Microssegmentação no marketing: criando experiências personalizadas

Microsegmentação

Ter contato diretamente o seu público-alvo foi uma dificuldade até pouco tempo atrás, mas na era da transformação digital e das novas tecnologias, personalizar experiências é algo cada vez mais simples e acessível. A microssegmentação é um movimento sem volta.

Que tal investir seus recursos e esforços de marketing apenas em seu público-alvo, sem perder investimentos com quem não se interessa pelo seu produto ou serviço? Bom, já estamos caminhando para esse contexto a passos largos.

Neste artigo, vamos explicar melhor o que é e como funciona a microssegmentação de clientes, como elas criam experiências personalizadas e únicas, e diminuir seus custos e garantir a fidelização de seus consumidores.

O que é microssegmentação?

A transformação digital nos brindou com uma solução e um problema. É possível criar campanhas online com grande facilidade e custo baixo, porém, todas as empresas estão fazendo a mesma coisa, gerando muito ruído nas redes.

Para se destacar das demais e realmente atingir a sua audiência, é preciso ir além. Já não basta mais segmentar consumidores com base em sua idade ou renda, é preciso se aprofundar, buscando a personalização.

Segundo o Gartner, as empresas que investirem pesado em segmentação de seu público-alvo podem vender cerca de 20% a mais do que as organizações que não tomarem nenhuma atitude a esse respeito. É um quinto do faturamento total.

Microssegmentar é ir além da segmentação tradicional, verificando diversos pontos que podem identificar o cliente ideal em meio a grande massa de consumidores que já fazem parte de sua base de clientes. Entre esses itens destacamos:

  • demográfico ─ gênero, idade, nível de renda, educação, estado civil etc;
  • localização ─ país, estado, região, cidade, bairro etc;
  • psicográfico ─ crenças, status social, personalidade, atitudes etc;
  • comportamento ─ histórico de compras, intenção de compra etc.

Como ela funciona?

O primeiro passo é segmentar seus clientes em grupos amplos, para depois realizar as subdivisões a fim de criar a microssegmentação. Para isso, poderão ser analisadas centenas de camadas de dados.

Por conta disso, soluções de Big Data e Inteligência Artificial se revelam essenciais para a construção de estratégias como essa, garantindo que todas as informações possam ser coletadas e analisadas para posterior utilização.

Essa estratégia é ideal para fornecer aos clientes uma experiência positiva, pois foca na resolução personalizada dos problemas apresentados por eles por meio da análise de seu comportamento.

A principal diferença em relação aos outros modelos de segmentação é a quantidade de dados necessários para se obter êxito, já que é preciso coletar muita informação para construir uma imagem do cliente.

Quais os seus benefícios?

São vários os benefícios trazidos. Vamos listar apenas os principais rapidamente:

  • personalização ─ pode-se oferecer soluções personalizadas, além de criar campanhas que se conectem diretamente com o público-alvo;
  • redução de custos ─ com um maior conhecimento acerca dos clientes, são investidos recursos apenas onde eles fazem sentido;
  • aumento do ROI ─ o retorno sobre o investimento em marketing é muito maior, pois as chances de conversão também aumentam com a personalização das ações.

Como começar a microssegmentação?

Para ajudar você a entender como é possível aplicar o contexto de microssegmentação em sua empresa, vamos dar um passo a passo bem simples. Acompanhe.

Estabeleça as audiências de base

Antes de partir para a estratégia em si, você já deve contar uma divisão básica de seu público-alvo, baseada nos itens já descritos, como geografia, dados demográficos, psicografia e comportamento, tudo com o objetivo de estabelecer grandes grupos.

Em seguida, é preciso identificar variáveis de indexação em cada segmento que podem ser utilizadas para ir mais além do nível de detalhamento da divisão dos grupos de clientes. Para isso, é preciso contar com algum tipo de ferramenta de análise de dados que permita trabalhar com grandes quantidades de informação.

Ao identificar esses padrões internos de cada grupo, é possível construir uma compreensão holística acerca de cada uma das subdivisões e dividir ainda mais os segmentos já existentes por meio de características em comum, criando os microssegmentos.

Crie microssegmentos

A criação dos microssegmentos deve ser feita com base em suas características psicográficas e comportamentais, que geralmente os diferenciarão dos demais grupos. Cada grande segmento inicial pode gerar até três ou quatro pequenos conjuntos de público-alvo.

Por exemplo, dentro do grupo de adultos de 25 a 45 anos, podemos ter um microssegmento de pessoas sem filhos. Com esse perfil, eles estão propensos a consumir produtos e serviços de alto nível, devido a menos gastos com orçamento doméstico.

Ou seja, mesmo com uma renda, gênero e idade iguais aos demais do grupo a que pertence, se olharmos mais de perto, eles se diferem totalmente no comportamento, demandando uma subdivisão.

Permita sobreposição de microssegmentação

Os microssegmentos podem acabar transitando por entre os grandes grupos de consumidores. Trata-se de algo normal, já que eles se baseiam muito mais em comportamento do que as divisões tradicionais por meio de dados demográficos.

Por exemplo, uma família faz parte de um microssegmento que se interessa por turismo de aventura, um subgrupo que, em tese, é dominado por homens adultos solteiros. Dessa forma, a sobreposição acontecerá de forma natural e não deve evitada. Tentar evitar esse processo pode acabar fazendo com que você perca oportunidades de negócio.

Desenvolva uma estratégia de microssegmentação

Após analisar todos os dados disponíveis e criar os microssegmentos, é chegado o momento de colocar a engrenagem para funcionar. Nesse ponto, você já deve ter verificado quais são os pontos mais importantes para sua empresa, como estilo de vida, comportamentos de compra, interesses, entre outros.

Com isso, você já pode identificar que nem todos os consumidores que faziam parte de seus grandes segmentos eram realmente interessantes para o seu negócio e, agora, é possível realizar investimentos em uma audiência realmente interessada em seus produtos e serviços.

Uma estratégia de marketing que utiliza a microssegmentação permite uma abordagem mais afinada com os interesses do público, gerando mais conversão e menores investimentos na busca por negócios. Assim, melhoram-se os resultados gerais da empresa.

A microssegmentação não é apenas uma boa estratégia, é também a forma mais eficaz de atravessar todo o ruído que existe hoje na publicidade e alcançar os seus clientes, entregando uma experiência positiva de compra.