A relação entre Big Data e mercado imobiliário é mais profunda do que pode parecer. Atualmente, o grande mar de dados disponível na internet é útil para imobiliárias em diversos processos, desde a avaliação de imóveis ao cruzamento de dados para determinar a propriedade ideal para cada cliente. 

Com a administração e interpretação devida das informações, é possível prever o futuro e se preparar para oportunidades e riscos.

Além disso, a análise de dados é fundamental em uma estratégia de adaptação rumo à transformação digital. Se quiserem aprofundar essa mudança cultural, os profissionais do ramo deverão compreender como é importante analisar os dados e extrair valor deles

Neste artigo, veremos como o Big Data já está transformando empresas do setor imobiliário e como é possível integrar dados e realizar análises inteligentes. Acompanhe!

Como o Big Data está transformando as imobiliárias?

O processo de compra ou locação de um imóvel envolve uma grande quantidade de dados. É preciso levantar informações sobre os interesses dos clientes, características da propriedade, região, vizinhança, entre outras. 

Contudo, problemas de infraestrutura para lidar com o alto volume de dados e falta de preparação para os paradigmas modernos podem atrapalhar as empresas e impedir que elas analisem os dados corretamente. 

Em outras palavras, existem muitas informações disponíveis e de fácil acesso, por isso, é preciso utilizar as ferramentas corretas e o mindset adequado para aproveitar esses valiosos ativos.

Isso já é uma realidade para companhias do setor imobiliário. A revolução digital está transformando o setor e tornando os processos mais ágeis e precisos.

Mas como essa inovação está ocorrendo? Veja a seguir.

Avaliação de imóveis

Uma das questões importantes é a melhoria na avaliação dos imóveis. A análise de uma grande massa de dados relevantes, bem como cruzamento de diferentes variáveis — tais como proximidade de estabelecimentos importantes, vizinhança e região — permitem chegar a um valor justo para todos os envolvidos na transação, o que garante acordos de sucesso

O Big Data ainda viabiliza análises comparativas com preços de outros imóveis da região de maneira mais eficaz. A grande vantagem é a automação: com ela, não há erros, mesmo que o volume de dados seja muito grande. 

Em suma, é possível garantir maior transparência na análise e levantamento do valor da propriedade, o que facilita as negociações.

A Brognoli, empresa referência em inovação do ramo, lançou uma calculadora-robô, que considera informações sobre os valores médios de uma região e outros imóveis do portfólio para levantar um valor ideal para cada propriedade. Com uma análise mais aprofundada, eles conseguem identificar a rentabilidade daquele bem em 5 ou 10 anos.

Análise preditiva

O Big Data permite realizar estudos multidimensionais, que compreendem não somente o presente, como também o passado e possibilitam análises preditivas

Assim, dá para definir a probabilidade de algum risco com base em informações históricas acerca de moradores anteriores ou em mudanças feitas na residência. 

A capacidade de predição é muito poderosa na identificação de tendências, como regiões com propriedades que serão mais lucrativas e zonas ideais para incorporadoras.

Marketing

O marketing imobiliário também é beneficiado. Afinal, com muitos dados sobre os clientes, é possível levantar ofertas realmente valiosas para eles, ou seja, que estão alinhadas com suas necessidades.

Se o desejo do cliente é alugar uma casa em um local silencioso porque ele precisa trabalhar na residência, as ferramentas de análise permitem segmentar a publicidade a fim de gerar valor para ele. 

Com isso, a imobiliária consegue transmitir a mensagem ideal para cada pessoa, o que maximiza as chances de negócio.

Melhores decisões

Consequentemente, as decisões são melhores e mais seguras. A análise de risco é feita, com melhorias para todos os lados da negociação. 

Na imobiliária, o Big Data viabiliza análise em busca de possíveis fraudes e transtornos de pagamento que podem se tornar um problema futuro.

Para o cliente, dá para ponderar informações sobre risco de índice de criminalidade, qualidade do ar, nível de barulho e proximidade com o transporte — fatores que antes só poderiam ser descobertos depois de um tempo de moradia. 

Assim, o comprador ou locador consegue chegar a uma decisão com maior confiança e certo do que esperar.

Como as imobiliárias e empresas do setor podem implementar o Big Data?

O setor imobiliário como um todo é afetado pelo Big Data. Construtoras, incorporadoras e outras também são beneficiadas pelas análises de grandes massas de informações. 

