Analista de negócios: o que é, o que faz e seu papel na era digital

Entenda a função do Analista de negócios na era da Transformação Digital

Você sabe o que é o que faz um analista de negócios e por que ele existe? Graças à busca pela inovação das empresas e a constante mudança de tendências tecnológicas, esse profissional está cada vez mais requisitado no mercado de trabalho.

Atualmente, se manter competitivo não é uma tarefa fácil para as empresas: não basta que haja uma boa organização, contabilidade e boas intenções. Para atender as demandas do mercado, os serviços de um profissional multidisciplinar é fundamental para a manutenção do seu desenvolvimento a longo prazo.

Entretanto, como se trata de uma função em ascensão, é comum que muitos não saibam o que exatamente fazem esses profissionais.

Para você entender a importância dessa profissão, descubra aqui suas funções, seus requisitos e habilidades e por que contratar essa profissional na Transformação Digital:

O que é e o que faz um analista de negócios?

Analista de negócios é o responsável pelo alinhamento entre as áreas de negócios e Tecnologia e Informação – TI. Ele auxilia na arquitetura do plano estratégico e na área de relacionamentos para projetar crescimento futuro da companhia, cooperando com os gestores em suas funções.

Seu objetivo é estudar as necessidades da empresa e desenvolver soluções tecnológicas, portanto, sua atuação é bastante ampla. Entre outras atividades inclusas na função, ele também:

  • estuda de novidades e tendências tecnológicas no mercado;
  • cria e reinventa produtos;
  • auxilia na tomada de decisões;
  • analisa demanda e necessidades dos clientes;
  • avalia processos ligados aos negócios;
  • estuda concorrência do mercado;
  • busca oportunidades alinhadas à estratégia da empresa.

Existem três tipos de analistas e é relevante entender as diferenças entre os profissionais, pois suas funções não são mutuamente exclusivas e podem se complementar. Além do analista de negócios, existem os:

  • analistas de processos: analisam e estudam os processos de trabalho, mapeando os fluxos de atividades, identificando falhas e gargalos para propor melhorias nos procedimentos internos;
  • analistas de sistemas: especialistas de TI que desenvolvem e mapeiam processos em um sistema eletrônico, fazem modelagem de dados, entre outras funções similares.

Quais os requisitos e as habilidades buscadas em um analista de negócios?

O indivíduo deve ter conhecimentos multidisciplinares, ou seja, experiência ou conhecimentos técnicos em mais de uma área. Além disso, há um perfil comportamental específico para que ele desempenha seu papel.

Competências

A formação envolve especialização ou experiência com temas sobre finanças, para entender o contexto econômico que a empresa opera, e de administração, incluindo marketing, governança, assuntos regulamentários, recursos humanos, entre outros relacionados aos negócios.

Como também estudos relacionados à tecnologia, como programação, desenvolvimento de softwares, sistemas e processos. É recomendável que o indivíduo agregue conhecimentos relacionados à comunicação, como as teorias organizacionais (estudo sobre os aspectos culturais e sociais da empresa).

Perfil comportamental

Esses requisitos consistem em habilidades ligadas à liderança, pois ele lidará com questões decisivas acerca do futuro da organização. As características que descrevem esse perfil são:

  • proatividade;
  • saber se relacionar com pessoas de diferentes formações e mentalidades;
  • ser um líder estrategista;
  • saber ouvir;
  • compreender comunicação não verbal (linguagem corporal);
  • saber negociar;
  • ter responsabilidades com seus compromissos;
  • sempre estar atualizado quanto às novidades do mercado, da tecnologia, do marketing etc;
  • pensamento sistêmico para analisar as necessidades da empresa.

Qual sua importância no cenário da Transformação Digital?

Constantemente surgem novas tecnologias que maximizam o potencial das companhias. Os gestores que transformam digitalmente seus empreendimentos estão ganhando cada vez mais destaque no mercado que atuam.

Entretanto, simplesmente adquirir todas as tecnologias não é a solução ideal, pois nem todas atenderão as necessidades da empresa, além de ser inviável sob o aspecto econômico. Como também adotar “cegamente” mudanças não traz nada além de prejuízos para o negócio.

Porém, somente um analista de negócios será capaz de identificar quais modificações serão capazes de desenvolver sua companhia.

Um exemplo real é a recente popularidade do Big Data: de acordo com uma recente pesquisa da NewVantage Partners (NVP), 80,7% das companhias que investiram nessa tecnologia obtiveram sucesso com seu uso.

A mesma pesquisa demonstra que 42,6% das organizações não estavam preparadas o suficiente para receber a tecnologia, e 41% encontraram dificuldades em implementá-la pela falta de entendimento de sua funcionalidade.

Percebe-se que essas últimas companhias não conseguiram aproveitar dos benefícios da tecnologia pela falta de estruturação física da empresa ou de comunicação com os colaboradores e administradores.

Eis que o analista de negócios surge para garantir o sucesso da transformação digital, pois agrega conhecimentos técnicos sobre tecnologia, negócios, administração e comunicação.

O profissional estudará qual o melhor caminho para o crescimento da empresa. Ao avistar uma oportunidade, ele avaliará a condição financeira da empresa e fará projetos sobe sua implementação.

Ele saberá como se comunicar com os administradores sobre a importância e finalidade da tecnologia a ser adotada, efetuará as mudanças necessárias para que ela seja um sucesso e auxiliará os profissionais de TI e suas atividades.

Por que contratar ou se tornar um?

Sem o analista de negócios, a companhia estará suscetível a falhar na sua transformação digital, pois mudanças drásticas nela envolvem temas além da computação, como a relação humana e finanças.

O custo-benefício pela criação desse cargo na empresa é excepcionalmente alto, pois o crescimento da organização no mercado será incalculável com a ajuda do analista.

Esse é um cargo excepcionalmente procurado em nosso país. De acordo com a Exame, uma pesquisa publicada pela Catho demonstra que 42% de todas as empresas do país estão a procura desses profissionais. A média salarial no Brasil é de R$ 7.2 mil, mas no estado de São Paulo um analista sênior chega a receber até R$ 30 mil mensalmente, dependendo do tamanho da empresa.

Trata-se de uma excelente oportunidade para aqueles indivíduos com conhecimentos em TI ou administração, basta que complemente seus conhecimentos e busque uma certificação do Instituto Internacional de Análise de Negócios (IIBA).

Pode ser difícil achar especialistas dessa nova profissão, porém encontrar e inseri-los no seu quadro de colaboradores será altamente compensador!