Vender de forma sustentável, sem auxílio da tecnologia, hoje, é impossível.

A quantidade de boas ferramentas de vendas disponíveis para ajudar empreendedores e gestores comerciais é muito grande. E, sabendo escolher, você pode contar com excelentes softwares de vendas para melhorar seus resultados.

Sales stack ou sales technology stack é um termo de vendas usado para representar a totalidade dos softwares de vendas – a maioria baseados na nuvem – que uma equipe de vendas usa em seu dia a dia.

Neste post, vamos mostrar para você algumas alternativas de softwares para compor seu sales stack. Como você vai perceber, elas cobrem diferentes etapas de vendas, mas podem ser integradas de forma simples, permitindo que você conecte diversos passos da jornada do cliente.

Confira e aproveite!

Como definir seu sales stack

O processo de vendas envolve diversas atividades e etapas. Para cada uma, diferentes ferramentas de vendas podem ser usadas.

vamos começar nossa lista de sugestões para seu sales stack por um dos primeiros passos do pipeline de vendas: a geração de leads.

Automação de marketing

A automação de marketing não pode ficar de fora de seu stack de vendas.

Desde que a Hubspot praticamente reinventou o marketing de conteúdo, essa estratégia de marketing vem sendo usada em parceria com a automação de marketing para gerar leads para seu negócio.

E o sucesso é muito grande.

Confira um passo a passo de como o marketing de conteúdo trabalha junto com a automação de marketing (e também com o SEO) para gerar leads para seu negócio:

  • Por meio de ferramentas analíticas, as palavras-chave mais procuradas pelo seu público-alvo são descobertas.
  • Em um blog de seu negócio, artigos inspirados nessas palavras-chave são criados. Eles devem ser úteis e relevantes para o público, não “propagandas”.
  • Dentro desses artigos, são colocadas chamas sugerindo que os leitores se aprofundem ainda mais nesses temas, baixando conteúdos gratuitos mais ricos, como e-books, vídeos ou infográficos, ou que participem de webinars e cursos.
  • Para ter acesso a esses conteúdos de seu interesse, os visitantes do blog precisam deixar dados de contato, como e-mail e telefone.
  • A partir daí, com ajuda da segmentação proporcionada pela ferramenta de automação de marketing você passa a enviar mais conteúdos interessantes para esses leads.
  • O relacionamento com eles se estreita e eles passam a conhecer melhor sua empresa e suas soluções.
  • Em determinado momento, os dados e estatísticas da ferramenta de automação de marketing sobre o comportamento desses leads (baixando conteúdos, lendo e-mails etc.) indicam que esses leads já podem ser abordados pela equipe de vendas.
  • É hora de enviar esses contatos para sua ferramenta de CRM.

Portanto, ferramentas de geração de leads por meio da automação de marketing precisam fazer parte de seu sales stack. Algumas das mais conhecidas são Hubspot, LAHAR, RD Station, Mautic, e-goi e LeadLovers.  

Ferramentas de CRM

Muitos acreditam que um software de vendas para CRM simplesmente gerencia os contatos com os clientes, contando com um histórico do relacionamento com eles e seus dados cadastrais.

Na verdade, você deve incluir um CRM em seu sales stack porque ele pode fazer muito mais do que isso.

Vamos analisar três dos principais aspectos que você deve considerar ao analisar um CRM para compor seu stack de vendas.

Gestão do relacionamento com o cliente

Desde o momento em que o lead é encaminhado para a força de vendas, todos os seus contatos com a empresa devem ser inseridos no sistema de CRM.

Dessa forma, sempre que um vendedor se relacionar com ele, saberá tudo que aconteceu anteriormente e poderá estabelecer uma conversa de alto nível. Demonstrando, assim,  que conhece o cliente profundamente.

E isso é tudo que seu cliente quer: que você o conheça tão bem que possa se antecipar  a seus problemas, desejos e necessidades e resolvê-los antes mesmo que ele os perceba.

Se você acha essa afirmação exagerada, lembre-se desta famosa frase do saudoso Steve Jobs:

“As pessoas não sabem o que querem, até mostrarmos a elas”

Surpreender seus clientes positivamente oferecendo exatamente o que eles desejam é a melhor forma de fidelização.

Esse tipo de atitude supera suas expectativas. E quando uma pessoa recebe mais do que previa, se sente recompensada além do que pagou por seu produto ou seu serviço.

Dessa forma, passa a espalhar essas característica e a admiração por sua empresa para parentes e amigos. Muitas vezes, até pelas redes sociais.

Quando isso acontece, passa de um consumidor fiel para a categoria de cliente leal, que é aquele que não troca sua marca por outra, mesmo se não a encontrar no ponto de venda.

Por isso, contar com os dados de todas as interações com os clientes, suas reclamações, preferências, e-mails que enviaram, compras que fizeram, solicitações e outras informações relevantes, torna sua empresa mais poderosa.

