O papel do Big Data na Transformação Digital

Big Data na Transformação Digital

Desde os anos 2000, escutamos falar sobre Big Data na transformação digital. No início, o que se tinha era um enorme banco de dados com milhões de informações e nenhuma orientação sobre o que fazer com elas.

Sem dúvida que informação é poder nesta nova era, porém, é importante saber usá-la a favor de seu negócio.

Apenas números e análises quantitativas não são suficientes para entender a fundo o que se passa na cabeça do consumidor e por que ele escolhe comprar os seus produtos e não o do concorrente.

O Big Data funciona com o objetivo de aprimorar os processos de trabalho de seus usuários para obter informações rápidas e valiosas sobre as tendências de mercado, comportamento de consumo e potenciais oportunidades.

Saber extrair as informações necessárias e direcionar esforços para melhorar a performance das empresas é o que o artigo de hoje mostrará. Aprenda mais sobre o papel do Big Data na Transformação Digital!

Como olhar para o Big Data?

O papel do Big Data é o de combinar dados estruturados com dados não estruturados para obter insights, trazendo novas soluções e ações antes impensadas.

Os dados estruturados são aqueles que podem ser contabilizados, como, por exemplo, quanto foi o volume de vendas durante o mês, durante o ano etc.

Google Analytics é uma ferramenta que ajuda a obter as métricas de seus sites e campanhas e pode ser usado gratuitamente para até um certo número de visualizações. Quando quem faz a pesquisa tem uma campanha ativa no Google Adwords, seu uso pode ser ilimitado.

Os dados não estruturados são aqueles que podemos chamar de sentimentais — ou seja, como o seu cliente se relaciona e reage com a sua marca.

Eles podem ser agregados com o uso de ferramentas gratuitas online como o Google Trends, que mostra as tendências de buscas sobre determinados assuntos.

Cruzando esses dados, uma campanha focada em conteúdo pode reunir os temas que mais interessam aos consumidores com uma simples pesquisa que dura poucos minutos.

Se a sua empresa vende roupas para gestantes, por exemplo, o seu conteúdo tem que abordar o universo materno e todas as preocupações das mulheres nesse período.

Ter uma blusa com uma estampa linda não basta: ela tem que ser funcional para amamentar, disfarçar os volumes do corpo após o parto e não revelar eventuais vazamentos de leite entre as mamadas.

O produto pode ser o mesmo de seu concorrente, mas a forma de tratar o consumidor em um momento muito delicado de sua vida fará com que a sua marca conquiste alguns corações.

Além do Google Trends, outras ferramentas apontam os termos mais buscados e assuntos mais comentados por meio do volume de utilização das hashtags nas redes sociais. Trata-se de um trabalho chamado Data Mining, o que significa que os insights não aparecem ao acaso: eles são fruto de uma real mineração de dados.

Dessas pesquisas é que um bom analista extrai o que vai impactar seu público e as palavras-chave para o sucesso de suas campanhas. Aqui, estamos falando daqueles termos que não aparecem nas projeções de vendas, mas que surgem do desejo de seus clientes.

O diferencial que pode levar sua empresa para outro nível no mundo digital é saber olhar para esses dados — ter a sensibilidade aguçada para pinçar um detalhe que pode ser combinado com os números já existentes.

Como fazer suas previsões?

Para fazer uma previsão de vendas, os dados do ano anterior podem ser utilizados. Mas, junto com eles, por que não olhar o que motivou a compra dessas pessoas? A escolha foi espontânea ou elas tiveram algum estímulo a mais que as levassem a decidir pelo seu produto/serviço? Qual é o sentimento que elas têm pela sua marca?

Campanhas de Marketing, Vendas e Promoções são muito mais efetivas quando planejadas utilizando o Big Data de forma correta e por profissionais capacitados.

Conhecer profundamente o seu negócio e como as pessoas se relacionam com ele faz com que as previsões sejam feitas de forma mais certeira e que a implantação de qualquer ação seja mais tranquila.

Saber olhar para o Big Data é saber também que tudo pode mudar a qualquer momento. Por isso, é preciso ter atenção constante aos indicadores e aos novos dados — que surgem a todo momento.

As empresas têm utilizado Big Data na transformação digital?

Certamente, e de forma muito ampla! Os grandes casos de sucesso hoje são daquelas empresas que souberam olhar para o Big Data desde o início de forma eficiente, que romperam com a antiga forma de trabalhar com a informação e inovaram no mercado.

Pequenas e grandes empresas tiveram e têm ainda muitos benefícios, já que elas não se acomodam e buscam sempre modular os seus olhares para o novo.

IBM,  McDonaldsBank of AmericaNetflix… Poderíamos citar muitos outros nomes e empresas nos mais diversos ramos. Todas elas utilizam o Big Data para os mais diferentes propósitos!

A inovação está sempre presente nos ambientes em que não há limites no que pode e deve ser alcançado, e que contam com a colaboração de pessoas que tentam sempre pensar “fora da caixa”.

Observar, comparar e criar algo nunca visto pode parecer loucura no começo. Em ambientes de trabalho mais conservadores, essa é uma grande dificuldade, já que os gestores não permitem novidades. No entanto, a ambientação digital nas empresas está cada vez mais forte.

Para atender bem, é preciso saber quem são os seus clientes e o que esperam. E é por meio do Big Data que você encontrará a base para uma pesquisa eficiente sobre esses aspectos.

A partir daí, você verá que a pesquisa pode mostrar o que já se esperava ou, então, surpreender com dados novos! Afinal, o perfil de seus consumidores pode ter mudado, assim como tudo se transforma com uma rapidez sem igual no meio digital.

Quem pode ajudar com o Big Data?

Os negócios de algumas companhias deixaram de ser apenas baseados em dados, mas transformaram os dados em seu próprio negócio.

Agências de marketing digital hoje se especializam para que seus clientes atraiam usuários por meio dos melhores algoritmos de pesquisa, conteúdo de qualidade, recomendações de amigos e colegas, sugestões de compra de produtos e anúncios altamente segmentados.

Se começar for difícil, procurar boas consultorias e profissionais que conheçam o comportamento dos dados que precisa é uma opção a ser ponderada.

Estamos em um processo de transformação intensa e radical, algo que extrapola e quebra padrões antigos, desbancando mercados e profissões que já estavam sedimentadas e que eram lucrativas, mas que se perderam um pouco com todas as possibilidades oferecidas no espaço online. Agora, é o momento de ganhar oportunidades com o Big Data.

Agora que você já se informou sobre o Big Data na Transformação Digital, fique sabendo sobre os estágios da Transformação Digital em uma empresa!