Smart Cities: como a Transformação Digital pode melhorar as cidades

Smart Cities - Transformação Digital nas cidades

As smart cities serão mais desenvolvidas tecnologicamente do que as cidades como conhecemos até hoje, a transformação digital nas cidades está apenas começando. Espera-se que, em um futuro breve, elas façam mais por seus cidadãos.

No entanto, elas estão prontas para atender as nossas expectativas?

Hoje, as instituições cívicas enfrentam desafios, como o envelhecimento da infraestrutura, modelos de transporte público inadequados e processos burocráticos ineficazes. As cidades devem repensar a forma como operam e prestam serviços, voltando-se para ferramentas digitais, dados e sistemas conectados inteligentes.

Elas devem crescer de forma mais inteligente e fornecer, aos cidadãos e às empresas, o que precisam para prosperar.

Projetos e iniciativas-piloto de smart cities em todo o mundo abordaram tudo, desde o gerenciamento de resíduos sólidos à melhora dos tempos de gerenciamento de tráfego, passando pelo fornecimento de Wi-Fi gratuito em espaços públicos e economia de dinheiro por meio da introdução de sistemas inteligentes de iluminação.

Essas cidades estão aproveitando a tecnologia digital e a nuvem para conectarem sistemas, de modo que todos os envolvidos em segurança pública e em todo o governo possam trabalhar juntos para protegerem os cidadãos.

Dessa forma, os gestores públicos podem ter uma visão melhor do que precisam para manter os cidadãos seguros e responder de forma colaborativa e eficiente aos incidentes.

O que são smart cities e como a transformação digital nas cidades ajuda na gestão?

O conceito de smart cities não é novo, mas ainda é incipiente, e a definição continua bastante heterogênea.

Em geral, a transformação digital nas cidades as torna inteligentes e otimizadas para reduzir custos, aumentar a segurança, atrair investimentos, garantir a sustentabilidade e aumentar a viabilidade.

As smart cities são aquelas que usam dispositivos da Internet das Coisas, como sensores conectados, luzes e medidores inteligentes, para melhorar a infraestrutura e a arquitetura, coletando e analisando dados em tempo real dos cidadãos para identificar precisamente onde o problema está e como melhorar as condições dos serviços prestados.

Vamos descrever como a transformação digital nas cidades está impactando as smart cities, visando a estabelecer um estilo de vida de qualidade eficiente e padrão para seus residentes.

Infraestrutura

As tecnologias e a abundância digital, que incluem a inteligência artificial, a impressão 3D e a robótica, desempenham um papel crucial no gerenciamento de uma infraestrutura controlada e automatizada.

A infraestrutura física da cidade compreende o transporte, a alocação de energia, o abastecimento de água, os serviços de telecomunicações e o gerenciamento de resíduos.

A infraestrutura em serviço significa oferecer uma solução em que a aquisição e a seleção já sejam parte da oferta, logo, o consumidor simplesmente recebe os resultados dessas ações. Nas smart cities, essas soluções são oferecidas de forma conectada e forma inteligente, identificando problemas, como vazamentos em serviços de água, esgoto e gás, ou ainda recebendo interfaces digitalizadas, como faturas on-line, disponibilização de consumo por meio de aplicativos, entre outros.

A transformação digital já se relaciona a esses componentes físicos e ao mundo real e representa um grande aspecto para se converter como um componente da cidade inteligente.

Tráfego inteligente

As últimas décadas se desenrolaram tão rápido quanto a cultura do carro foi cultivada entre as pessoas. Esse cenário ainda é bastante comum na maioria das cidades — as pessoas preferem dirigir seu próprio veículo, não importando quão bom é o transporte público.

Para superar esse gargalo de trânsito, a obtenção de informações, como os dados relacionados ao veículo, podem ser transmitidos para os centros de gerenciamento da cidade a fim de ajudar no bom tráfego.

