Você já parou para pensar no impacto das criptomoedas no futuro da tecnologia? O chamado dinheiro virtual surgiu por volta de 2009 com seu representante mais famoso, o Bitcoin, e até hoje ainda não se firmou totalmente.

Contudo, as possibilidades para a sua aplicação são enormes e a falta de confiança do mercado pode ser apenas um reflexo da preocupação com um caminho que parece sem volta.

Bom, este artigo vai falar mais sobre o papel das criptomoedas no futuro da tecnologia, mercados digitais e previsões. Vamos lá?

As criptomoedas

Você já deve ter ouvido falar em Bitcoin, afinal essa moeda digital sacudiu os mercados em 2017 e já está sendo negociada na Bolsa de Chicago. Porém, mesmo que pioneira, ela é apenas uma das várias criptomoedas existentes.

Todas elas têm o mesmo fundamento básico: utilizam da tecnologia de Blockchain, um tipo de registro publico compartilhado de transações, para criar e rastrear os tokens digitais. Ou seja, tudo o que acontece na rede é de conhecimento geral, garantindo assim a segurança contra fraudes.

Apesar disso, com o surgimento de várias novas moedas, a tecnologia foi sendo melhorada e criptomoedas como o Dogecoin e Litecoin trouxeram ajustes para garantir mais segurança e rapidez nas transações, além de evitar a inflação.

Já outras moedas foram criadas com um determinado fim, como a negociação de computação em nuvem ou a publicidade digital. É o caso do Ethereum ou Bat, que são utilizadas para apenas um mercado específico.

No mundo real, as moedas não existem. Elas podem ser consideradas um acordo coletivo entre os usuários, que confirmam que sua criptomoeda foi gerada pelo sistema e que pertence a você.

O que é possível fazer com uma moeda digital?

O uso de criptomoedas para o pagamento de produtos ou serviços fora da comunidade na qual ela foi criada ainda é algo raro de se ver. Mesmo que o Bitcoin tenha chamado muita atenção, o principal problema consiste na instabilidade da moeda.

Para as empresas, é impossível formular preços para um ativo que pode variar seu preço em mais de mil dólares em apenas uma hora. Essa variação tem origem na questão especulativa do mercado financeiro, com usuários comprando e vendendo o ativo a todo o momento em busca de lucro.

Com isso, a margem de variação das criptomoedas, principalmente do Bitcoin, inviabiliza a sua utilização para os negócios, a não ser que o modelo seja totalmente baseado na moeda digital.

O Blockchain

O Blockchain é a grande sacada das moedas virtuais e a principal tecnologia que faz com que as empresas olhem pra as criptomoedas. Acontece que o Blockchain não tem aplicação apenas para a criação de dinheiro virtual.

Ele pode ser utilizado para praticamente qualquer sistema computacional, com o objetivo de trazer mais segurança e rapidez. O Blockchain é capaz de ser entendido como um banco de dados descentralizado, integrado por várias máquinas que validam os dados contidos em cada uma delas.

Podemos dizer então que o Blockchain se trata de um registro histórico descentralizado das mudanças de propriedade da moeda digital. Sempre que uma transação acontece, seus detalhes são transmitidos pela rede, formando novos blocos de informação de registro.

Ocorre então a construção de uma “corrente” de dados propagada pela rede que mantém a moeda digital, servindo como um registro completo sobre tudo o que ocorreu e sem estar centralizado em nenhuma máquina.

Vantagens da tecnologia de Blokchain

São várias as vantagens na tecnologia de Blockchain que têm atraído a atenção de diversas empresas ao redor do mundo.

Ao levarmos em consideração o fato de que, teoricamente, é possível usar esse conceito em qualquer aplicação computacional, são grandes as chances do Blockchain conduzir a transformação digital no futuro. Entre os benefícios estão:

  • resiliência: é possível criar aplicações com um alto nível de redundância e disponibilidade. A rede que gerencia o Bitcoin, por exemplo, tem um poder computacional 43.000 vezes maior que os 500 maiores supercomputadores do planeta juntos;
  • mobilidade: usuários não precisam carregar cartões, basta o acesso à carteira online para realizar qualquer transação;
  • privacidade: a tecnologia de Blockchain permite que cada usuário na rede, caso deseje, permaneça totalmente anônimo aos demais participantes, sendo que mesmo em transferências, apenas o número da carteira virtual será visível;
  • criptografia: o sistema é munido de alta criptografia, além da difusão das informações na rede, evitando duplicações e tentativas de fraude.

A economia digital

A economia digital, seja com a venda de produtos online ou a prestação de serviços pela rede, só tem a ganhar com o uso de criptomoedas. É possível criar uma economia paralela, totalmente independente da regulação do governo ou da ação de bancos e instituições financeiras.

Sendo assim, com base na tecnologia de Blockchain, comunidades online já podem contar com frameworks para a criação de suas próprias moedas virtuais para negócios realizados entre os seus membros.

No mundo hoje, cerca de dois bilhões e meio de pessoas não têm uma conta bancária ou sequer acesso a serviços financeiros. As criptomoedas podem ser uma opção para fomentar o crescimento econômico de locais sem infraestrutura e modernizar países em desenvolvimento, oportunizando para essas pessoas a chance de integrar a economia global.

Além disso, as altas taxas cobradas por bancos e outras instituições financeiras como as empresas de cartão de crédito, que prejudicam pequenos empresários, podem ser substituídas apenas por taxas de transferência das criptomoedas, muito menores e menos prejudiciais aos negócios.

Outro ponto fundamental para o futuro da economia digital com o uso das moedas virtuais é a retirada de uma figura do governo que centraliza as informações monetárias e interfere no mercado.

Dessa forma, uma economia digital baseada em criptomoedas não fica a mercê das decisões realizadas por órgãos governamentais, sendo que as variações do mercado acontecem apenas pelas decisões da comunidade que gerencia a moeda digital.

A influência das criptomoedas no futuro da tecnologia e da economia digital será enorme, seja utilizando o Blockchain nas mais diversas aplicações ou na construção de moedas virtuais específicas para determinados mercados.

Agora, que tal entender qual o panorama atual das criptomoedas no mundo?

Esdras Moreira

CEO na Introduce Formado em Redes de Computadores, com especializações em Gestão de Pessoas, Coaching e MBA em Marketing. É co-founder da introduceti.com.br, que conduz o crescimento dos negócios através de estratégias e tecnologias. Além disso é investidor no projeto Globin.it, Middas e Grupo 3Minds.

tecnologiaTecnologia
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Tecnologia Realidade Virtual: o que é e como funciona?
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Transformação Digital Transformação dos negócios: qual caminho devo seguir?
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]