Graças à Transformação Digital, muitas empresas têm conseguido otimizar seus processos, tomar melhores decisões e, assim, acelerar seu crescimento. Com isso, há uma pressão extra adicionada no mercado para que os negócios busquem uma maior eficiência. Apenas um erro pode custar a sobrevivência do seu negócio. Por isso, é necessário saber quais são as melhores tecnologias para investir.

Nesse sentido, a competição crescente foi citada por 93% dos gestores como uma barreira para alcançar o objetivo de suas organizações. É isso que informa uma das últimas pesquisas lançadas pela Experian, cujos dados vou explorar nas próximas linhas:

Quais são as prioridades dos negócios na era da Transformação Digital?

Esse fato tem transformado a forma como as empresas tomam as suas decisões estratégicas, que não se baseiam mais na intuição dos executivos, mas na ciência dos dados. Assim, foi pedido para que eles elencassem as prioridades de seus negócios e o resultado não poderia ter sido diferente: as tecnologias de dados foram consideradas o motor da aceleração, independentemente das variáveis analisadas.

Assim, a Revista de Negócios da Experian descobriu que as empresas estão moldando suas estratégias baseadas em quatro pontos principais:

  • dados e análises;
  • experiência do cliente;
  • fraude e redução de riscos; e
  • regulação e concorrência.

Por essa razão, 78% das organizações disseram que estão fazendo altos investimentos em análise de dados avançada, para que seus negócios estejam preparados para ao futuro, o que se traduz em 76% delas estarem investindo pesadamente em Big Data. Essa preocupação se deve principalmente ao fato de 71% dos entrevistados alegarem que acreditam ter perdido alguns dos seus clientes mais fiéis devido ao medo que eles tinham de fraude aos dados.

Por isso, Tom Blacksell, o diretor executivo de B2B da Experian, concluiu o seguinte a respeito do relatório:

“Nosso relatório também descobriu que as empresas enfrentam desafios para identificar e proteger seus clientes contra fraudes. Em muitos casos, eles não têm a tecnologia para identificar com confiança os fraudadores, portanto, o que afasta os clientes genuínos. As empresas devem investir em inovação e análise para oferecer os melhores resultados para seus clientes”.

Como a tecnologia pode ajudar na condução dessas prioridades?

Análise de dados

Quatro em cada 10 gestores (40%) ainda confiam no instinto e na opinião subjetiva para a tomada de decisões, ao passo que menos de um terço relatam poder contar inteiramente com a análise de dados avançada para obter insights. Assim, as empresas têm buscado responder ao desafio: 71% delas têm considerado o aprimoramento da capacidade analítica uma prioridade e 78% aumentou seus orçamentos para o setor de análise de dados.

Experiência do cliente

Muitas empresas têm dificuldade em distinguir as estratégias a serem utilizadas para cada tipo de cliente e acabam oferecendo uma experiência idêntica a todos. Com isso, acabam negligenciando as necessidades e desejos de alguns grupos. Afinal, geralmente, homens, mulheres, jovens e idosos têm prioridades diferentes (e essas ainda são formas extremamente genéricas de categorizar consumidores).

Atualmente, a situação é crítica: menos de uma em cada quatro empresas (23%) personalizam seu marketing, mesmo em um cenário no qual 77% delas são capazes de visualizar a percepção do cliente como uma prioridade alta ou crítica.

Duas em cada três (65%) das organizações reconhecem a necessidade de otimizar a experiência e apenas 19% podem aproveitar todos os dados para obter a melhor experiência do cliente. Outros 63% não têm uma visão única do cliente.

Fraude e redução de risco

A fraude é um obstáculo para empresas que procuram pelo crescimento. 57% delas dizem que a fraude é o principal inibidor de seu sucesso, enquanto 39% afirmam ter sofrido algum tipo de aumento de custos devido a fraudes, especialmente devido a ameaças online.

Para se ter um panorama desse cenário caótico, 7 em cada 10 empresas já perderam negócios por suspeitas falso-positivas dos softwares que estão utilizando, isto é, clientes confiáveis foram considerados como fraudes. Cientes de que estão rejeitando bons clientes, 75% delas estão interessadas ​​em medidas de segurança mais avançadas e processos de autenticação que têm pouco ou nenhum impacto na experiência do cliente.

Regulamentação e concorrência

O Transformação Digital está impactando o modo como os atores do mercado tomam decisões estratégicas. A competição crescente foi citada por 93% das organizações como uma barreira para a realização de suas prioridades de negócios. Muitas vezes, são novos participantes no mercado que estão criando dores de cabeça. Afinal, uma em cada três (33%) está enfrentando concorrentes não tradicionais entrando em seu ramo.

Quais são as 3 tecnologias essenciais para alcançar esses objetivos?

Big Data

Ao investir em ferramentas e tecnologias que oferecem processamento de dados em tempo real para fornecer insights, as empresas podem transformar a forma como elas gerem sua empresa. Essa mudança pode ocorrer de ponta a ponta, desde a otimização da cadeia de suprimentos até o desenvolvimento de produtos.

Uma estratégia inicial para ter sucesso é criar uma Política Geral de Proteção de Dados — que descreve qual é a finalidade dos dados, como são coletados, processados ​​e armazenados e por quê.

Ferramentas de colaboração

De acordo com a Information Age, o mercado de aplicativos para colaboração de equipes cresceu 13,6% de 2015 a 2016 e  valerá mais de US$ 22 bilhões até 2021. As empresas estão cada vez mais focadas em melhorar a colaboração e desatar os gargalos de produtividade. As ferramentas de colaboração são como as empresas podem fazer isso acontecer.

É vital investir em ferramentas de mobilidade que proporcionam aos seus funcionários a flexibilidade e a liberdade de trabalhar de acordo com seus próprios termos e com os da empresa, visando aumentar o seu rendimento.

Inteligência Artificial

Muito se especula sobre o impacto que a Inteligência Artificial (AI) terá no ambiente de trabalho. Afinal, a literatura de ficção científica e filmes frequentemente retratam relações problemáticas entre os homens e as máquinas.

Uma visão mais realista e positiva atualmente é a robotização de tarefas repetitivas. Utilizando os dados colhidos nos sistemas das empresas, os robôs virtuais são capazes de fazer tarefas, como bate-papo com os clientes, contabilidade etc. Eles conseguirão uma eficiência operacional muito maior, já que as máquinas executam essas tarefas com mais rapidez e precisão. Assim, as empresas poderão realocar seus colaboradores para realizar trabalhos mais criativos e gratificantes.

Portanto, o cenário futuro exige que as empresas conheçam bem as tecnologias para investir, visando acelerar seu crescimento. Caso contrário, elas perderão para seus concorrentes que, cada vez mais, contam com a Transformação Digital para otimizar seus resultados. O momento de iniciar esse processo é agora, pois cada segundo pode significar a falência da empresa.

Quer entender melhor o papel de um líder como condutor dessa mudança tão necessária? Então, não deixe de conferir o nosso artigo sobre o papel do CIO na Transformação Digital!

Esdras Moreira

CEO na Introduce Formado em Redes de Computadores, com especializações em Gestão de Pessoas, Coaching e MBA em Marketing. É co-founder da introduceti.com.br, que conduz o crescimento dos negócios através de estratégias e tecnologias. Além disso é investidor no projeto Globin.it, Middas e Grupo 3Minds.

gestaoGestão
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Tecnologia O cenário das Fake News no Brasil e seus perigos em 2018
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Tecnologia As aplicações de RV e RA na indústria alimentícia
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]