Especial varejo: o crescimento do e-Commerce no mundo

Conheça o crescimento do e-Commerce no Brasil e no mundo

Vamos falar um pouco sobre o crescimento do e-Commerce no mundo? A tecnologia tem contribuído para grandes evoluções em nossas vidas e as compras virtuais são um excelente exemplo desse novo padrão de consumo.

Aliás, a tendência é que essa modalidade de compra acompanhe a transformação da sociedade e atenda aos anseios do momento, conseguindo atrair até mesmo aquele público mais resistente às compras online.

Quem não gosta de conforto e praticidade, não é mesmo? Todos os benefícios proporcionados por essa modalidade de compra têm feito com que o consumidor aceite a ideia, o que justifica o rápido crescimento desse mercado.

Vamos entender melhor sobre o e-Commerce no mundo:

O crescimento do e-Commerce no mundo: entenda o histórico e as previsões para o futuro

O comércio eletrônico cresce constantemente. Os consumidores estão comprando cada vez mais serviços e produtos online.

Esse é um cenário que teve suas raízes em meados de 2014 e a perspectiva é a de que o volume de vendas continue a crescer nos próximos anos. As projeções são animadoras e estima-se que até 2020 o comércio eletrônico atinja o dobro de vendas realizadas em 2016.

Leia também: O futuro do e-commerce no Brasil é promissor

Esses bons resultados podem ser explicados, principalmente, em razão do grande volume de vendas concentradas no comércio da China, Índia e EUA, e também nos países em desenvolvimento, como é o caso da África do Sul.

É importante destacar que a diversidade de serviços e produtos comercializados é grande. O mercado B2C (venda direta ao consumidor) é um dos que mais se desenvolvem e conquistam clientes, já sendo uma realidade entre a população mais jovem.

Cada um tem a sua justificava para optar pelo serviço: alguns pela praticidade, outros pelos preços mais atraentes, outros são conquistados pelo poder atrativo dos recursos digitais, bem como pela variedade de recursos disponíveis para efetuar compras. Enfim, não importa o motivo, o importante é que o volume de vendas aumenta, transformando o e-Commerce em um mercado em ascensão.

Conheça os números do e-Commerce no Brasil

O e-Commerce brasileiro, em 2016, trabalhou com um faturamento na casa dos R$ 44,4 bilhões — 7,4% a mais do que em 2015, que atingiu o faturamento de R$41,3 bilhões.

De acordo com estudos do Google, até 2021, as vendas online no Brasil devem dobrar, representando um crescimento de 12,4% em relação a 2016. Portanto, esse cenário deve se consolidar ainda mais nos próximos anos.

O volume de pedidos registrado continuou estável, cerca de 106,3 milhões. Mas, a entrada média registrou alta de 8% em comparação entre os períodos, saindo de R$388 milhões para R$417 milhões.

No entanto, ainda sendo o menor crescimento registrado desde a série histórica, em 2001, considera-se como resultado positivo. Principalmente porque foi um dentre os muitos setores que não se abateram com o momento de crise econômica vivenciado pelo país.

Além do atrativo número e dos preços competitivos em relação ao varejo físico, o e-Commerce beneficiou-se pelo crescimento gigantesco do mercado de smartphones, que atraiu novos consumidores.

A conclusão a que se pode chegar é que o Brasil possui um grande potencial para o mercado virtual. Já somos o 10º melhor comércio eletrônico do mundo e temos uma população jovem e aberta a novas experiências de compras.

Veja os números do e-Commerce no mundo

Não é só no Brasil que o e-Commerce se destaca. Na verdade, essa é uma tendência mundial, facilmente perceptível no movimento de migração de grandes redes dos shoppings físicos para o e-Commerce.

O comércio digital global já é considerado uma realidade contemporânea, a tendência é que essa abordagem comercial seja cada vez mais utilizada.

Os líderes do e-Commerce

De acordo com os volumes de negócios realizados com e-Commerce no mundo, os melhores mercados são:

1. China – $562.66 bilhões;
2. Estados Unidos – $349.06 bilhões;
3. Reino Unido – $93.89 bilhões;
4. Japão – $79.33 bilhões;
5. Alemanha – $74.46 bilhões;
6. França – $42.62 bilhões;
7. Coréia do Sul – $36.76 bilhões;
8. Canadá – $28.77 bilhões;
9. Rússia – $20.30 bilhões;
10. Brasil – $18.80 bilhões.

Setores que se destacam no e-Commerce

Assim como classificaram os países que mais comercializaram com o e-Commerce, podemos observar os setores e produtos que são os grandes responsáveis por toda essa ascensão comercial. Confira as 5 classes mais vendidas, em volume, no e-Commerce do mundo:

  • Produtos de moda e acessórios, com 13,6%;
  • Eletrodomésticos, com 13,1%;
  • Assinaturas, livros e apostilas, com 12,2%;
  • Saúde, perfumaria e cosméticos, com 11,2%;
  • Produtos de comunicação, telefonia e celulares, com 10,3%.

As 5 categorias mais rentáveis em faturamento

  • Eletrodomésticos, que mudaram de posição, fechando com 23%;
  • Comunicação, telefonia e celulares, com 21%;
  • Eletrônicos, que atingiram 12,4%;
  • Informática, chegando aos 9,5%;
  • Casa e decoração, com 7,7%.

As categorias mais compradas por consumidores brasileiros em sites internacionais

  • Produtos eletrônicos, com 34%;
  • Área da Informática, com 25%;
  • Setor de moda e acessórios, com 24%;
  • Telefonia, com 18%;
  •  Setor de brinquedos, com 17%.

A previsão feita pela Ebit foi de que os 40% de aumento foram de compras realizadas por meio de dispositivos móveis no mercado digital. Dessas compras, 32% foram efetuadas a partir de smartphones e tablets no último mês de 2017.

Como é sabido, a mudança de cultura de um povo é influenciada pelo meio no qual ele está inserido. Por isso, não é exagero dizer que o fortalecimento do e-Commerce no mundo confirma que a era digital é uma realidade em nossas vidas. Consumidores mundiais estão deixando o varejo físico e aderindo ao e-Commerce, garantindo a ascensão desse novo modelo de comércio.

Leia também: A terceira onda do varejo: gerando experiências diferentes e exclusivas para sobreviver

Os números apresentados demonstram que os consumidores estão dispostos a inovar na hora da compra, desde que recebam de volta um serviço rápido, de qualidade e dentro de suas expectativas. Por isso, as empresas que atuam no mercado e desejam se destacar não podem deixar de estudar a possibilidade de aderirem ao mercado digital, afinal, é lá que os consumidor estão atualmente.

E aí, o post trouxe informações importantes para você? Para enriquecer ainda mais seus conhecimentos, que tal conferir o nosso post sobre a transformação digital no varejo?


Continue aprendendo