As novas tecnologias na cultura geraram uma revolução no modo como as pessoas observam, entendem e se relacionam com o mundo. Porém muitos acreditam que as transformações culturais e o progresso tecnológico são questões totalmente desassociadas.

Tanto a influência das novas tecnologias na cultura como a interferência do contexto cultural nos avanços tecnológicos mostram como essas duas vertentes estão inteiramente imersas uma na outra.

Por esse motivo, vamos apresentar como o contexto tecnológico tem interferido no desenvolvimento das relações humanas e também evidenciar como a nossa cultura tem influência sobre a formulação dessas tecnologias.

A influência das novas tecnologias na cultura

Nas últimas décadas, a forma de relacionamento entre as pessoas tem mudado. Além disso, as expectativas em relação ao mercado de trabalho, ao modo de consumo e à atuação das empresas sofreram uma revolução.

Hoje, percebemos que as tecnologias tiveram (e ainda têm) potencial para transformar o contexto cultural e, como consequência, modificar a nós mesmos. Observe alguns exemplos!

Em relação à arte

Em pouco tempo, os negócios culturais foram ameaçados pelas inovações tecnológicas. Como os grandes nomes da indústria da música que sentiram o forte impacto da internet e da disponibilização de conteúdo gratuito ou pago, mas sem intermediação de uma gravadora.

Outros negócios culturais também foram afetados. Os jornais e livrarias, por exemplo, também sentiram as mudanças geradas pelo desenvolvimento de ferramentas e de tecnologias mais baratas, que alteraram a relação do produtor de conteúdo com o leitor.

Com a internet, as plataformas de mídia baseadas em assinatura, como o YouTube, Spotify e ainda outros, eliminaram os intermediários, possibilitando o contato direto do artista com o seu público e, até, modificando os trabalhos futuros, onde o fã ganha voz.

O conteúdo gratuito disponibilizado na internet formulou, em uma geração inteira, a ideia de que era possível acessar conteúdos culturais sem precisar pagar por eles. Os anúncios é que bancavam essas produções.

Contudo, atualmente, a relação com a cultura está se modificando mais uma vez. As pessoas estão voltando a pagar por conteúdos online. As plataformas baseadas em assinatura têm aumentado e o público está pagando para ter acesso a produções mais específicas e também por serviços personalizados.

O financiamento de produtos culturais começa a movimentar uma economia digital que tende a modificar mais uma vez essa relação do público com o artista.

Em relação às relações

Os sites de relacionamento apareceram na década de 90, o que modificou o modo de encontro entre as pessoas. Porém, em 2012, com a criação do Tinder, a forma de começar um namoro foi revolucionada mais uma vez.

De acordo com o artigo da Technology Review, nos EUA, mais de um terço dos casamentos só aconteceram por meio de um primeiro encontro virtual.

Esses sites e plataformas de namoro modificaram a forma como as pessoas se encontram. Ainda segundo o artigo, antigamente, as pessoas conheciam seus possíveis pares por meio de amigos, no trabalho, em bares, no processo educacional, na igreja ou mesmo por meio de suas famílias.

Hoje, isso mudou. Uma pessoa consegue encontrar afinidades com desconhecidos que não possuem nenhum vínculo com as pessoas ou lugares que frequenta. Isso rompe uma barreira cultural, já que, atualmente, o namoro online é o segundo local mais comum para o encontro de casais heterossexuais.

Para os casais homossexuais, os sites e plataformas online estão em primeiro lugar para os encontros.

Em relação ao consumo

O consumo e as exigências do consumidor têm sido muito modificados com a intervenção das novas tecnologias na cultura.

Antes, as compras eram feitas em lojas físicas e, na maioria das vezes, a opinião do vendedor era a única base de informação para fazer a escolha do produto. Além disso, a variedade de marcas de um artigo era limitada e a comparação de preços só era possível por meio de encartes ou indo de estabelecimento em estabelecimento.

Hoje, as vendas online modificaram completamente a nossa forma de fazer compras. A pesquisa de preços em lojas virtuais ficou muito mais fácil, assim como descobrir as especificações e funcionalidades do produto.

As vendas virtuais modificaram as exigências do consumidor. Atualmente, questões de segurança de informações, facilidade no pagamento, entrega rápida, bom atendimento, caso o cliente entre em contato com a empresa para esclarecer alguma dúvida, são fatores que fazem toda a diferença para o sucesso de um estabelecimento.

Porém, mais uma vez, a relação dos consumidores com as empresas está se modificando. Hoje, o comprador verifica as qualificações sobre o artigo e sobre a loja nos sites de reclamações, lê as opiniões de pessoas que já compraram o produto ou utilizaram o serviço de um estabelecimento e, ainda, busca a opinião de influenciadores das mídias sociais para efetuar a compra.

Além disso, o consumidor consulta sites de comparação e histórico de preços para garantir a compra do produto pela menor quantia.

Contudo, não são apenas os aspectos tecnológicos que têm modificado a nossa forma de atuação em sociedade. A cultura também tem influências sobre as formas e desenvolvimentos tecnológicos:

A interferência da cultura no desenvolvimento tecnológico

A tecnologia expressa todas as questões e problemas da cultura. A inteligência artificial (IA), por exemplo, foi desenvolvida a partir de aspectos humanos. O sistema pode aprender com a experiência, ou seja, por meio da análise de um banco de dados, consegue tirar conclusões rapidamente, apoiada em informações acumuladas.

A IA, assim como a robótica e outras tecnologias, buscam resolver questões importantes do nosso tempo. Com o desenvolvimento, questões ambientais e sociais estão cada vez mais no foco dessas ferramentas digitais.

Por exemplo, a utilização da impressora 3D na fabricação de produtos diminui consideravelmente o desperdício de material, agiliza o processo de fabricação, possibilitando a construção de produtos por encomenda e, dessa forma, evita estoques que não podem ser reaproveitados, caso não sejam utilizados.

Em relação a comunicação com os dispositivos digitais, a máquina imita as relações humanas. Para tanto, os robôs sociais utilizam tanto as questões técnicas como linguísticas para se comunicarem. Como acontece com os chatbots.

Aspectos culturais também influenciam na evolução das ferramentas tecnológicas. Veja o caso do Japão!

Os japoneses não têm problemas com a utilização de robôs cada vez mais semelhantes aos seres humanos. Já o Ocidente, entende como importante a distinção clara entre os seres humanos e não humanos.

Percebeu a influência das novas tecnologia na cultura? E, ainda, como a nossa cultura tem uma influência muito grande no desenvolvimento dessas tecnologias? Se você quer saber mais sobre as influências que os desenvolvimentos tecnológicos têm sobre a nossa sociedade, você pode acessar nosso artigo e obter mais informações sobre o assunto!

Georjes J. Bruel

Head of Content no TD - TransformacaoDigital.com

tecnologiaTecnologia
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Dados Guia simplificado: o que é Big Data?
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Atendimento Digital A importância do atendimento para construção da experiência do cliente
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]