Os marketplaces ganharam grande destaque nos últimos anos e, hoje, todos sabem das oportunidades que eles disponibilizam. Mas será que você sabe como a Inteligência Artificial pode tornar esse cenário melhor?

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre a aplicação de IA em marketplaces e quais são as novas portas abertas pela tecnologia nestas plataformas de vendas.

A evolução do marketplace

Quando falamos em marketplaces, geralmente, nosso primeiro pensamento é imaginar algo como o Mercado Livre: uma plataforma de compra e venda em sua forma mais simples. Porém, o conceito vai muito além disso.

Seu objetivo principal é ligar oferta e demanda em apenas um local, gerando uma plataforma que possa intermediar negócios e garantir a confiabilidade das relações. A Uber, por exemplo, é um marketplace. Ela liga pessoas que demandam mobilidade em um determinado espaço a motoristas que estão dispostos a fornecer esse serviço.

Inicialmente, tivemos o nascimento das plataformas simples — como as listas de anúncios, sendo a Craiglist uma das mais emblemáticas e utilizadas até hoje. Mas esse formato de listagem horizontal, com o tempo, deixou de suportar as necessidades dos usuários. Foi natural, então, o surgimento de novas plataformas em diversos formatos e funcionamentos.

Hoje, presenciamos mais um passo em direção à transformação digital: a inserção da inteligência artificial em marketplaces.

Como se aplica a inteligência artificial em marketplaces

Dentro dos marketplaces, é comum se lidar com obstáculos simples, mas contínuos. Um exemplo é o de manter o equilíbrio entre oferta e procura: vendedores atraem compradores e compradores atraem mais vendedores, e assim progressivamente. Pois é nesse ponto que são inseridas as aplicações de IA.

Quando falamos aqui em inteligência artificial, é preciso entender que não se trata daquilo que nos é mostrado em filmes, e sim de algo mais específico. Podemos, inclusive, dividi-la em dois aspectos:

  • o geral, que visa transformar a máquina em algo tão inteligente quanto um humano;
  • o estrito, que se concentra em resolver problemas pontuais — e é esse que se aplica nas plataformas de venda.

Em suma, o foco da inteligência artificial é a automação. Automatizar ao máximo as tarefas repetitivas significa melhorar a qualidade dos serviços para ambas as partes, oferta e demanda. Entre as suas aplicações nos marketplaces, podemos citar as seguintes.

Recomendação de produtos

A IA pode realizar um reconhecimento dos padrões de compra do consumidor e suas buscas recentes, para entender suas preferências e mostrar produtos que estejam alinhados ao que ele já busca.

Anúncios personalizados

Os vendedores podem pagar anúncios dentro da plataforma, valendo-se do conhecimento que ela tem dos consumidores para atingir diretamente o seu público-alvo.

Reconhecimento de voz

Pesquisas por voz já fazem parte da nossa rotina, e são uma das competências da IA. Por meio do aprendizado de máquina, é possível identificar a fala de um consumidor e varrer todos os produtos até encontrar o que foi solicitado.

Sugestão de preço

A IA ainda auxilia os vendedores na hora de entrar na plataforma, sugerindo preços para novos itens de acordo com os demais produtos já cadastrados.

Tradução

A globalização é uma realidade: hoje, muitas pessoas de diferentes países podem estar inseridos em um único marketplace. Assim, a plataforma é capaz de realizar a tradução das descrições de itens de forma automática para o usuário, de acordo com sua língua.

Assistente

Assistentes virtuais já estão presentes em vários sites, e em pouco tempo poderemos ver esses chatbots também dentro dos marketplaces. Assim, poderão auxiliar os usuários a entender descrições de produtos, realizar pesquisas ou, simplesmente, oferecer algum suporte.

Quais são os benefícios dessas aplicações

Melhora na cadeia de processos

Como dissemos, a automatização de tarefas repetitivas é uma das principais funções da IA dentro de um marketplace, e não à toa: isso melhora todos os processos envolvidos na gestão do relacionamento entre compradores e vendedores.

