Por mais que muitas organizações já saibam da importância da coleta e análise de informações, algumas empresas ainda têm dificuldades de entender como realmente aplicar os insights e focar em uma tomada de decisão baseada em dados.

A cultura organizacional é um dos principais empecilhos nessa mudança de direção. Muitas vezes, os diretores não conseguem visualizar o valor de uma estratégia desenhada a partir de dados.

Neste artigo, vou traçar um roteiro para ajudar você a entender como utilizar a coleta e análise de dados para melhorar sua tomada de decisão. Vamos lá?

Como funciona a tomada de decisão baseada em dados?

Em uma empresa tradicional, que ainda não passou pela transformação digital, ou pouco implementou ferramentas tecnológicas, a gestão é realizada, praticamente, conforme o instinto dos diretores e demais gerentes.

Em alguns casos, as experiências desses profissionais podem gerar bons resultados, uma vez que eles têm um grande conhecimento quanto ao mercado em que estão inseridos. Contudo, no mundo moderno, com o aumento constante dos players disputando espaço, esse modelo de gerenciamento não suporta a competição.

É preciso evoluir para uma cultura voltada a dados, que traz mais precisão para as decisões e a possibilidade de estudar cenários futuros e possíveis consequências de cada caminho escolhido pela empresa.

Agora, como realmente funciona esse conceito? Bom, você já deve ter comparado o preço de dois produtos na prateleira de um supermercado, não é mesmo? Esse é um exemplo muito simples de uma tomada de decisão baseada em dados — claro que em uma escala micro.

Nesse caso, você deve ter avaliado alguns pontos que fossem interessantes para você naquele momento, como a sua preferência, valor a ser pago, qualidade dos produtos, resultados possíveis de serem obtidos, entre outras informações relevantes.

Uma tomada de decisão baseada em dados funciona de maneira muito semelhante em uma empresa, mas em uma escala muito maior, pois qualquer interação entre a organização e os clientes gera dados.

Qual a sua importância e seus benefícios?

Segundo dados da BI-Survey, cerca de 60% das empresas de alto desempenho no mundo, hoje, baseiam suas decisões em dados, utilizando diversas ferramentas para coletar e analisar informações acerca de seus clientes, mercado de atuação e concorrentes.

Essa alto porcentagem mostra a importância de criar uma cultura interna baseada em dados, alcançando benefícios como:

  • melhor a competitividade — por meio de uma análise preditiva, é possível entender situações que possam vir a ocorrer no mercado;
  • maior foco no cliente — a coleta e análise de dados permite entender melhor as demandas dos consumidores e melhorar sua experiência;
  • minimização de custos — ao tomar decisões assertivas e com maior probabilidade de retorno, os gastos de operacionalização da empresa tendem a cair, assim como a diminuição dos maus investimentos;
  • aumento de agilidade — é muito mais fácil perceber movimentações do mercado como oportunidades ou riscos por meio do acompanhamento de dados, permitindo uma maior agilidade para reação.

Como a tecnologia ajuda nesse processo?

A tecnologia é parte fundamental de uma estratégia voltada a dados, afinal, é por meio dela que se pode coletar grandes massas de informação que serão analisadas para gerar o conhecimento necessário, servindo de subsídio para as decisões.

Podemos dizer que é preciso, basicamente, de três soluções para compor o ambiente necessário:

Data Warehouse

Grandes bancos de dados, relacionais ou não, dependendo das necessidades da empresa. São responsáveis por armazenar quantidades enormes de informação, que serão posteriormente processadas e gerarão valor.

Business Intelligence

A segunda ferramenta necessária é o BI, software muitas vezes munido de Inteligência Artificial, responsável pela análise de dados. Para isso, devem ser ditados certos parâmetros, sendo que, com o tempo, o sistema pode “apreender” e melhorar sua capacidade de análise.

Dashboard

Por último temos o Dashboard, que nada mais é que a saída de dados, ou seja, a forma como eles serão apresentados e poderão gerar insights, por meio da criação de relatórios, gráficos e demais ferramentas de visualização que você possa achar interessante.

Como aplicar esse conceito em sua empresa?

Vou listar um pequeno passo a passo de como aplicar o conceito de tomada de decisão baseada em dados, auxiliando você a implementar de maneira simples essa metodologia em sua empresa.

Pensar na estratégia

O primeiro passo é definir uma estratégia para o uso de dados, identificando quais são seus principais objetivos na busca por essa metodologia, como verificar a qualidade dos leads gerados ou entender seus custos de produção atuais, por exemplo.

Dessa forma, você pode focar os esforços apenas nos dados que possam gerar valor nesse sentido, eliminando tudo aquilo que não é interessante, garantindo uma eficácia maior de seu investimento em análise de informações.

Identificar as melhores fontes de dados

Após ter traçado uma estratégia sólida, é preciso saber de onde serão extraídos esses dados. No caso de informações internas, isso não é um problema, pois a própria empresa vai contribuir, como no caso dos custos de produção.

Já em casos nos quais os dados serão consumidos de fora, de forma externa, como mídias sociais e banco de dados (BDs) de terceiros, é preciso estar atento à solidez e confiabilidade dessas informações, afinal, as decisões da empresa serão tomadas com base nelas.

Escolher os dados

O próximo passo é realizar o levantamento de quais são os dados importantes para atingir o seu objetivo ou suprir sua demanda de informação. É preciso enxugar ao máximo e coletar e analisar apenas o necessário.

Isso não apenas minimiza os custos de armazenamento e análise, como também já prepara a empresa para as novas regulamentações do uso de dados pessoas de terceiros, lembrando que a LGPD entra em vigor em fevereiro de 2020.

Gerar insights conclusivos

Após realizar todos os passos anteriores, as ferramentas começaram a fazer o seu trabalho de coleta e análise de informações, cabendo a você e demais gestores apenas verificar os resultados e, agora sim com base em sua experiência e visão do setor, tirar as conclusões.

Essas conclusões, depois, podem ser ser usadas para testar suposições, por exemplo, como o lançamento de um novo produto, a eficácia dos processos internos da empresa, entre várias outras possibilidades.

Fazer uso da tomada de decisão baseada em dados pode ser a diferença entre obter baixos resultados ou estar à frente dos demais players do mercado. Em plena era digital, o espaço para o instinto está cada vez menor.

Esdras Moreira

CEO na Introduce Formado em Redes de Computadores, com especializações em Gestão de Pessoas, Coaching e MBA em Marketing. É co-founder da introduceti.com.br, que conduz o crescimento dos negócios através de estratégias e tecnologias. Além disso é investidor no projeto Globin.it, Middas e Grupo 3Minds.

dadosDados
Vendas Controle de vendas: como a tecnologia pode ajudar?
Gestão Future-proof: um conceito a ser alcançado na Transformação Digital!