Para gerenciar algum tipo de processo é preciso medir os números e resultados, certo? Mas quais relatórios para agências de marketing podem ser utilizados no monitoramento da eficiência? É isso que veremos agora.

Aqui, falarei não apenas sobre os principais documentos e diagnósticos que podem ser gerados, como também sobre os dados que eles devem conter.

Além disso, buscarei ajudar você a compreender a importância do acompanhamento de relatórios pelos gestores, a fim de melhorar a eficiência de times e a satisfação de clientes. As dicas trazidas valem tanto para trabalhos de marketing realizados externa quanto internamente. Continue lendo para saber mais!

Razões para os gestores acompanharem relatórios de marketing

A elaboração das estratégias de marketing, que normalmente é acompanhada por diferentes canais e inúmeras plataformas, é fundamental para que o setor de marketing deixe de ser um centro de despesas da empresa para contribuir de fato para a geração de receita e para o sucesso do negócio.

Para isso, é imprescindível contar com um fator determinante da mudança de cenário: a riqueza na coleta de dados. Essas informações, quando apresentadas de maneira conveniente, orientam e justificam os rumos a serem tomados, além de comprovarem por A + B que o marketing bem aplicado pode gerar oportunidades de venda.

Apesar da sua importância, muitas vezes os dados das campanhas são negligenciados pela gestão ou até mesmo pelas agências, pois é comum que essas frentes encarem a elaboração e apresentação de relatórios de marketing como um grande desafio. Mas não tenha dúvidas: a relação dessas informações é muito relevante para o negócio.

Algumas das principais razões que apontam a importância do acompanhamento de relatórios de marketing são:

  • possibilidade de medir o impacto de cada ação de marketing;
  • aprendizados sobre o que funciona ou não no seu setor de atuação;
  • orientação para decisões gerenciais importantes.

Principais relatórios para agências de marketing

Seja de forma interna ou externa, os relatórios devem focar em métricas importantes e, principalmente, nos indicadores-chave de performance, os chamados KPIs (do inglês Key Performance Indicators).

Métrica é qualquer variável possível de ser medida de forma a indicar se as ações de marketing da empresa estão caminhando na direção desejada. Já os KPIs nada mais são do que as métricas escolhidas como as principais do negócio, da campanha ou da empresa.

Por serem variáveis tão importantes, os indicadores-chave de performance acabam embasando decisões estratégicas. Enquanto isso, métricas secundárias servem como base para melhorias cotidianas nas ações de marketing, por exemplo.

Conheça a seguir os principais indicadores, métricas ou relatórios para agências de marketing.

Relatórios sobre os retornos obtidos

Funil de vendas

Esse indicador serve para medir quantos leads, visitantes, oportunidades e novas vendas foram geradas em um determinado período. Essa é uma importante visão macro para que as equipes enxerguem onde há gargalos e onde devem focar seus esforços para gerar mais resultado.

ROI

O ROI (Retorno sobre o Investimento) é uma métrica que mensura o rendimento obtido com certa quantia de recursos. Ele também serve para comprovar o custo-benefício de um investimento feito em diferentes campanhas da empresa. O ROI pode ser calculado conforme a equação:

ROI = ganho obtido – total gasto em investimento

ou

ROI = (receita gerada) / (quantia investida em marketing)

No primeiro caso, deve-se somar todas as vendas vindas diretamente do Marketing Digital e subtrair todos os investimentos efetuados para isso.

Relatórios de planejamento e operação

Além de analisar o funil de vendas do negócio, os relatórios voltados ao planejamento e operação do setor de Marketing Digital abordam:

  • retorno obtido por fonte de tráfego e aquisição (quais frentes geram mais potenciais clientes e vendas);
  • performance de campanhas de landing pages e e-mail (taxas de clique, abertura, conversão etc.);
  • páginas mais acessadas durante a campanha.

Relatórios sobre a aquisição, valor e retenção de clientes

Custo de Aquisição de Cliente (CAC)

Acompanhar os valores de CAC é a melhor forma de saber se os recursos empregados para atrair e conquistar um novo cliente à empresa compensam o valor do ticket médio de compra.

Contudo, um CAC elevado não necessariamente é um indício de que algo está errado. Por exemplo, em mercados de nicho, é comum que essa métrica seja alta, porém o valor do ticket médio também é consideravelmente maior.

Lifetime Value (LTV)

O LTV, ou ciclo de vida do cliente, representa a média de tempo que um consumidor permanece na carteira de clientes da empresa. Quanto maior esse período, maior é a rentabilidade para o negócio — fator que acaba diluindo o custo de aquisição (CAC).

Churn

A taxa de churn indica quantos clientes a companhia perdeu em um certo período de tempo. Para encontrar esse valor, basta dividir a quantidade de consumidores perdidos no espaço de tempo “X” pela quantidade de consumidores que iniciaram no negócio no mesmo período.

Retenção

A métrica de retenção informa quanto tempo alguém permanece lendo um post, assistindo a um vídeo ou como cliente da empresa. Em outras palavras, é o período que a organização consegue manter a atenção do leitor (dependendo do conteúdo) ou conservar o consumidor em sua base.

Insights de Business Intelligence (BI) para relatórios

Business Intelligence nada mais é do que um conceito de inteligência de negócios que fornece a informação correta, no momento mais oportuno, à pessoa certa. Sua função principal é oferecer dados suficientes para que os encarregados tomem decisões da maneira mais acertada possível, sem hipóteses ou achismo.

Por isso o BI foca em organizar, coletar, acompanhar, elaborar e obter atualizações em tempo real. A partir de uma tela é possível checar todo o conteúdo necessário para as tomadas de decisões. Esse tipo de abordagem é extremamente interessante para o acompanhamento de relatórios de marketing.

Os relatórios gerenciais são essenciais para que a gestão tenha o controle das atividades na palma das mãos. O BI, por sua vez, é a forma que a administração tem para organizar tudo isso em um único lugar e consultar os dados de modo rápido, prático e otimizado.

Além disso, com o uso do Business Intelligence, os inúmeros relatórios que fazem parte das rotinas do gestor podem ser customizados com facilidade, simplificando sua composição e interpretação.

De modo geral, o BI transforma todos os dados do negócio em informações pertinentes, ajudando gerir o negócio da maneira mais otimizada possível.

Em vez de perder tempo e recursos na elaboração de planilhas, o sistema organiza e entrega todas as referências essenciais para a criação de estratégias, potencialização de ganhos e aumento da vantagem competitiva da organização no mercado.

Por isso, investir em sistemas que organizem os dados e os relatórios gera, na verdade, grandes economias para as empresas.

Depois de conhecer os principais relatórios para agências de marketing, procure implementar aos poucos o hábito de medir e analisar esses dados. Como vimos, o acompanhamento de métricas é fundamental para que os gestores possam gerar melhorias em qualquer área de uma empresa, e com o marketing não é diferente

Por isso, não hesite em pedir para sua agência ou colaboradores produzirem relatórios. Isso, por si só, já tende a estimular a mensuração de dados importantes e o aprimoramento contínuo das ações!

Equipe TD

Conectamos pessoas e empresas à Transformação Digital para simplificar e democratizar o futuro.

agenciasAgências
Transformação Digital Os principais erros ao buscar inovação e como evitá-los
Inovação Ferramentas de inovação: quais devo utilizar?
ABOUT THE SPONSORS