Mobile Only: necessidade ou exagero?

Entenda o que é Mobile Only, como esse conceito está afetando o mercado e por que adotá-lo em sua empresa

Você já ouviu falar de Mobile Only? O termo, que surgiu a partir de consumidores que só fazem uso do mobile para acessar à Internet, vem se tornando cada vez mais relevante para o marketing. De acordo com o The Global Mobile Report, 73% dos minutos gastos online são mobile, mostrando a importância de os gestores compreenderem esse cenário atual.

O comportamento dos usuários mudou drasticamente desde a introdução do smartphone no mercado. No Brasil, o aumento do uso subiu de 53% em 2013 para 90% em 2015, fazendo com que o acesso a informações e conteúdos disparasse muito mais rápido. Além disso, segundo o estudo da comScore, a população “Mobile Only” brasileira cresceu 9,1% no ano passado, dando ao nosso país a maior taxa em relação aos demais países da amostra.

Desse modo, empresas que não se adaptam à realidade acabam perdendo a preferência dos consumidores. Portanto, reunimos, neste artigo, tudo o que você precisa saber sobre o Mobile Only: o que é, sua diferença para o Mobile First, o mercado atual e as novas tecnologias que o fortalecem. Para isso, continue acompanhando:

A evolução do Mobile Only

De acordo com a pesquisa Digital Adspend 2018, campanhas digitais movimentaram R$ 14,8 milhões no Brasil. Em porcentagem, seu crescimento foi, em média, de 25,4%. Consequentemente, estratégias digitais vêm sendo cada vez mais utilizadas no lugar do marketing tradicional.

Com isso, o questionamento entre o Mobile First e o Mobile Only aparece, já que muitos não sabem sua diferença. O primeiro é a estratégia de marketing digital que é criada, primeiramente, para o ambiente mobile, pois a organização que a adota acredita que a primeira tela que impacta seu consumidor é a mobile.

Já o Mobile Only é uma evolução do Mobile First, pois, aqui, a estratégia é focada somente no mobile, já que não se espera que seja significativa a interação entre os usuários e outras telas, como o desktop. Tal estratégia surge pela evolução que os smartphones vêm tomando na vida das pessoas e os dados obtidos pelo seu uso.

Sua necessidade vem acompanhada pela mudança no perfil do usuário. O novo consumidor digital é conhecido como heavy user de smartphones. Sua transformação ocorre pelo fato de que, com o uso do mobile, está conectado a maior parte do tempo, tendo mais informações que norteiam suas decisões.

Hoje, as pessoas querem economizar tempo e ter mais praticidade, e o mobile agiliza todo esse processo. Esse é um dos motivos para que, por exemplo, o crescimento do e-commerce seja maior do que o da loja física.

Além disso, de acordo com o IBGE, o uso de dispositivos móveis passou o de computadores. No entanto, de acordo com uma matéria do DCI realizada com Alejandro Vásquez, os consumidores buscam mais produtos no mobile, no entanto, na hora de efetuar a compra, preferem o desktop, principalmente se o ticket médio for maior.

O motivo? A experiência fraca na navegação afeta diretamente na conversão do ambiente online, mostrando a necessidade de investir em melhores estratégias. Dessa forma, confira, a seguir, o cenário atual do mobile e esteja preparado para mudanças:

O cenário mobile atual

O momento tecnológico que estamos vivendo traz diferentes oportunidades para as empresas criarem vantagens competitivas, aumentarem a awareness de marca e melhorarem as suas taxas de conversão.

Para entender o que está acontecendo e como investir no Mobile Only, reunimos alguns dados de mercado que você não pode deixar de saber:

  • 47% das pessoas que navegam na Internet fazem o uso pelo mobile (Sociomantic);
  • 67% dos brasileiros já fizeram algum tipo de compras usando o smartphone (Sociomantic);
  • 27% das vendas online são realizadas pelo celular (Ebit);
  • o Brasil é o país que mais faz uso de aplicativos de celular por dia (App Annie).

Agora que você já sabe dados importantes do cenário atual, veja quais as novas tecnologias que fortalecem o mobile:

Novas tecnologias que favorecem o mobile

Que o Mobile Only está cada vez mais sólido, você já sabe. Agora, é interessante saber quais ferramentas tecnológicas ajudam nesse avanço:

IA

Por meio da Inteligência Artificial, é possível enviar a mensagem que sua empresa deseja que chegue no momento e no canal ideais ao cliente.

Entrando em contato com o cliente na hora ideal, através de canais de acesso facilitado através do mobile, a relação entre o cliente e a marca pode ficar cada vez mais estreita.

Realidade virtual

Mesmo sendo vista como moda, a realidade virtual vem sendo bastante utilizada no marketing, já que, por meio de gráficos de ponta, é possível entregar uma experiência que leve sensações auditivas e visuais diferentes e extremamente reais. Uma empresa que queira imergir o consumidor nessa jornada pode realizar streaming ao vivo para responder perguntas e mostrar ao público o poder de seu produto.

Realidade aumentada

realidade aumentada consegue elevar ainda mais a qualidade da experiência no digital. Um exemplo viral disso é o jogo Pokemon Go, que atingiu pessoas de todas as idades ao redor do mundo.

Porém, engana-se quem pensa que somente empresas grandes podem utilizar tal tecnologia no marketing, pois ele é acessível e pode trazer um alto retorno do investimento.

O Brasil vem passando por uma forte mudança no comportamento dos consumidores, desde a disseminação da Internet até a forte penetração de smartphones no país. Além de se tornarem mais exigentes na qualidade, no conteúdo e na experiência de compra, eles querem rapidez e comodidade.

Para conseguir oferecer isso ao consumidor e gerar sua lealdade, é extremamente importante acompanhar estratégias que levem a empresa a um caminho parecido com o dele. E, hoje, esse caminho é muito baseado no mobile only.

Além de conseguir captar a principal forma de acesso do consumidor e oferecer mais satisfação ao interagir com a sua marca, é possível ver maior retorno sobre o investimento. O Mobile Only, portanto, se mostra uma necessidade para empresas que entenderam o hábitos de seus consumidores e descobriram que o mobile é mais do que uma primeira tela para eles: é a única tela.