O futuro da influência digital

O futuro do marketing de influência

O que nos reserva o futuro do marketing de influência? Nos últimos anos vimos essa estratégia ser cada vez mais utilizada pelas empresas para se aproximar do público, porém, o que esperar daqui para a frente?

Com o surgimento de várias plataformas sociais, os influencers estão se proliferando exponencialmente, e entender esse novo ambiente de oportunidades tem sido o grande desafio da vez para os profissionais de marketing.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre esse movimento, as principais tendências aguardadas e como essa influência digital realmente impactará a decisão de compra dos consumidores nos próximos anos.

Os dados atuais do marketing de influência

A Linqia, empresa norte-americana especializada no assunto, realizou um levantamento recentemente sobre o marketing de influência no mundo e constatou que cerca de 39% dos profissionais do mercado aumentarão seus orçamentos destinados ao marketing de influência em 2019.

Além disso, outro dado que chama atenção é que cerca de 90% dos profissionais, que já investiram em marketing de influência em 2017, ficaram satisfeitos com os resultados alcançados.

Ainda segundo o relatório, o ROI do marketing de influência é muito grande: 90% dos profissionais afirmam que tiveram um aumento no engajamento.

Como podemos observar, as empresas têm muito a ganhar e melhorar a experiência do cliente ao utilizarem influenciadores digitais em suas estratégias de marketing.

Projeções de resultados futuros

Estamos apenas no começo, e mesmo que esses números sejam muito animadores, a realidade é que poucas empresas apostam em marketing de influência (pelo menos da maneira correta). Isso ocorre porque a maioria delas ainda não têm uma visão concreta sobre esse mercado.

Contudo, com retornos cada vez mais positivos, a tendência é que em pouco tempo a disputa pela atenção dos influencers seja maior. Ou seja, a partir de agora, as empresas que ainda não estabeleceram parcerias com influenciadores digitais terão de desembolsar mais recursos para conseguir atraí-los.

Tendências futuras para o marketing de influência

Mesmo que, em um primeiro momento, injetar grandes somas de dinheiro em celebridades possa ter sido o norte das empresas, em pouco tempo ficou claro que o retorno disso é ínfimo em relação ao que é investido. A questão é que, com o tempo, a presença de marcas deixou de ser orgânica nos conteúdos e nos lembrou daquele velho problema de inserção que víamos em programas de TV e novelas: pouco feature entre produto, pessoa e contexto.

Por isso, é hora de repensar o marketing de influência de olho no que os clientes esperam da relação entre empresas e influenciadores:

Ascensão dos micro influenciadores

Apostar em celebridades e grandes influenciadores digitais faz com que a estratégia de influência perca uma das principais características: a segmentação do público.

Cada vez mais as plataformas veem que as empresas mudam o foco das grandes celebridades e influencers para concentrar seus esforços em pequenos influenciadores digitais, que falam diretamente com seus públicos hipersegmentados.

Com isso, as bases de mais sucesso, como Instagram e Facebook, reavaliam como melhor servir os microinfluencers e atender as suas necessidades, evitando assim que eles acabem migrando para outros pontos em que haja maior número de oportunidades.

Aumento na demanda por autenticidade

Cada vez mais o publico busca por sinceridade e autenticidade nos influenciadores, ou seja, eles não querem perceber que o influencer está apenas fazendo uma propaganda e que ele não usa realmente aquele produto ou serviço.

Para que uma recomendação realizada pelos influenciadores seja bem aceita pelo público que o segue, é preciso que ela seja verdadeira, ou seja, ele deve acreditar nos benefícios do produto ou serviço, repassando essa confiança para os seus seguidores.

A partir do momento que um influenciador é utilizado apenas como uma ponte para as vendas, assim como as propagandas da mídia tradicional, os seguidores perdem a confiança em ambas as parte, no influencer e na empresa.

Essa busca por autenticidade deverá apenas aumentar nos próximos anos, sendo que o público tende a abandonar os canais de influencers que se mostrarem propensos a fazer propaganda para qualquer negócio.

Relação de longo termo entre influencers e empresas

O marketing de influência ainda é um processo obscuro sendo que os profissionais de marketing que atuam hoje no segmento são os principais desbravadores e cada um cria suas próprias metodologias.

Contudo, algo é comum, o descarte de um influenciador após a finalização de uma campanha. Isso é outro ponto que tende a mudar no futuro, com a criação de um relacionamento de longo termo entre as marcas e os influencers.

Isso, porque, achar influenciadores que representem o nicho de uma marca e tenham uma boa audiência não é uma tarefa fácil, e com a popularização do marketing de influência, a busca por essas pessoas aumentará.

Dessa forma, as empresas deverão iniciar um investimento maior não apenas para atrair influenciadores digitais para o seu negócio, mas também para mantê-los satisfeitos com sua marca e fiéis.

Utilização de campanhas integradas

O marketing de influência ainda é uma tendência muito nova e mesmo que já se fale nele há algum tempo, boa parte das empresas não investe nesse modelo de contato com o público.

No entanto, com a sua popularização, poderemos ver um processo de integração entre as campanhas tradicionais da empresa e suas estratégias de marketing de influência.

A utilização de influenciadores digitais deixará de ser apenas uma maneira disruptiva de entrar em contato com o público para substituir os modelos de campanhas atuais, fazendo parte das principais estratégias de marketing das organizações.

Abordagem multicanal

Boa parte das empresas estão investindo em influenciadores em apenas um canal hoje, mas esse modelo deve mudar em breve. Com uma grande quantidade de novas plataformas sociais, os profissionais de marketing deverão criar estratégias que abordem diversos canais em busca do público adequado.

Isso quer dizer que, no futuro, as marcas poderão trabalhar não apenas com alguns poucos influenciadores, mas sim com um time completo, cada um espalhando suas opiniões em plataformas diferentes, mas todos seguindo as mesmas estratégias.

Dessa forma, as marcas poderão alcançar os diferentes usuários que possam fazer parte de seu público-alvo em todas as plataformas em que eles se façam presentes.

O futuro do marketing de influência ainda nos reserva muitas surpresas, mas até lá podemos correr atrás do tempo perdido seguindo essas novas estratégias!