Como a energia solar impactará empresas e residências?

Entenda como a energia solar impactará empresas e residências, de forma positiva, em um futuro bem próximo

A geração de energia elétrica tem sido um grande problema em nosso país, porque nossas principais usinas são hidrelétricas e localizadas, principalmente, na parte sul e sudeste. Esses modelos têm grande impacto ambiental e os custos de transmissão para regiões mais isoladas acabam por encarecer a distribuição. A saída pode ser o uso de energia solar.

Esse modelo já é utilizado no Brasil há 20 anos em locais onde a rede elétrica não havia chegado, no entanto, essa tecnologia era cara e ineficiente, estando disponível apenas para pessoas com grande poder aquisitivo e para pequenas aplicações.

Hoje, com a transformação digital e a chegada das novas tecnologias, utilizar-se da luz solar para gerar energia está cada vez mais barato e tornando-se uma alternativa viável para residências e empresas. Entenda mais sobre o assunto a seguir!

O que é energia solar?

Energia solar é a energia originária do calor e da luz do sol, que pode ser captada por vários tipos de tecnologia, como energia fotovoltaica, aquecimento solar, energia heliotérmica e arquitetura solar.

A luz e o calor provenientes do sol são considerados uma fonte renovável e sustentável, diferentemente de outras, como o carvão e o petróleo, que podem ser exploradas até certo limite.

Do ponto de vista humano, podemos considerar a energia solar como uma fonte inesgotável, uma vez que o sol ainda tem uma vida útil, segundo os cientistas, de 6,5 bilhões de anos.

Seu potencial para a geração de energia é enorme em comparação com todas as outras fontes. Em relação às outras origens exploradas e consideradas renováveis, como marés, hídrica e eólica, a energia solar tem maior potencial de geração elétrica que todas elas juntas.

Quais as principais aplicações?

Hoje, já temos algumas aplicações. Como dito, a geração de energia elétrica em locais remotos é, muitas vezes, feita por meio de placas fotovoltaicas de captação de calor solar. No entanto, espera-se mais em um futuro próximo.

Microgeração urbana

A microgeração urbana é uma das aplicações que está mais na moda ultimamente e cresce nas grandes cidades, nas quais a rede elétrica já é bem desenvolvida.

Essa geração de energia é utilizada em residências e pequenas empresas, por meio da aplicação de placas fotovoltaicas em seus telhados para consumo próprio do imóvel

Além de garantirem a energia elétrica para o local, as placas podem estar ligadas à rede de distribuição de energia e repassar o excesso que for gerado, criando um crédito elétrico junto à fornecedora. Essa possibilidade tem gerado oportunidades e novos modelos de microgeração urbana de energia solar.

No Brasil, existe o crédito de carbono, regulamentado por lei, que permite que o excesso de energia seja trocado por abatimentos em conta. Ainda é possível vender os créditos de carbono que possam restar.

Aquecimento solar

O aquecimento solar não é a geração, propriamente dita, de eletricidade por meio da luz do sol, mas é a utilização de seu calor para aquecer a água, permitindo, assim, menores custos com um dos itens que mais consome energia: o chuveiro.

Existem diversos sistemas que circulam alguns tipos de fluidos por meio de placas de aquecimento que captam o calor e o usam para aquecer a água, sem gastar energia elétrica no processo. O governo conta com alguns programas especiais que distribuem esse tipo de equipamento sem custo para pessoas carentes.

Usinas solares

As usinas solares nada mais são que a utilização, em grande escala, dos conceitos de geração de energia elétrica por meio da luz do sol. Já existem, hoje, campos imensos de placas voltaicas destinadas à captação e à transformação de luz solar em energia elétrica.

Outra possibilidade são as chamadas usinas heliotérmicas. Nesse modelo, é utilizado o calor do sol para aquecer líquidos que viram vapores e impulsionam turbinas, gerando, assim, energia elétrica. Esses modelos ocupam menos espaço geográfico que os baseados em placas voltaicas.

Quais os benefícios para as empresas e pessoas?

Os benefícios do uso de energia solar, fonte renovável e praticamente inesgotável de energia, são praticamente os mesmos para as pessoas e empresas que pensam em utilizar essa fonte. Vamos listar alguns dos principais:

Proteção ao meio ambiente

Utilizar-se de uma fonte renovável e praticamente sem impacto ambiental ajuda a promover a proteção ao nosso meio ambiente. Outras fontes podem ser extremamente nocivas, até mesmo uma hidrelétrica, que é considerada um tipo de origem limpa, mas que pode causar impactos em todo um bioma na região implantada.

Diminuição da dependência

A adoção da energia solar por pessoas e empresas possibilita ao país, como um todo, reduzir a sua dependência de exploração de recursos naturais, como rios e florestas, possibilitando, assim, a geração ininterrupta. Podemos verificar como a dependência de certas fontes é prejudicial, como no caso da estiagem prolongada no sudeste.

Redução de custos

A adoção da energia solar por meio da utilização de placas voltaicas ainda é cara. Mesmo que a indústria tenha melhorado o processo de produção e barateado muito as peças, continua demandando um bom investimento. No entanto, após alguns anos, já é possível contar com o retorno do valor investido e a utilização de energia a custo quase zero. Na indústria, na qual a conta de eletricidade é alta, esse pode ser um bom negócio.

Quais são os programas de incentivo?

O governo já visualizou, na energia solar, uma alternativa de geração de eletricidade de forma limpa e, há alguns anos, já vem criando uma série de dispositivos de incentivo.

O BNDES conta com uma linha exclusiva de crédito para empresas que buscam instalar placas fotovoltaicas de geração de energia solar, incentivando, assim, a adoção dessa tecnologia.

Em 2015, o então ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, assinou um programa de incentivo à adoção de placas em imóveis residenciais, sendo que se espera que, até 2030, mais de 2 milhões de unidades consumidoras já tenham aderido ao novo sistema.

No fim, a energia solar, apesar de ser a fonte energética mais antiga do mundo, é uma potencial potencial porta para o futuro da aplicação das novas tecnologias e da transformação digital em si!

Restou alguma dúvida?