Marketing de Proximidade: estratégias que unem o físico e o digital

Entenda os benefícios e como usar o marketing de proximidade

Existem inúmeras estratégias de marketing, a maioria concentra esforços em propagandas para agradar o gosto de determinado público-alvo, contudo, existe uma nova forma de atrair consumidores de todos os perfis e gostos. Aqui, estamos falando do marketing de proximidade.

A estratégia em questão é uma tendência interativa, criativa e útil. De acordo com uma pesquisa emanada pela Swirl, houve um crescimento de 41% das compras dos empreendimentos que adotaram a tática.

Quer entender como você também pode ampliar suas vendas? Então vamos lá!

Qual é o conceito de marketing de proximidade?

Trata-se de uma relação entre o consumidor e a empresa em uma determinada localização física. A interação ocorre quando ambos estão a uma distância próxima, eis a justificativa para o termo “de proximidade”.

A conexão será feita através de um servidor no estabelecimento e dos dispositivos móveis dos clientes, como celular, notebook ou tablet. É possível determinar a distância exata para tal conectividade, podendo essa ser até mesmo de um metro de um objeto ou da porta do local.

Feita a interconexão entre os aparelhos, o cliente terá acesso a propagandas, promoções, mensagens, vídeos, entre outros tipos de envios exclusivos para quem está próximo à loja, fazendo com que seu desejo em conhecê-la aumente através de calls-to-action – além da possibilidade de interagir com o cliente que já foi impactado e está dentro do estabelecimento.

Como funciona esse tipo de marketing?

Na prática, os estabelecimentos adotam plataformas que transmitem sinais que serão percebidos pelos aparelhos dentro do raio de distância determinado. Em lugares nos quais essa interatividade não é tão popular, recomenda-se que sejam colocados avisos para os clientes ativarem as conexões dos celulares e interagirem com a loja.

A tática surge como uma forma diferenciada de comunicação com o consumidor, já que é pessoal, relevante e instantânea. Essas qualidades são derivadas das possibilidades oferecidas por esse tipo de marketing, confira as principais a seguir.

Publicidade contextual

A Howler, companhia de Marketing de Proximidade nos Estados Unidos, conseguiu converter cerca de 50% dos transeuntes que trafegavam em frente às lojas com uma simples notificação personalizada sobre os produtos.

Apesar de ser bastante rara em nosso país, cerca de 75% dos 20 maiores comércios nos Estados unidos já implementaram essa forma de marketing em seus estabelecimentos — tal dado demonstra que se trata de uma tendência que pode compor o diferencial atrativo de seu empreendimento.

Conteúdo personalizável

Após estabelecido o vínculo entre o estabelecimento e o consumidor, o único limite para a publicidade é a imaginação. A equipe de marketing elaborará as informações que forem mais relevantes ao seu público-alvo para tornar a interação estimulante.

É possível criar promoções exclusivas, chats entre os clientes, fazer pedidos diferentes pelo celular e arquitetar interações entre a câmera e os produtos ou o estabelecimento em si. A inovação é um grande meio de engajar os consumidores.

Não sobrecarrega o consumidor com informações

Qualquer loja possui centenas de produtos diferentes, cada um com suas próprias características e preços. Nesse sentido, é impossível que os vendedores informem sobre todos as mercadorias a todos os consumidores.

Com a proximidade, o cliente receberá as informações que forem relevantes quando se aproxima do produto que lhe interessa, como também poderá pesquisar onde estão os objetos de seu interesse.

Integração off-line e online

Quando o cliente interage com seu estabelecimento é possível capturar as informações — como e-mails — diretamente do aparelho. Assim, você poderá trabalhar uma forma de angariar os consumidores posteriormente e os dados servirão como material de análise para a Big Data.

Quais são as tecnologias envolvidas?

As tecnologias envolvidas basicamente consistem naquelas mais comumente utilizadas pela população em geral, confira quais são elas a seguir.

Beacons e Bluetooth

Os beacons (ou faróis, em português) funcionam como um ponto que emite os sinais percebidos pelos aparelhos dos clientes. Normalmente, a tecnologia adotada aqui é a bluetooth, pela segurança, velocidade e facilidade na troca de dados.

