A gamificação como ferramenta tecnológica para retenção de talentos

Entenda como usar a gamificação para retenção de talentos em sua empresa

Os videogames fizeram a cabeça da garotada desde que surgiram na década de 80. Depois do lançamento do Atari, primeiro modelo responsável pela popularização dos jogos eletrônicos, o mercado de games só cresceu.

Mas você sabia que, hoje em dia, os princípios utilizados no contexto dos videogames podem ser aplicados no mundo real, inclusive, utilizando-se a gamificação para retenção de talentos?

Os jogos podem ser usados como forma de motivação dentro das empresas. Nesse sentido, eles funcionam como uma ferramenta de retenção de talentos, contribuindo assim para evitar a evasão de funcionários e os custos que resultam dessa situação.

Colaboradores mais motivados e produtividade a mil são objetivos dos gestores que estão buscando nas tendências de gamificação a saída para melhorar a eficiência nas empresas. Continue conosco e confira como as teorias de jogos estão se inserindo nas relações de trabalho!

O problema

Ultimamente, muitas empresas estão sofrendo com a alta rotatividade de colaboradores. Isso se dá, entre outros motivos, por problemas de adaptação, falta de interação com a equipe, dificuldade em manter-se motivado por parte do funcionário.

A contratação e o treinamento de um colaborador fazem parte dos custos operacionais de um negócio. Quanto maior for a rotatividade de funcionários dentro da empresa, maiores serão os custos.

Outra questão pertinente é a falta de colaboradores experientes, já que, com a saída constante de funcionários, acaba por não existir a figura do “mestre”, ou seja, aquela pessoa que conhece todos os caminhos dentro da organização e auxilia os outros profissionais.

Leia também: Reter talentos na era digital: 7 movimentos estratégicos

A solução

A saída encontrada por muitas empresas para essa realidade foi o uso de estratégias de jogos aplicadas às suas atividades. A gamificação, com o auxílio das novas tecnologias, é o uso das mecânicas existentes nos games no dia a dia de uma organização. Ela pode ser aplicada como uma ferramenta para treinamento de colaboradores, para recrutamento ou para motivação.

Sua principal função é levar os atributos encontrados nos games, como competição, diversão e jogo, para aplicação em problemas e desafios do mundo real.

Impactos positivos da gamificação para retenção de talentos

Treinamento

O colaborador deve sentir uma ligação com a empresa para continuar buscando o melhoramento de suas habilidades. Atualmente, o modelo comum utilizado pelas empresas para treinar seus funcionários consiste em aulas com metodologia de educação a distância ou em deslocar esse colaborador de suas atividades para uma sala de aula.

Entretanto, não raramente, esse tipo de atividade diminui a produtividade, e os funcionários não conseguem reter o conhecimento passado. A gamificação introduz uma alternativa para esse processo, na qual os colaboradores podem melhorar suas habilidades em seu próprio ritmo ao longo do tempo, sendo reconhecidos por seus esforços.

Colaboração

Outro problema constante é realizar a integração das equipes. Em um mundo no qual ficamos cada vez mais próximos no meio digital, acabamos por nos afastar das pessoas de uma maneira física.

Uma mecânica de game que auxilia na criação de laços e melhora a interação do time são os desafios em equipe. Os colaboradores de alto desempenho se veem motivados a compartilhar as suas boas práticas com os demais para que todos possam alcançar o objetivo.

Proatividade

Colaboradores desmotivados acabam por não querer se envolver em nenhum tipo de atividade e realizar apenas as tarefas que lhes são repassadas, sem nenhum tipo de proatividade. O sistema de recompensas utilizado na teoria dos jogos é transportado para os negócios e, por meio da gamificação, mantém os colaboradores muito mais motivados, fazendo com que eles se tornem proativos e sua participação nas atividades seja mais espontânea.

Produtividade

Funcionários mais motivados são mais produtivos. A gamificação utiliza um sistema de concorrência para entregar recompensas aos colaboradores que mais contribuem em determinadas atividades.

Esse sistema de recompensas pode ser muito variado e o valor pode depender do tamanho da conquista. No entanto, um bônus pode ser desde um token específico até uma viagem. Assim sendo, a competitividade aliada às recompensas cria um ambiente muito mais eficiente.

Cases de sucesso na aplicação da gamificação

Como citado, com a popularização do uso das teorias de jogos nos negócios, cada vez mais empresas estão utilizando a gamificação para motivar seus colaboradores e reter talentos. A seguir, vamos citar algumas dessas iniciativas.

Marriot Internacional

A rede de hotéis Marriot foi uma das primeiras empresas a testar o modelo de gamificação no recrutamento de talentos para o seu negócio. Ela desenvolveu um game online com tema de hotelaria para demonstrar sua organização, sua cultura e um pouco sobre a indústria hoteleira aos candidatos.

Essa iniciativa ajudou na seleção de funcionários que apresentassem um melhor perfil para as atividades, identificassem-se com a cultura da empresa e entendessem as demandas propostas pelo game.

Telus

Em 2009, a empresa de telecomunicações canadense Telus mantinha um engajamento de 54% por parte de seus profissionais, o que é um número muito baixo e acaba impactando diretamente sobre a produtividade da empresa.

A empresa viu na transformação digital e na gamificação a saída para mudar essa realidade e criou dois pequenos jogos, nos quais o colaborador trabalharia sua liderança e sua empatia. No primeiro, o profissional deveria realizar o treinamento de uma equipe de patinação; já no segundo, tinha que estar na pele de um funcionário de loja atendendo clientes.

No final de 2015, a Telus aumentou o engajamento dos colaboradores para 87%, viu a produtividade e os lucros aumentarem e se tornou uma referência de atendimento entre os clientes.

Freshdesk

Em 2012, a Freshdesk estava em primeiro lugar em seu segmento na classificação entre o público. Como recompensa, a empresa decidiu passar um bônus em dinheiro para cada funcionário. O resultado piorou.

Com isso, a Freshdesk decidiu adotar técnicas de gamificação para voltar ao topo. Criou uma série de tokens de recompensa segundo as habilidades e as conquistas de cada colaborador e permitiu que eles fossem adicionados ao crachá. Sendo assim, todos poderiam exibir seus “troféus” dentro da empresa. A produtividade voltou a melhorar.

Ford Motor Company

montadora norte-americana lida com uma grande rotatividade de funcionários, e o treinamento de cada novo colaborador era um dos grandes problemas da empresa, que possui um setor interno apenas para essa atividade.

A solução encontrada para diminuir os custos com treinamento foi a criação de games de capacitação, nos quais o funcionário poderia aprender se divertindo. Com isso, ela ainda conseguiria diminuir os custos dos treinamentos.

O resultado foi um aumento de produtividade e de vendas e um engajamento na plataforma que aumentou em 417% desde a sua implantação. A companhia exibe os placares dentro da empresa e permite que seus funcionários tenham seus tokens conquistados impressos nos crachás.

A final, os games vão muito além do entretenimento.

Para você continuar aprimorando seus conhecimentos sobre o uso das teorias de jogos, como funcionam e quais são seus benefícios em um ambiente empresarial, recomendamos fortemente este guia sobre gamificação!

CEO na Introduce - Tecnologia para Crescer

Formado em Redes de Computadores, com especializações em Gestão de Pessoas, Coaching e MBA em Marketing. É co-founder da introduceti.com.br , que conduz o crescimento dos negócios através de estratégias e tecnologias. Além disso é investidor no projeto Globin.it, Middas e Grupo 3Minds.