Transformação ágil: como responder à velocidade do mercado

Entenda o que é Transformação Ágil e como implementá-la em sua empresa

Não há mais espaço para grandes estruturas hierárquicas lentas e sem inovação. É preciso que as empresas do futuro estejam prontas para uma transformação ágil. O primeiro desafio na tentativa de se ajustar nessa nova era é saber por onde começar. A demanda por agilidade é conhecida, mas a forma como alcançá-la constitui, muitas vezes, um mistério.

O objetivo deste artigo é apresentar a transformação ágil e seus principais impactos, além de oferecer um passo a passo simples para que você possa iniciar a inovação da sua empresa pra ontem!

O que é transformação ágil?

Quando falamos em agilidade, é comum pensarmos em uma estrutura organizacional. Essa ideia não está totalmente errada, mas ser “ágil” é muito mais do que isso. Uma organização baseada em agilidade tem cultura, mentalidade e formas de trabalhar rápidas, centradas no usuário. Elas combinam ciclos de feedback imediatos, com processos e princípios simples e enxutos.

Não basta inserir metodologias ágeis, como Scrum, dentro do contexto de uma empresa para que ela se torne ágil. Essas atitudes contribuem para a criação de um ambiente mais acelerado, mas, por si só, não são responsáveis pela transformação.

Estruturas, ferramentas e processos ágeis dão suporte a essa mudança e são partes integrantes da jornada. Porém, o principal elemento é a mudança de cultura organizacional, em que se busca a rápida adaptação a novos contextos. A mentalidade ágil só é alcançada de forma incremental, com um passo de cada vez, desde a percepção de sua necessidade dentro da organização até o estágio final de adaptação.

Quais são as características de uma organização ágil?

A mentalidade e a cultura centradas na agilidade criam organizações com formas semelhantes de atuação, mesmo que em diferentes segmentos da economia. Elas compartilham:

  • otimização do fluxo de trabalho com a minimização de seus riscos e a contenção de gargalos;
  • centralização de ações nas preferências do usuário e decisões são tomadas com base em dados;
  • forte comunicação interna por meio de feedbacks rápidos e constantes;
  • ambiente altamente livre para circulação de ideias e aprendizado contínuo dos colaboradores.

Quais são os impactos da transformação ágil?

transformação digital não deixa de nos surpreender com o surgimento de novas tecnologias diariamente. Assim, modelos de negócio emergem inspirados em inovações e fazem frente aos players em atuação no mercado.

Cases como o da Netflix têm se tornado cada vez mais comuns. Eles mostram organizações que surgem do nada e dominam, rapidamente, uma grande fatia do mercado, pressionando outras companhias.

Essas mudanças de cenário devem ser absorvidas de forma imediata pelas empresas, já que, se não fizerem isso, elas podem acabar fechando as portas. No entanto, organizações tradicionais não contam com a capacidade de transformação de negócio necessária para absorver as novas soluções e sofrem com isso.

agilidade é um quesito fundamental para que os players atuais do mercado se mantenham competitivos, fazendo frente aos novos negócios que ameacem a sua posição.

Qual é o passo a passo para buscar a transformação ágil?

Elaboramos um pequeno passo a passo sobre como a transformação ágil ocorre dentro das organizações. Ele ajudará você a se tornar um agente de mudança em sua empresa:

Visualize a necessidade

Geralmente, o primeiro passo é dado por alguém que percebe que a empresa não está alcançando os objetivos como deveria ou passou a perder presença no mercado por conta de dificuldades de inovação.

Esse indivíduo passa, então, a disseminar a ideia da agilidade para o restante do negócio, demonstrando que não se trata apenas de um capricho, mas de uma demanda fundamental para assegurar o futuro da organização.

Dissemine as informações de forma orgânica

Para que a transformação ágil possa realmente acontecer, é preciso vender a ideia para os demais colaboradores. Afinal, aplicar metodologias ágeis para que a empresa tome novos rumos não é suficiente.

É preciso experimentar uma mudança de mentalidade, que passará por todos aqueles que desenvolvem atividades no âmbito da empresa. Isso significa que ser ágil significa trabalhar em conjunto, derrubar silos, compartilhar informações entre os setores e criar metas em comum.

Isso pode ser feito ao apresentar todos os benefícios que uma cultura ágil traz, incluindo a economia de tempo e de recursos, além de melhores resultados no mercado.

Divida as responsabilidades

Para que a transformação ágil ocorra, é necessário escolher um grupo de responsáveis que pesquisarão sobre o assunto e buscarão ferramentas e soluções necessárias para a mudança daquela empresa em específico. Afinal, não existe uma única receita de sucesso que seja aplicável a todas as empresas.

A equipe também é responsável por capacitar os demais colaboradores para a transformação ágil, realizando treinamentos e apresentações em que ferramentas são demonstradas, assim como a explicação sobre as escolhas realizadas.

Escolha um ponto de mudança

Mudanças completas podem ser desastrosas, já que a maioria dos colaboradores pode não se adaptar e você perde a chance de implantar uma cultura ágil para sempre, criando uma experiência negativa.

O ideal é realizar uma adaptação aos poucos. Escolher um determinado setor dentro da empresa e realizar a mudança apenas nesse ponto. Assim, não há o risco de perder produtividade por uma alteração drástica. Com a ação, uma vitrine de resultados é criada.

Material complementar: A Transformação Digital é uma série de micro-revoluções

Continue a expansão da cultura ágil

Após a implantação de teste, você terá dados concretos para demonstrar os resultados alcançados para todos os interessados, sejam membros da diretoria, sejam os demais colaboradores incrédulos.

Sendo assim, basta escolher o próximo departamento a ser alterado e continuar buscando a transformação total da empresa para uma cultura de agilidade.

Mantenha o movimento de evolução

Novas metodologias e ferramentas surgem todos os dias, de modo que a busca pela criação de uma cultura de agilidade não acaba ao finalizar a adaptação de toda a empresa.

É preciso deixar um time ou alguém responsável por coordenar e encontrar por novas formas de melhoria para o sistema interno, visando sempre estar em vantagem frente dos demais players do mercado e não perder nenhuma inovação.

A comunicação rápida, simples e livre é um dos pontos principais dentro da transformação ágil — lembre-se disso. Sem uma estrutura flexível e feedbacks constantes, nenhuma metodologia é capaz de trazer agilidade para a organização.

Para continuar aprendendo, entenda os impactos das metodologias ágeis na era da transformação digital.

Gerente de Operações no Portal Transformação Digital

Eduardo Wolkan é bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com ênfase em marketing e comportamento do consumidor. Entusiasta do meio digital e fascinado pela internet, fez do hobby sua profissão e hoje atua com projetos de transformação digital nas áreas de marketing e vendas.