Minimização de custos

A inteligência artificial também é capaz de reduzir os custos para todas as partes envolvidas em um marketplace. Em primeiro lugar, porque a dona da ferramenta demanda muito menos colaboradores para se manter ativa.

Além disso, os fornecedores não necessitam gastar recursos com grandes campanhas em outras mídias, bastando voltar seus esforços para a plataforma; e os clientes perdem menos tempo buscando soluções, pois são bem orientados pela IA.

Satisfação dos usuários

Ao gerir todo o processo de compra e venda com a coleta e análise de dados feita por meio da inteligência artificial, é possível melhorar a experiência de fornecedores e compradores. Todos que utilizam a plataforma estarão mais satisfeitos e investirão ainda mais no uso do marketplace, melhorando os resultados em termos de oferta e demanda no próprio sistema.

Geração de maiores oportunidades

Ao aumentar essa satisfação dos usuários e melhorar o seu funcionamento como um todo, provendo agilidade e eficiência, a IA gera muito mais oportunidades dentro da plataforma. Assim, pode-se contar com o crescimento gradual do negócio, com a migração de cada vez mais compradores e vendedores interessados em realizar negócios por meio do marketplace.

Quais são os impactos dessa tecnologia no setor

De fato, a chegada da inteligência artificial nesse mercado movimentou ainda mais as iniciativas voltadas para o desenvolvimento de novas plataformas, até especializadas em determinados serviços e produtos. Grandes empresas como Amazon, Google e Facebook, por exemplo, já proveem marketplaces para vender seus produtos e intermediar os negócios de terceiros.

Um case de sucesso: o Facebook

Temos dezenas de bons exemplos da aplicação da IA dentro de uma plataforma de compra e venda de produtos, mas um dos cases mais interessantes hoje é o Facebook. Quando lançou seu marketplace em 2016, a rede social tinha um grande desafio pela frente. Dois anos depois, contudo, a ferramenta interna do site já foi utilizada pelo menos uma vez por um a cada três usuários.

Seu principal diferencial é que, ao contrário dos seus concorrentes diretos (Ebay e Amazon, especialmente), os compradores e vendedores podem negociar livremente e sem pagar taxas para o marketplace.

Mas a IA também teve um papel de destaque aqui: o objetivo dos engenheiros era melhorar a experiência dos usuários, demonstrando produtos de seu interesse com base em sua navegação. Em outras palavras, o marketplace do Facebook aprende as suas preferências conforme você navega e pesquisa dentro da plataforma. Assim, caso encontre um negócio mais interessante para você, ele realiza uma sugestão.

Além disso, tudo o que foi visto pelo usuário anteriormente — caso ainda esteja disponível — pode ser recuperado, auxiliando-o a buscar de novo algum produto ou serviço.

Para tanto, o Facebook utilizou aplicações de reconhecimento de imagem, determinando do que se trata cada anúncio, e de reconhecimento de texto, classificando-os conforme a descrição passada pelo vendedor. Dessa forma, a plataforma é capaz de realizar sugestões muito mais precisas acerca de produtos e serviços conforme os padrões de busca dos compradores, deixando ambas as partes satisfeitas.

Enfim, a inteligência artificial em marketplaces ainda tem muito o que evoluir. Mas, nesse pouco tempo em que já é aplicada, podemos observar uma grande mudança dentro das plataformas — e, consequentemente, mais oportunidades de lucro.

vendasVendas
Agências Como montar times eficientes em agências
Vendas Controle de vendas: como a tecnologia pode ajudar?
ABOUT THE SPONSORS
Agendor

O Agendor foi criado para permitir que vendedores externos possam colaborar de forma mais produtiva com a equipe interna, garantindo mais visibilidade e controle ao gestor comercial e mais autonomia aos vendedores.