Tecnologias para varejo: as novas tendências do setor

Conheça as novas tecnologias que estão invadindo o varejo e quais seus impactos para o setor

A transformação digital chegou ao comércio com os dois pés na porta. Não por acaso, é possível apontar vários exemplos de tecnologia no varejo. Além disso, as principais tendências para o setor não deixam de lado as lojas físicas.

Todas essas inovações chegaram para melhorar o relacionamento das empresas de varejo com o cliente final, potencializar as vendas e garantir melhores resultados, utilizando a tecnologia para interagir com os consumidores.

Vamos falar um pouco sobre as principais novidades que vem se destacando no mercado como ótimas ferramentas de tecnologia no varejo em lojas físicas, online e em ambas. Você vem com a gente?

Varejo físico

Desde o surgimento do e-commerce, as lojas convencionais perderam bastante espaço em vendas, e isso acabou prejudicando seus resultados. Contudo, os empresários de varejo físico já visualizaram na tecnologia uma ótima oportunidade de atrair de volta os consumidores até as lojas. A seguir, veja alguns exemplos.

Espelho interativo

Que tal escolher diversos modelos de roupas e acessórios diferentes sem ter que levar todas as opções até um provador? Pois essa é a proposta do espelho interativo.

Basicamente, o equipamento é composto por um hardware específico que conta com uma tela e uma câmera HD que captura a imagem do consumidor e, em seguida, a sobrepõe com as vestimentas selecionadas por meio da realidade aumentada, demonstrando como elas ficariam em seu corpo.

Vitrine de realidade virtual

Vitrines são os chamarizes das lojas físicas e servem para convencer os clientes a entrar no estabelecimento e experimentar algum produto ou serviço. Mas, como chamar a atenção de consumidores cada vez mais distraídos com o mundo digital em seus smartphones?

A resposta para isso pode estar na criação de uma vitrine totalmente virtual. Utilizando telas especiais, é possível criar um efeito que capture a atenção dos clientes por meio de animações e imagens interessantes.

Totem digital

Os totens digitais são máquinas espalhadas por uma loja que permitem ao cliente ter acesso a diversos conteúdos de seu interesse, como um mapa do local, informações sobre os produtos, dados interessantes sobre a marca, entre outros.

Em lugares de grande circulação de público, como shoppings e centros comerciais, as lojas podem espalhar esses totens em diversos pontos, chamando a atenção dos consumidores que passem pelo local.

Robôs em estoque

A automatização por meio do uso de máquinas é uma realidade dentro de algumas fábricas. Com a evolução da tecnologia de criação de robôs inteligentes, eles também já estão disponíveis para o estoque no varejo.

A Amazon é um exemplo de empresa que já utiliza a automação em seus armazéns desde 2014 para melhorar a eficiência de sua cadeia logística, garantindo assim melhores resultados e diminuição de erros.

Varejo online

O e-commerce surgiu há alguns anos e, desde então, vem conquistando cada vez mais espaço entre os consumidores. Segundo dados da 37ª Webshoppers, pesquisa realizada anualmente pela Ebit, o setor faturou mais de R$ 47 bilhões em 2017 — um número expressivo e que tende a aumentar.

Além disso, impulsionado pelo número de pessoas conectadas em decorrência da disseminação dos dispositivos móveis e da conexão banda larga, o e-commerce é um mercado que está em plena expansão. Abaixo, acompanhe mais informações sobre as principais tecnologias no segmento!

Chatbots

Um dos principais problemas das lojas virtuais é manter um relacionamento com o cliente e realizar um atendimento de qualidade, pois é preciso manter uma grande equipe. Contudo, com a transformação digital, isso não é mais necessariamente uma obrigação.

Graças às tecnologias de Inteligência Artificial, machine learning e Big Data, hoje em dia, pode-se contar com chatbots — que são sistemas inteligentes que entendem linguagem natural e respondem como se fossem humanos, prestando o atendimento inicial aos consumidores.