Assim, ela pode segmentar seus clientes para disponibilizar para eles ofertas certeiras. Porque sua empresa sabe exatamente o que seu cliente quer, quando quer e quanto quer pagar.

Gestão da força de vendas

Pense bem: se você conhece todas as interações de seus clientes com sua empresa, sabe quem os atendeu, quem foram os vendedores, quanto e quando venderam para cada cliente, que produtos ou serviços, quantos telefonemas fizeram, e-mails responderam e propostas enviaram, entre diversas outras informações.

São ainda mais dados preciosos na mão de sua empresa!

Com eles, você poderá saber quem são os melhores vendedores, os que vendem mais, ou os que se esforçam mais. Podendo, assim, retribuir esse trabalho e esses resultados de forma justa, com bônus e comissões de vendas. E mais: você saberá também o que está dando certo em seu negócio para fechar vendas!

Por exemplo: quantas ligações, em média, um bom vendedor faz para fechar uma venda? E quantos e-mails envia?

Assim, de posse desses dados, você poderá estabelecer relações entre as tarefas executadas pelos melhores vendedores e os resultados alcançados.

Com isso, poderá orientar os demais membros da equipe comercial a fazer determinado número de ligações ou reuniões com cada cliente, com o objetivo de fechar mais vendas.

Como você viu um software de CRM é uma ferramenta poderosa para aumentar vendas.

Mas ele pode fazer ainda mais por você e sua empresa, veja!

Funil de vendas

O funil de vendas é uma representação visual de todos os negócios que estão em andamento no departamento comercial.

Com ele, rapidamente, é possível saber quantos negócios foram abertos, quantos estão em negociação, quantos foram fechados, o valor desses negócios, os tipos de cliente e outras informações importantes.

Assim, é possível orientar melhor a equipe e até fazer previsões de vendas para o final do período analisado.

Depois que sua força de vendas trabalhar os leads com ajuda do CRM para transformá-los em clientes, eles vão começar a entrar em contato com sua empresa. Você vai precisar, então, de um software de atendimento ao cliente.

Softwares de atendimento ao cliente

A partir do momento em que seus clientes conquistados entram em contato com a empresa, você terá que lidar com pessoas em busca de atendimento, resolução de dúvidas e de problemas, assistência técnica e até com reclamações de clientes.

Apesar de alguns CRMs já contarem com funcionalidades de atendimento ao cliente, ferramentas criadas para esse fim podem ser mais poderosas.

Elas contam com recursos específicos, como chatbots, por exemplo, que agilizam e direcionam o atendimento.

Portanto, pense se não seria o caso de incluir uma em seu sales stack.

Algumas das mais completas são Zendesk, Intercom e Omnize.

Ligações e videoconferências

Todas as ferramentas de vendas citadas acima podem ser melhoradas com o uso de apps para videoconferência.

Por isso, se o software de vendas que você definiu para seu sales stack não conta com essa funcionalidade, pense em adotar uma.

É uma forma de diminuir custos de deslocamento e proporcionar uma conversa mais pessoal com seus clientes.

Dentre algumas das alternativas mais viáveis e eficientes, podemos citar o Appear.in, Meets, Google Chat, Skype e Meetime.

Integração de ferramentas via API

Para finalizar, uma dica de como fazer todas as ferramentas do seu sales stack trabalharem juntas: use integrações via API.

Você sabe o que é API? APIs são protocolos da internet que permitam que ferramentas hospedadas na nuvem troquem dados entre si. Com as APIs você pode integrar essas ferramentas e até automatizar tarefas.

Com isso, ao usar diversos softwares diferentes de forma integrada em seu sales stack, você poderá contar com um grande número de dados.

Assim, entre outras vantagens, você poderá acrescentar também ferramentas de big data, por exemplo, para tornar seu stack de vendas ainda mais poderoso e útil para seu negócio.

Duas das mais conhecidas empresas que criam integrações entre ferramentas são a Pluga e a Zapier.

Ficou claro para você quais são as ferramentas que deve incluir em seu stack de vendas? Então, analise suas necessidades e verifique quais delas serão as mais indicadas para seu negócio!

Júlio Paulillo

Co-founder & CMO na Agendor Júlio gosta de viver simples. Toca gaita pela manhã para começar bem o dia. Empreendedor desde cedo e apaixonado por negócios, tecnologia e vendas. Atualmente aplica seu background tecnológico nas áreas de marketing e vendas do Agendor, e acredita que todas as pessoas são vendedoras de alguma forma.

vendasVendas
Transformação Digital BPM e inovação: qual a relação?
Agências Workflow para equipes de criação: é possível?
ABOUT THE SPONSORS
Agendor

O Agendor foi criado para permitir que vendedores externos possam colaborar de forma mais produtiva com a equipe interna, garantindo mais visibilidade e controle ao gestor comercial e mais autonomia aos vendedores.