Os novos desafios do marketing de varejo no cenário digital

Entenda como superar os novos desafios do marketing de varejo

Quando o assunto é marketing de varejo, muitos ainda têm uma noção ultrapassada de como a ferramenta funciona. Com a predominância do meio digital, cada vez mais amplo e diverso, é essencial que as empresas saibam se posicionar corretamente a fim de atingir em cheio os resultados almejados.

Se você busca novas formas de desenvolver o marketing digital da sua empresa no cenário digital, separamos algumas informações relevantes para você.

O que é e como funciona o marketing de varejo no cenário digital?

Primeiramente é importante entender que não se pode mais pensar as várias facetas do marketing de forma fragmentada, sobretudo se queremos explorar o melhor do ambiente on e offline.

Na verdade, o bom marketing sabe integrar ambas as coisas e pensar estrategicamente o posicionamento de uma marca, produto ou serviço de maneira integrada a fim de não desperdiçar nenhum espaço, seja ele físico ou virtual.

Neste sentido, o marketing de varejo no cenário digital procura não só estar próximo do usuário, mas entender os seus hábitos e preferências, a fim de oferecer o produto ou serviço certo na hora propícia.

Seja por meio de anúncios pagos, e-mail marketing ou produção de conteúdo em vídeos tutoriais e propagandísticos, o propósito é explorar o máximo que a presença digital pode trazer para potencializar os resultados da empresa.

Pense que, hoje, a grande maioria das pessoas pesquisa na internet antes de comprar um produto ou contratar um serviço. Além disso, quase todos estão conectados frequentemente e isso gera oportunidades únicas para o marketing de varejo que não podem ser desperdiçadas. Seja estratégico:

Quais as inovações do marketing de varejo?

Entender as inovações do marketing de varejo no cenário digital é também compreender as transformações sociais geradas pela predominância da tecnologia e como isso têm impactado o mercado.

Uma coisa que é muito evidente hoje, sobretudo para as gerações que nasceram dos 1980 em diante, conhecidos como Millennials e Geração Z, respectivamente, é que vender uma experiência e um conceito é mais importante do que simplesmente adquirir um serviço ou produto.

Pense, por exemplo, na forma como os consumidores interagirem entre si nas redes sociais criando uma verdadeira cultura em torno de produtos e serviços que, até então, seriam encarados como mero entretenimento.

Séries da Netflix, como The Walking Dead ou Game of Thrones, são levadas tão a sério por seus seguidores que são realizados encontros como flash mobs, além de gerar grande repercussão social em torno dessas produções.

Aproveitando esse ensejo, vale lembrar também que a produção audiovisual é algo muito inerente à experiência de vida dessas gerações. O sucesso do YouTube, por exemplo, o segundo motor de busca mais utilizado no mundo depois do Google, deixa isso claro. Não é à toa que as maiores marcas estão sempre anunciando neste site e tentando captar clientes por lá. Antecipe-se às tendências e saia na frente.

Como as novas tecnologias vêm ajudando na era digital?

A transformação digital tem empoderado, e muito, os consumidores. Cada vez mais bem informado e com um leque de ofertas vasto a um clique de distância, eles têm sido criteriosos na escolha do que consomem. Isso os deixa menos impulsivos que gerações anteriores movidas a propagandas televisivas e anúncios em jornais e magazines.

Nesse cenário, diversas tecnologias têm ajudado as empresas a se posicionarem estrategicamente. Abaixo, destrinchamos um pouco duas dessas principais tecnologias. Confira!

Big Data

Você pode não saber exatamente o que é Big Data, mas com certeza já ouvir falar nesse termo, não é mesmo? Pois bem, o grande volume de informações produzido na internet, tanto aquelas que estão organizados em sites e plataformas diversas, oferecem uma densidade de dados nunca vista antes.

Saber acessá-los, analisá-los, processá-los e, por fim, gerar uma estratégia de marketing que lhe dê as melhores pistas sobre seu mercado, a partir de toda essa informação, é uma das principais formas de usufruir disso.

Geralmente, o Big Data é entendido em três aspectos norteadores:

  • volume: organização da quantidade de informação gerada entre conteúdo, transações comerciais, interações nas redes sociais, dentre outros;
  • velocidade: o fluxo de informação ocorre ininterruptamente na internet e se busca acompanhá-lo e processá-lo em tempo real;
  • variedade: os dados não são uniformes, podem vir em forma de texto, áudio, vídeo, dados de transações financeiras, não estruturados, etc.

Seus principais benefícios no marketing de varejo são:

  • encontrar os clientes certos para seu nicho de atuação por meio de ferramentas como o Google Analytics e similares;
  • organizar os dados encontrados segmentando as informações sobre seu público para facilitar a criação de estratégias;
  • acompanhar as ações da concorrência e as principais tendências do mercado de forma ágil.

Vamos agora à Internet das Coisas. Confira abaixo:

Internet of Things ou Internet das Coisas (IoT)

A internet das coisas está em carros, eletrodomésticos, sistema de semáforos, smartphones e quase tudo que pode funcionar por meio de sensores e aplicações. No futuro, essa inteligência interconectada entre aparelhos e suas funções será cada vez mais comum.

Isso significa que o marketing deve estar preparado para trabalhar em rede mesmo que offline já que muitos produtos serão capazes de interagir com o cliente independentemente do funcionamento da internet.

Neste sentido, torna-se possível aplicar essa tecnologia ao marketing de varejo, principalmente a partir o uso de aplicativos, para:

  • acompanhar em tempo real a entrega de mercadoria em redes de distribuição;
  • checar a avaliação do cliente sobre os produtos e produtos recebidos bem como gerar dados com índices de satisfação;
  • permitir que o cliente reporte danos e defeitos em produtos e faça pedidos de reposição de forma simples e rápida.

A Internet das Coisas ainda oferece um campo vasto de atuação a ser explorado, aqui listamos apenas algumas possibilidades básicas que podem ser facilmente aplicadas.

Quais os cases digitais de sucesso?

A gamificação tem sido umas das maiores tendências no ramo digital e uma excelente forma de gerar engajamento e aumentar as vendas no varejo. Grandes marcas, como a Victoria Secret, têm feito uso dessa ferramenta como forma de criar uma estratégia mais assertiva no meio digital.

O app PINK Nation, criado por esta gigante da moda, focou no seu público feminino mais jovem da geração Millennial. Por meio de diversos jogos, quizz e outras formas de interação, seus usuários eram premiados com produtos, viagens e diversas outras recompensas que aumentaram significativamente o engajamento com a marca.

Além disso, o tempo dispendido na utilização do App ajudou a empresa a entender melhor o perfil de seus consumidores e a se posicionar ainda melhor. Esse tipo de estratégia é possível também por meio de sites como o eBay, que já criou competições de ofertas como forma de envolver o seu público e fazer com que ficasse ainda mais tempo em suas páginas.

São muitas as formas de usar as tecnologias disponíveis hoje para superar os novos desafios do marketing de varejo no cenário digital, procure entendê-las para dominá-las e atingir melhores resultados.

Continue aprendendo

 

CEO na upLexis

Formado em Engenharia Elétrica com Ênfase em Computação e Sistemas Digitais (POLI-USP), Administração de Empresas (FGV-SP) e Gestão de Projetos (FIA-USP), passou por empresas como Itaú, Bradesco e CapGemini até se tornar CEO da upLexis, em 2010.