Assim, os chatbots aprendem conforme atendem e, quando não são capazes de resolver algum problema, repassam o contato a um atendente humano. Dessa forma, a equipe de atendentes pode ser muito menor, e a satisfação dos clientes, elevada.

Aplicativos de venda

Os smartphones são cada vez mais comuns, e praticamente todo brasileiro tem um dispositivo móvel em seu bolso. Os grandes varejistas online já entenderam a importância de estar presente na tela do celular de seus clientes e estão investindo em aplicativos de venda de produtos e serviços.

O app fica a apenas um clique de distância. Ou seja, torna-se muito mais simples do que entrar no navegador e digitar o site da loja. Além disso, permite o uso de recursos do smartphone como notificações (para enviar promoções relâmpago), GPS (para entender os caminhos percorridos pelo seu público), entre diversas outras funcionalidades.

Personalização

Com uma coleta de dados eficaz dentro de suas plataformas, as empresas varejistas podem melhorar e personalizar ainda mais suas páginas de acordo com as preferências do usuário que está realizando o acesso.

Isso permite que a marca apresente-se sempre da forma mais interessante possível ao consumidor, evitando que ele perca tempo com aquilo que não lhe interessa e maximizando seus resultados.

Voice search

A tecnologia de busca por voz tem sido crescentemente mais comum para as pessoas, e as grandes empresas de TI do mercado estão buscando evoluir cada vez mais essa ferramenta. Com isso, surge a demanda para as varejistas também oferecerem esse recurso em suas páginas.

Varejo físico e online

A transformação digital trouxe uma mescla entre o mundo real e o virtual. Atualmente, muitas das grandes lojas de varejo físico já criaram suas plataformas de vendas online, buscando participar desse mercado bilionário e que continua crescendo.

Com isso, diversas tecnologias buscam integrar o varejo físico e o digital, trazendo conforto e satisfação para o cliente escolher em qual modelo deseja realizar suas compras e quem sabe até iniciar o negócio em um canal e finalizar em outro.

Sistemas de gestão

Os sistemas de gestão são fundamentais para realizar todo o controle logístico entre lojas físicas e virtuais, além de administrar todas as questões financeiras entre os dois canais.

Adotar um sistema de gestão é imprescindível para o sucesso de uma loja que busca firmar-se no mundo real e no virtual, uma vez que, mesmo que os dois sejam parte de uma única empresa, eles podem manter uma administração totalmente diferente.

Análise de dados

A informação é o novo petróleo deste século, e quem domina os dados gerados pelo seu negócio e entende o conhecimento que eles transmitem sai na frente na conquista por mais clientes.

Existem diversas soluções de Big Data que podem ajudar a coletar dados, além de processá-los e analisá-los para buscar por informações relevantes que façam o negócio crescer.

As informações podem ser coletadas tanta em lojas físicas como online, e os dados gerados em cada canal podem contribuir para melhorar os resultados um do outro, como preferências de clientes, perfil de consumidor ideal, entre outras informações. Ou seja, entender o comportamento digital pode auxiliar a criação de estratégias físicas.

Blockchain

Tanto o varejo físico quando o online sofrem com as tentativas de fraude. Todos os anos, eles amargam milhões de dólares em prejuízos por conta disso. O blockchain, uma tecnologia desenvolvida para garantir a segurança da moeda virtual bitcoin, pode ser a saída para evitar essas tentativas e diminuir o problema.

Em linhas gerais, o blockchain é como uma cadeia de transações distribuída por várias máquinas de uma rede. Assim sendo, não é possível fraudar nenhuma delas, pois todas estão interligadas.

Os maiores varejistas do mundo já estão estudando a tecnologia e um modo de implementá-la em suas lojas físicas e virtuais, com o intuito de aumentar a segurança e evitar fraudes.

Como você pôde observar, a tecnologia no varejo tem um papel fundamental para modernizar e ampliar a capacidade das lojas (tanto físicas quanto virtuais) de fazer negócios e de melhorar seus resultados.

Gostou deste post? Aproveite que está por aqui e entenda mais sobre o papel do Big Data no varejo físico.