A transformação digital é um caminho sem volta que as pessoas e empresas estão trilhando, porém, ainda há muitos receios, principalmente quando se trata da segurança.

Falar sobre esse assunto é de fundamental importância já que a migração dos negócios para a nuvem, seja ela pública ou privada, atesta a entrega dos dados e processos dos ambientes internos para as mãos de servidores que prometem protegê-los contra perdas e desastres.

A confiança está aumentando, tanto que, mesmo receosos, os gestores investem montantes cada vez maiores para a modernização do trabalho em suas companhias.

Porém, quanto mais a tecnologia avança, a preocupação continua presente, já que as ameaças digitais podem agir em todos esses ambientes compartilhados, sendo imprescindível pensar em segurança na Transformação Digital.

É como se todas as mudanças que estamos vivendo abrissem também um playground para os hackers, já que muitas informações importantes, inclusive as financeiras, estão na internet, sendo guardadas e protegidas por times de TI do mundo todo.

A presença digital é necessária, e muitos negócios não sobreviverão se não aderirem a esse modelo. Assim, a segurança na Transformação Digital é algo que deve ser discutido com bastante seriedade, como faremos neste artigo.

Necessidade de investimento em segurança

Ao confiar os dados e todas as transações de uma empresa para um espaço virtual, como a nuvem, o ganho com rapidez e manutenção dos sistemas supera os custos investidos.

Com a segurança, as vantagens não são diferentes. Ao comprar um programa de grandes empresas já consolidadas no mercado, como a Microsoft, a Amazon, o Google, entre outras, já compramos junto a tecnologia e a proteção de ponta que elas oferecem.

Mesmo assim, de acordo com o Relatório de Defesa Digital Empresarial 2017 (State of Enterprise Digital Defense), uma média de 40% das organizações nos Estados Unidos e Reino Unido, com mais de 1000 funcionários, tiveram cinco ou mais incidentes de segurança significativos nos últimos 12 meses.

Entre as ameaças externas mais citadas, estão: malwareransomwarephishingabuso de domínio, fraudes on-line, aplicativos móveis desonestos e falsificações.

O grande dilema que as empresas enfrentam é saber que estão investindo em segurança e que, mesmo estando nas mãos dos melhores profissionais, ainda não há garantia de que nenhuma ameaça possa alcançá-las.

Segundo a Gartner, “os negócios digitais se desenvolvem em um ritmo mais rápido do que os negócios tradicionais, e as abordagens de segurança tradicionais projetadas para um máximo controle não funcionarão mais na nova era da inovação digital”.

É uma corrida contra o tempo para superar a inteligência dos inimigos da cibersegurança, contando com experts em todos os cantos do planeta.

Por isso, as soluções são criadas na mesma rapidez com que os ataques são proferidos — o que é muito bom, mas, ao mesmo tempo, não garante que eles não acontecerão novamente.

Apesar do cenário de incertezas, disponibilizar verbas para a segurança é necessário, seja com um time interno para poder prever futuros ataques ou confiando nos servidores externos.

Segurança na Transformação Digital começa quando você conhece seus dados

Antes de qualquer medida, é necessário saber quais são os dados que entram e saem de qualquer empresa e como eles são acessados pelos usuários.

As análises devem incluir todos os dispositivos conectados à internet, que têm acesso a esses dados, como os computadores, smartphonestablets e qualquer outro dispositivo de computação. Temos que ter consciência de que a segurança envolve pessoas, processos e tecnologia.

Os processos podem ter falhas, as pessoas podem errar e a tecnologia tem que estar disponível para corrigir e evitar que isso aconteça com frequência — de preferência, que nunca aconteça.

Um dos motivos do desequilíbrio que temos visto entre a segurança e a qualidade dos softwares é a chamada Internet das Coisas (IoT), na qual tudo ao nosso redor está conectado e, consequentemente, vulnerável aos ciberataques.

Os cibercriminosos têm se aproveitado da transformação digital e da confiança dos usuários nesses ambientes para agir todos os dias. Isso significa que ter um sistema de segurança eficaz é mais importante do que nunca.

Ter a que recorrer para determinar quais são as ameaças possíveis e estabelecer caminhos de remediação é um dinheiro que toda empresa deveria gastar, pois, quanto melhores as práticas adotadas, maior é a confiança em toda a superfície digital.

Enquanto a maior preocupação dos times de TI foi investir seus esforços na migração para a nuvem, na virtualização de seus servidores, no gerenciamento de picos e canais de demanda por recursos de computação, a segurança na Transformação Digital ficou um pouco esquecida e pouco debatida, já que se acreditava que ela era um pré-requisito da presença online.

Agora é o momento dos líderes de segurança repensarem a abordagem utilizada em relação à informação, para que haja um futuro bem sucedido na nuvem.

Fazer isso de maneira adequada é o que trará a percepção da segurança como uma vantagem competitiva, e não apenas como um custo.

Aquele que for capaz de identificar proativamente os riscos e evitá-los antes que ocorram será a chave dos avanços e da inovação dentro das empresas.

Primeiros passos para implantar a segurança digital

Antes de apresentar qualquer proposta de segurança, registre todos os seus ativos, ou seja, tudo que precisa ser protegido (dados financeiros, base de dados de clientes, fornecedores, etc).

Atente-se às ferramentas que são fundamentais para o funcionamento da empresa, como os sites de vendas, softwares de gestão e de troca de informações que envolvam os canais de comunicação e tudo mais que seja usado no ambiente virtual.

É preciso ter clara uma definição de alcance de cada ativo para saber quem pode ou não ter acesso a determinados dados e qual o nível de envolvimento com eles: quem pode ler apenas, quem pode alterar e quem pode apagá-los.

Pense, também, nas políticas de desligamento da empresa aliadas à proteção digital. Um ex-funcionário de qualquer setor, após sair do trabalho, não deve ter meios de acessar novamente seus dados. Procedimentos de trocas de senhas e de controle de acesso precisam ser acionados imediatamente.

Essas ações, aliadas à contratação de sistemas de segurança externos, podem evitar muitas dores de cabeça e perdas desnecessárias. Por isso que todos devem estar cientes de sua importância e colaborar para que elas sejam implantadas.

Quer saber mais sobre segurança na Transformação Digital? Assine a nossa newsletter e receba artigos com as últimas novidades sobre as mudanças que estão revolucionando o modo de pensar de todos que trabalham e precisam utilizar ferramentas online.

Imagem: Warner Bros.
transformacao-digitalTransformação Digital
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Consumo de tecnologia no Brasil: o que mudou em 20 anos?
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Agências Pensar a Transformação Digital para agências é preciso
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]