O gerenciamento do controle de tráfego pode ser realizado de diversas formas. Com o uso de tecnologias abrangendo, desde o controle de sinais de trânsito até o disparo de alertas de acidentes na estrada, a sincronização dos sinais de trânsito pode ser aprimorada por meio da análise em tempo real do tráfego local.

Para esse monitoramento, acopla-se sistemas de coordenação e otimização dos sinais aos dados recolhidos por câmeras ou sensores no próprio asfalto.

Além disso, com base na tecnologia, um sistema de estacionamento inteligente baseado na nuvem pode ser facilmente alcançável e útil no desenvolvimento de uma arquitetura de rede.

Esse tipo de solução, juntamente à aplicação móvel, permite que um usuário busque automaticamente um espaço de estacionamento gratuito ou com o custo mínimo baseado em métricas de desempenho que tendem a calcular o valor que melhor favoreça o usuário.

 

Gerenciamento inteligente de água e energia

A transformação digital também pode ser implementada para o gerenciamento de água, gás e eletricidade, com os dispositivos chamados de medidores inteligentes.

Portanto, quando as cidades se conectam a esses dispositivos, com o seu sistema inteligente, o fornecimento de energia aos edifícios pode ser distribuído de forma mais eficiente pelas empresas.

Além disso, os detectores de vazamento de água impedem a ocorrência de danos ​​e também permitem que empresas prestadoras de serviços de distribuição de água detectem e evitem vazamentos os detectem e evitem com antecedência.

 

Conectividade aumentada

Os cidadãos expressam uma crescente demanda por informações em tempo real e buscam conectividade em todos os momentos, onde quer que estejam. As smart cities suprem essa demanda através de dispositivos IoT sempre conectados e, claro, Wi-Fi gratuito e abrangente para todo o território.

Dessa forma, a população pode estar cada vez mais envolvida na vida comunitária, além de assegurar uma maior proximidade entre os cidadãos e as autoridades locais.

Smart cities de sucesso

Segurança

A cidade de Houston, nos Estados Unidos, enfrentava problemas com seu departamento de incêndio, que estava respondendo a muitas chamadas de ambulância que não exigiam cuidados agudos ou de emergência.

Ao equipar os seus respondentes de emergência com soluções habilitadas para tecnologia, foi possível eliminar 80% do trabalho dos hospitais nas visitas à sala de emergência.

Gestão residual

A Grande Copenhague, na Dinamarca, determinou que apenas cerca de 30% de suas capturas de lixo agendadas encontraram lixeiras cheias.

Suas soluções usam a coleta de resíduos habilitada com sensores que verificam quando o local de armazenamento atinge sua capacidade, o que reduz os custos de combustível e permite um uso mais efetivo de saneamento.

Segurança

A cidade de Pune, na Índia, implantou mais de 1.200 câmeras de vídeo, além de um centro de comando e controle de ponta.

A cidade conseguiu mitigar os roubos de carros e outros crimes comuns, ao mesmo tempo em que acelerou os tempos de resposta pós eventos, como colisões de trânsito e incêndios.

Trânsito inteligente

Ao usar tecnologias de sensores e vídeo de estrada, a cidade de Estocolmo, na Suécia, implementou o carregamento de congestionamento, reduzindo o tráfego em 20% em áreas designadas, reduzindo as emissões tóxicas em 2 a 3% e aumentando o uso do transporte público.

Turismo

Pontos turísticos como a cidade de Nova York, nos Estados Unidos, estão implantando quiosques digitais simples e interativos para fornecer informações como instruções, sugestões de restaurantes e horários de transporte público.

Esses quiosques também funcionam como um sensor para coletar dados sobre as condições da cidade, como qualidade do ar, segurança pública e status de tráfego.

A transformação digital nas cidades está apenas começando e promete que logo teremos smart cities espalhadas por todo o mundo!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe-o nas redes sociais e espalhe essas informações entre os seus amigos!