma seguradora africana de nicho. Com base em algorítimos e estatísticas, ela gera o valor do seguro para cada perfil com HIV e Diabetes.

Já a WeeCompany, primeira Insurtech de saúde da América Latina, simplifica e gerencia processos administrativos médicos para seguradoras através de sua plataforma plataforma.

Continue aprendendo

Hoje, a melhor maneira de acompanhar os movimentos do mercado é participar de eventos. Infelizmente, a maioria deles é internacional, como o Shiftingggears, Big Data Analytics for InsuranceInsurance Innovation 2017Internet of Insurance e tantos outros (confira a lista completa criada pela Business Insider).

Entretanto, é possível olhar para Startups e entender para onde estão os investimentos neste mercado, quais startups estão crescendo e quais estão “patinando”, acessando o Plug and Play Tech Center – que, inclusive, tem uma seção destinada apenas à Insurtechs.

Digital Business Consulting na Resource IT Solutions

Digital Business Consulting, motivated by challenge and strongly result-orientated. Always looking for innovative opportunities.