A inteligência gerada pode impactar toda a cadeia de processos do ramo, bem como todas as relações entre as companhias e com os clientes.

No entanto, resta uma dúvida: como implementar Big Data? Como tirar essa tecnologia do papel?

Inicialmente, é necessário dispor de alguma solução de software capaz de processar essas informações, cruzá-las e extrair valor delas. 

É importante implantar um sistema como um Business Intelligence (BI), que integra dados de diferentes fontes e os estuda, gerando formas intuitivas de visualização acerca de padrões e tendências existentes, além de gráficos customizados e relatórios. 

O grande destaque de um BI é a integração de diferentes fontes. Diante disso, veremos a seguir algumas fontes de dados que podem ser utilizadas para análises inteligentes.

CRM e ERP

O CRM (Customer Relationship Management) é uma enorme fonte de informações sobre clientes. Nele, constam dados acerca de quem são eles e suas preferências, bem como as interações com a empresa e o quão próximos eles estão da decisão de compra. Portanto, é uma ferramenta que pode alimentar softwares de análises de dados, por isso é de extrema importância a sua adoção.

O cruzamento dessas informações com outras acerca dos imóveis permite a segmentação com alto grau de precisão que já mencionamos. 

Além disso, é possível adaptar a abordagem do atendimento e até mesmo o roteiro de apresentação do imóvel a depender do que a empresa sabe acerca de seus clientes.

Isso é combinado com outro sistema que detém uma grande quantidade de dados: o sistema de gestão. O ERP controla todos os aspectos de uma empresa de maneira integrada, por isso, agrega dados de diversos setores em um só local.

Assim, isso pode ser usado para combinações e análises. Por exemplo: dados de vendas e históricos das negociações de um imóvel com informações do CRM.

Redes sociais

As redes sociais atualmente são grandes fontes de conhecimento para as empresas. Uma vez que, é gerada uma quantidade imensa de informações diariamente em cada um dos canais sociais.

Logo, isso pode contribuir para que a empresa conheça melhor seu público. Posts ou até mesmo os meios de interação e atendimento podem ser úteis.

Os dados alimentam os sistemas de análise, que, por sua vez, geram como saída insights precisos acerca dos usuários para que as estratégias sejam personalizadas. 

Google Analytics

Se você já tem um site, saiba que ele é crucial para captar dados também. O Google Analytics é usado para analisar o tráfego de um site e coletar informações sobre a preferências dos visitantes, tais como: 

  • páginas mais abertas;
  • palavras-chave mais procuradas;
  • quais imóveis foram mais visualizados;
  • tempo de permanência no site.

Essas informações se tornarão úteis quando combinadas com outras, como o mapa de calor do site. A fim de, gerar um controle mais organizado dos imóveis de um site e abordagens de publicidade que sejam efetivas. 

A conexão de Big Data e mercado imobiliário está sendo fortalecida atualmente e gera benefícios reais para as empresas em todas as negociações.

Como vimos, é possível otimizar as decisões e eliminar riscos de falta de segurança. Além de permitir uma organização maior dos imóveis e predição de oportunidades. Isso é fundamental para impulsionar a transformação digital e garantir mais vendas e crescimento.

Gostou desse conteúdo e quer aplicar o Big Data no seu negócio? Então entre em contato com o Bloco e transforme a sua imobiliária.

Eduardo Barbosa

Profissional com mais de 25 anos de experiência em finanças, desenvolvimento de negócios, reestruturação e mudança organizacional. Como CEO da Brognoli Negócios Imobiliários desenvolve trabalhos com forte impacto no segmento imobiliário, atuando com foco em processos de transformação digital e crescimento acelerado. Nos últimos anos, Eduardo também tem ajudado novos empreendedores com mentoring, palestras, artigos, conselhos e conexões, buscando viabilizar a escalabilidade destas. Tem uma intensa e longa experiência como professor na área de mercado de capitais e Economia Comportamental.

imobiliariasImobiliárias
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Agências Gerenciamento de riscos em projetos nas agências: como planejar
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Agências Como aumentar a receita recorrente em sua agência
ABOUT THE SPONSORS
Bloco

O Bloco é uma iniciativa da Brognoli para a inovação do Mercado Imobiliário. O Bloco nasceu com o objetivo de auxiliar empresas do setor imobiliário a desenharem novas propostas de valor e experiências positivas para os consumidores por meio de conexões entre o ecossistema de inovação.

[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]