Querendo ou não, o trabalho em home office passou a ser uma grande realidade para as empresas. A pandemia do coronavírus obrigou as organizações a se adaptarem à nova realidade, tornando essa modalidade praticamente obrigatória.

Fora do cenário da pandemia, essa opção também pode ser uma estratégia interessante no longo prazo. Afinal, era esperado que o trabalho em home office durasse apenas poucas semanas. Enquanto, na verdade, já vem se estendendo há meses. 

Então, se você quer entender qual é o futuro dessa modalidade, continue acompanhando o post e confira como as grandes empresas estão se adaptando ao trabalho em home office!

Grandes empresas e o trabalho em home office

A forma como as empresas respondem à pandemia depende do trabalho em si. Em certos casos, a presença dos profissionais é necessária, mas na maioria o home office é uma ótima alternativa. 

Para empresas em que essa opção é válida, existem formas de tornar a vida dos colaboradores mais fácil.

Junto a isso, algumas organizações já estenderam seus prazos de retorno, como é o caso do Facebook, que liberou o home office até o final de 2020. Outras empresas foram além, como o Google, que já anunciou a possibilidade de trabalho remoto até 2021. Por sua vez o Twitter e a Square, prometeram essa modalidade de trabalho “para sempre“.

Seja qual for o período de home office, existe um conjunto de ações, desde as menores até as maiores, que podem melhorar a moral da equipe.

Um exemplo de uma ação simples são almoços surpresas entregues na casa dos colaboradores. Ações mais sofisticadas, como as tomadas pelo Starbucks e Target, envolvem alocar profissionais de saúde mental e emocional para trazer apoio para as pessoas.

Como vimos acima, a Square é uma das empresas que liberou o home office, aparentemente, para sempre. Para ajudar os colaboradores nessa transição, a empresa elaborou e compartilhou documentos que visam ajudar os profissionais a se adaptarem ao trabalho remoto. As dicas também abordam o aspecto da saúde mental e emocional, mas vão além! Com formas de ajudar os pais a lidar com crianças que estão tendo aulas em casa.

Compensação monetária, apoio e flexibilidade

Do ponto de vista mais prático, empresas como o Google apostam em uma espécie de auxílio home office. É um recurso extra, que pode chegar a até U$ 1.000, com o objetivo de ajudar os colaboradores a comprar todos os equipamentos que precisam, sem afetar o orçamento pessoal e familiar. A ergonomia é um ótimo exemplo. Afinal, nem todos os colaboradores têm cadeiras e mesas ideais para trabalhar.

Muitas empresas não têm o orçamento do Google, uma das marcas mais valiosas do mundo. No entanto, isso não significa que não existem opções. A Feather é uma organização não tão grande, que realocou o orçamento dos almoços no local de trabalho para créditos mensais de U$ 25 dólares.

Uma das ações mais importantes que a empresa pode oferecer para seu colaborador é a flexibilidade. A Feather também é um exemplo disso, movendo para o trabalho em home office de forma permanente. Porém, o escritório ainda seria mantido, para dar a liberdade de escolha a quem desejar voltar a trabalhar presencialmente. Cada colaborador é diferente e tem uma situação única, o que significa preferências distintas.

Licenças para colaboradores com filhos

A situação fica ainda mais complexa se os colaboradores têm filhos, certo? Isso porque, o ensino vem acontecendo totalmente online, presencialmente ou um mix entre ambos. 

Nesse cenário, as empresas têm o importante papel de ajudar os pais a estarem na melhor posição para cuidar de seus filhos. Isso pode significar uma licença especial para que exista tempo de se adaptar à uma realidade que está em constante mudança.

Por exemplo, o Google tem uma política de licença para os pais de até 6 semanas. Desde abril, esse período foi estendido para até 14 semanas. 

Outro exemplo é a Zillow, uma empresa do mercado imobiliário em Seattle. Desde agosto a organização já decidiu adotar o trabalho em home office por tempo indeterminado. Um ponto importante ressaltado pela empresa é a comunicação, garantindo que os planos da organização sejam claros.

A ideia é permitir horários de trabalho mais flexíveis. Dessa forma, possibilita que os pais possam trocar o período de modo a poder cuidar dos filhos. Para a empresa essa é uma forma de aliviar o acúmulo de preocupações. Os colaboradores já estão apreensivos com a segurança da família e não deviam também se preocupar com o trabalho.

Esse é um exemplo de como o trabalho em home office aproxima a vida pessoal e profissional dos colaboradores. Mesmo para quem não tem filhos, é natural ficar o tempo todo em casa com o parceiro ou parceira e outros membros da família. Isso acaba gerando uma espécie de coworking residencial e, possivelmente, muito atrito.

Por isso, não importa quantas outras soluções as empresas apliquem para resolver o problema, a empatia e valorização do lado humano se tornam essenciais. A liderança e outros profissionais precisam se esforçar mais do que nunca nessa habilidade.

Tecnologia e seu impacto no trabalho em home office

Em contrapartida, com cada colaborador atuando de maneira isolada, fica um pouco mais difícil perceber o desempenho deles. No entanto, com as ferramentas e o comportamento certo, é possível melhorar tanto a produtividade quanto a qualidade de vida, mesmo em um momento tão delicado.

Evidentemente, a tecnologia tem um grande papel em permitir que o trabalho em home office seja uma opção viável, hoje e no futuro. São diversos aspectos em que ela atua diretamente. Isso vai desde a segurança até a facilidade na comunicação entre os membros da equipe. 

Por exemplo, se os colaboradores usarem o sistema da empresa online, é preciso diminuir o máximo possível os impactos de ameaças como hackers e vírus.

Nesse caso, é a empresa que precisa ajudar os colaboradores a usarem a tecnologia da melhor forma possível. Assim, não somente a disponibilizando, mas também trazendo cursos, palestras ou conteúdo que ensine os profissionais a usá-la.

Para conhecer mais sobre qual o impacto da tecnologia e da transformação digital na gestão de pessoas, confira nosso material exclusivo e veja quais mudanças podem ser feitas!  

transformacao-digitalTransformação Digital
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Financeiro Gestão Transformação Digital QuickBooks Conecta vai discutir oportunidades para empresas contábeis
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Marketing Evolução dos CMOs e como se adaptar a era da transformação digital?
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]