4 passos para criar um chatbot para a sua empresa

Aprenda a criar um chatbot, sem a necessidade de programar, em 4 passos simples

Uma vez que você resolve criar um chatbot para desempenhar determinadas funções, é preciso começar a desenvolvê-lo. Ao contrário do que você pode pensar, não é necessário saber programar para criar um chatbot, existem ferramentas disponíveis que oferecem essa função.

Neste material, mostraremos cada passo que você precisa dar para implementar um chatbot na sua empresa, incluindo maneiras de tornar essa prática ainda mais otimizada.

Se você quer aprender isso de uma vez, continue conosco e aprenda um pouco mais em cada um destes tópicos!

01. Antes de qualquer coisa, crie uma estratégia

A definição das funções que você precisa depende da natureza do seu negócio. Portanto, como em qualquer nova ação, crie uma estratégia para a implementação do chatbot.

Vamos supor que o seu estabelecimento pertence ao segmento comercial varejista e pretende dar conta de cada fase do funil de vendas, acompanhando toda a relação do consumidor com a empresa, desde os primeiros contatos até o pós-vendas.

Nesse caso, você precisa listar as diferentes funcionalidades que o seu chatbot terá. Que tal fazermos uma simulação desse planejamento? Vamos então às estratégias!

  • Responder às perguntas de clientes;
  • Buscar informações sobre produtos específicos;
  • Checar dados sobre entrega;
  • Receber feedback de clientes, fornecendo soluções às demandas possíveis.

Diante dessas funções básicas, é possível iniciar a criação do recurso, iniciando assim um sistema de atendimento ao cliente robotizado e capaz de dar conta das principais demandas do setor varejista.

Dentro dessas funções, estão tarefas específicas que incluem, por exemplo, a definição do estilo de abordagem e linguagem do chatbot, o que torna o recurso ainda mais adequado.

02. Avalie custo e retorno sobre o investimento

Depois que você definir as funções que a sua empresa precisa, você vai buscar ferramentas para desenvolver de fato o seu bot. Portanto, como em qualquer nova ação, você precisa comparar custos, recursos e o retorno desse investimento. Dentre os aspectos que você precisa avaliar, podemos destacar os seguintes:

  • Hospedagem;
  • Interface do bate-papo;
  • Customização do bot (avatares personalizados);
  • Relatórios detalhados sobre conversas, conversões etc;
  • Capacidade de recuperar dados em tempo real;
  • Disponibilidade de plataformas, como Facebook Messenger, site próprio, entre outras;
  • Gerenciamento de bots.

Cada plataforma oferecerá um conjunto específico de funções que definirá o seu custo e a sua eficiência. Logo, é essencial saber aquilo que não pode faltar e o impacto de cada função para o negócio para definir o seu custo-benefício.

03. Compreenda o nível de complexidade para facilitar a escolha

No momento em que se está planejando e criando um chatbot, estabelecer um limite inicial é determinante para o sucesso da sua implementação. Muitas vezes, quando uma empresa resolve inovar, ela tem adiante diversas tarefas que vão delimitar o grau de inovação que determinado recurso trará.

Podemos afirmar, por exemplo, que toda ideia surge de uma demanda, a qual pode ser também um problema ou uma queixa constante de clientes que a empresa quer solucionar. Seja para começar uma relação, seja para melhorá-la, há sempre objetivos por trás de uma ação.

Os níveis de complexidade que a escolha de chatbots envolve representa esse limite inicial necessário para a implementação adequada do recurso. Esses níveis são relacionados respectivamente ao trabalho em si e ao tipo de dado, o que resulta em quatro modelos distintos de atividades:

  • Eficiência;
  • Especialidade;
  • Eficácia;
  • Inovação.

Ao delimitar o tipo de benefício que se pretende trabalhar inicialmente, fica mais fácil entender o que o estabelecimento precisa em termos de funcionalidade.

04. Utilize ferramentas compatíveis com demanda e perfil da empresa

Existem criadores de chatbots com perfis variados. A escolha por determinada plataforma vai depender sempre das necessidades do estabelecimento, assim como dos canais que ele utiliza para se comunicar com seus clientes.

Para você conhecer alguns dos principais, separamos determinados nomes com informações que você precisa sobre essas ferramentas.

Chatfuel

Plataforma de criação de chatbots com versão gratuita. Pode ser integradas a diversos serviços como Instagram, Facebook Messenger e muitos outros. Orientando passo a passo a criação do chatbot, podendo ser criado em menos de 10 minutos, a plataforma é utilizada por grandes marcas como Adidas, Volkswagen, Uber e MTV.

Smooch

Essa plataforma funciona como uma ponte, integrando o serviço de bate-papo da empresa com outras plataformas. Oferece um atendimento unificado, resolvendo demandas mais complexas, como problemas com entregas e a resolução de queixas mais específicas, o que requer maior inteligência do bot.

Facebook Messenger

Sem dúvida uma das plataformas mais conhecidas, o Facebook Messenger também permite a criação de chatbots, com a vantagem de ter versão em português. Embora seja mais avançada que as outras plataformas e, com isso, mais complexa, ela possui um guia com o passo a passo de criação.

A plataforma pode ser criada em 10 minutos, permitindo a configuração da página do facebook ao messenger, o envio e recebimento mensagens utilizando uma API e webhooks, como fazer para as pessoas acharem seu bot e, ainda, ensina como lançá-lo para o público.

Diante disso, vemos que as ferramentas fornecem o caminho completo que, com um planejamento correto, cria chatbots ideais de acordo com o desejo do usuário. Tal facilidade aproxima cada vez mais os negócios das novas tecnologias, tornando-as ainda mais adequadas às suas necessidades.

Continue lendo no Portal TD