Novas estratégias de marketing para pesquisas por voz

Novas estratégias de marketing para pesquisas por voz

As pesquisas por voz são especialmente importantes para o marketing porque se alinham naturalmente ao comportamento humano mais instintivo. No caso, muito em função de oferecer um tipo de facilidade que agrada e, até certo ponto, vicia.

Esse instinto é reforçado pela vida cotidiana na atualidade. O tempo é um bem precioso, e as tarefas robotizadas e repetitivas são um empecilho para que dediquemos mais dele às atividades que amamos.

As pessoas não desejam gastar o seu tempo com digitação, configuração de filtros de pesquisa e outras tarefas do tipo. Elas querem a informação e ficam ansiosas diante da necessidade de efetuar pesquisas trabalhosas. Então, confira como e por que pensar estratégias de marketing para pesquisas de voz e aproveitar a oportunidade. Vamos começar com a busca de um maior entendimento sobre necessidades:

A necessidade de se adaptar ao novo cenário de pesquisas por voz

Combine a conveniência de não precisar digitar com o poder da pesquisa como forma de ajudar usuários a encontrar o caminho de menor resistência ao fazer uma busca. É tão evidente a facilidade de uso da pesquisa por voz que não precisamos entrar em detalhes sobre o assunto.

No lugar disso, a necessidade de incorporação desse recurso depende muito mais do acesso das pessoas a ele. Pois bem, de acordo com dados do Pew Research Center, 46% dos norte-americanos já usava um assistente de voz em 2017. A Statista ainda informa que 35% das pesquisas efetuadas por voz envolvem a compra de produtos e 82% delas:

  • informações sobre notícias;
  • previsão do tempo;
  • receitas;
  • ou consulta a registro de compromissos.

O fato é que a eficácia do marketing de voz melhorou devido ao aumento no uso de dispositivos inteligentes com recursos de voz, como é o caso do Amazon Echo e do Google Home.

Além disso, observamos que algumas empresas se esforçavam para trabalhar com a Alexa por ser uma tendência tecnológica, por exemplo. Mas construí-las apenas por construir é um desperdício de recursos.

A partir de agora, ainda mais do que foi antes, será preciso aproveitar o SEO para que seu conteúdo seja, de fato, uma resposta às perguntas dos usuários nos mecanismos de pesquisa. Qualquer desenvolvimento só é válido se agregar valor em resposta a demandas de informação específicas. Especialmente porque os usuários estão saturados de informação — nem sempre relevantes.

As ações e estratégias de marketing com as pesquisas por voz

Segmentação da caixa de respostas do Google

Vamos começar com a lição de casa. O SEO é a chave para produzir conteúdo atrativo e relevante. Por isso, o trabalho começa com uma boa pesquisa de palavras-chave para identificar as perguntas que os clientes em potencial estão fazendo.

Contudo, essa não é uma simples tarefa de levantamento de termos. Por trás dessas questões está uma necessidade de educação e não, necessariamente, uma possibilidade de compra imediata. Ainda é comum encontrar um foco maior na venda do que no marketing. Natural. Afinal, é o objetivo final.

O conteúdo precisa ser criado e otimizado para, antes de tudo, responder perguntas. Você pode elaborar profundas reflexões sobre um tema, mas há sempre um ponto central procurado pelo usuário. Ele tem pressa, quer facilidades e, por isso, não vai dar atenção a mais nada enquanto “esse ponto” não brilhar na tela dele.

Além disso, considere que o Google e outros mecanismos de pesquisa têm privilegiado dados estruturados para organizar seu conteúdo. O Google ajudou a desenvolver o Schema.org como um código base que permite marcar dados e adicionar informações a fim de detalhar sobre o conteúdo disponível.

Essa marcação estruturada é uma das maneiras de garantir que o conteúdo possa ser lido em voz alta e funcione nos dispositivos do Google Home. Esses dados podem ser testados depois de marcados para garantir que o processo foi feito corretamente.

E não se esqueça da “posição zero”! De acordo com o Relatório de classificação de pesquisa por voz da agência digital ROAST, até 80% das respostas nos dispositivos do Google Home são extraídas daquelas respostas que o Google determina como as melhores e as coloca em destaque, com exibição de trechos curtos do conteúdo.

A estruturação do SEO local

Um estudo da BrightLocal informa que 58% dos consumidores usaram a pesquisa por voz para encontrar informações comerciais locais, enquanto 46% eles o fazem diariamente. É fácil deduzir o motivo: essas pessoas estão se locomovendo.

Elas não fizeram um planejamento de roteiro antes de sair de casa na maioria dos casos e, mesmo que o tenham feito, podem estar com problemas. As pessoas também têm necessidade de última hora, e é exatamente nesse momento que precisam da sua solução em pesquisa por voz.

Informações precisas, abrangentes e atualizadas são essenciais para a visibilidade em pesquisas locais. Por isso, você deve verificar como a empresa aparece nas listagens e Google Meu Negócio. Dados atualizados em todos os ambientes são importantes para não confundir os algoritmos.

Construção de habilidade no Alexa

Como já adiantamos, esse desenvolvimento custa tempo, dinheiro e recursos. Mas existem inúmeras plataformas que permitem o desenvolvimento de habilidades de Alexa sem codificação, incluindo PullString, Orbita e Storyline, sendo seis as etapas no processo de desenvolvimento. São elas:

  • ideação: as perguntas que você encontrar em sua pesquisa de palavras-chave devem ser usadas para ajudar a gerar ideias;
  • design de conversação: crie conversas que sejam naturais e ajudem o usuário a tirar o máximo proveito;
  • teste: você precisará testar sua solução em um espaço controlado se quiser garantir o seu funcionamento;
  • implantação: é hora de garantir o acesso ao usuário depois que sua aceitação foi testada;
  • voice analytics: essas plataformas de desenvolvimento permitem a obtenção de dados de análise de voz conforme a funcionalidade é usada, o que permite otimizá-la continuamente;
  • campanha de lançamento: a melhor solução não existe se as pessoas não a conhecem.

Além desses detalhes, é preciso garantir que o site e o blog sejam facilmente carregados e velozes. Se esse aspecto já era relevante e se tornou ainda mais importante com a popularização dos smartphones, é mais significativo nas pesquisas por voz.

Mas essa é apenas uma das grandes tendências do marketing. Continue acompanhando o TD para se manter atualizado!