Os dados coletados pela GoodWayGroup demonstram que 65% das pessoas já deixam seu acesso bluetooth ativado para aproveitar desse marketing.

GSM

Consiste no envio de mensagens SMS. São utilizadas antenas telefônicas para determinar a localização dos clientes, contudo, seu raio é em torno de 2 quilômetros e não é preciso como os outros métodos.

NFS e QRCode

As duas tecnologias são similares e consistem em tags colocadas em pontos estratégicos na loja. A conexão aqui não é instantânea. O visitante fará a leitura do código com seu smartphone para ler a mensagem embutida.

Wi-Fi

O Wi-Fi garante uma ampla forma de comunicação com o cliente. Se a conexão for veloz, é possível transmitir grandes pacotes de dados instantaneamente, garantindo a máxima interatividade.

Quais são os seus benefícios para uma empresa?

As vantagens dessa estratégia são inúmeras. Abaixo, listamos as mais relevantes:

  • maior taxa de conversão: é uma forma diferente de marketing que atrai os clientes;
  • aumento da popularidade da marca: gera atenção entre os consumidores;
  • diferencial: no Brasil ainda é rara a sua utilização, consistindo em um diferencial competitivo;
  • maximização das vendasvendedores terão mais informações sobre os consumidores, facilitando seu trabalho;
  • coleta de dados: informações dos clientes permitem a elaboração de um marketing mais eficaz e preciso;
  • excelente custo-benefício: as tecnologias utilizadas são consolidadas e econômicas.

Quais são alguns exemplos de uso e cases de sucesso?

Mesmo as líderes de mercado que já possuem público consolidado conseguiram aumentar consideravelmente sua lucratividade com essa tecnologia. Um exemplo é o McDonald’s, que expandiu a taxa de conversão de clientes em 20%.

Outro exemplo é o Carrefour, que aumentou o engajamento em 400%, como também o número de clientes que baixaram seu aplicativo subiu 600% após o uso do marketing de proximidade.

No ano de 2015, a famosa revista Elle Magazine promoveu o lançamento de beacons nos Estados Unidos e Canadá. O número de visitas ao site da promoção induzidas exclusivamente pelas plataformas beacon foi acima de 21 mil.

A maioria das empresas que utilizam essa tática está no exterior, entretanto, a tecnologia vem ganhando cada vez mais espaço em nosso país.

O Grupo Pão de Açúcar, por exemplo, aplicou em 2015 a tática da proximidade em diversos estabelecimentos, incluindo o Minuto Pão de Açúcar e o Minimercado Extra, obtendo um crescimento nominal de 21,4% em seu segundo trimestre.

Como implementá-lo na prática?

Não são todos os administradores que têm conhecimentos profissionais da Tecnologia da Informação, ou seja, eles não serão capazes de realizar toda a instalação dos aparelhos e desenvolvimento dos softwares para implementar a ideia.

Além disso, também é necessário ter conhecimentos técnicos de publicidade para enviar a informação correta ao cliente. Para aplicar o marketing efetivamente e aproveitar de seus benefícios, é necessário:

  • definir o tipo de tecnologia que será utilizada;
  • a forma de interação com o cliente;
  • onde serão colocados os faróis (beacons) que emitirão os dados e até qual distância;
  • quais informações serão enviadas aos consumidores;
  • adquirir aparelhos eletrônicos de qualidade;
  • levar todo o planejamento para uma equipe de transformação digital competente.

Em nosso país, o acesso a aparelhos móveis de ponta já é realidade para uma ampla parte dos consumidores. Implantar o marketing de proximidade se trata de uma oportunidade diferenciada, inovadora, econômica e bastante lucrativa para seu empreendimento.

Está curioso para saber o que exatamente são os beacons que tanto falamos? Confira nosso artigo e entenda tudo a respeito!

CEO na upLexis

Engenheiro de software formado pela POLI-USP com pós em Administração pela FGV-SP. É Sócio e CEO da upLexis Tecnologia com perfil empreendedor, visionário, responsável pela definição e execução estratégica da empresa, investimentos e inovações em produtos e serviços, e estudioso do tema Big Data, Inteligência Artificial e Data Driven Companies.