Realidade Aumentada: o que é e como funciona?

Entenda o que é realidade aumentada, como ela funciona e quais suas principais aplicações

Você sabe o que é realidade aumentada? A RA está se mostrando uma ótima aliada para as empresas na hora de desenvolver novos modelos de negócios e criar novas abordagens para alcançar um determinado público-alvo.

Mesmo que a tecnologia ainda não esteja tão desenvolvida e equipamentos específicos para o seu uso ainda sejam um pouco caros, já existem diversas formas de aplicações simples e de baixo investimento.

Aqui, vamos falar um pouco mais sobre a transformação digital promovida pela realidade aumentada em diversos nichos de negócio, além do que se trata esse conceito e quais são as tecnologias envolvidas no processo.

Confira:

O que é realidade aumentada

Mesmo que você nunca tenha tido contato com a realidade aumentada, já deve ter ouvido falar de um jogo para smartphone chamado PokemonGo, não é mesmo? Esse aplicativo usa a tecnologia para emular os monstrinhos do anime no mundo real.

Ou seja, o conceito de realidade aumentada é fundamentado em mesclar o mundo real com o virtual, criando, assim, um “mundo melhorado”, com informações, imagens e sons. É muito importante não confundir o termo com a realidade virtual, que emula um mundo simulado.

O termo realidade aumentada tem ganhado força nos últimos anos e isso acontece devido aos avanços das novas tecnologias, que permitem maiores aplicações e formas de gerar e gerenciar a experiência digital.

Contudo, o termo foi cunhado em 1990 pelo pesquisador Thomas Caudell, sendo que o uso de uma tecnologia semelhante já havia sido realizada muito antes, em 1968, por Ivan Sutherland, que criou o primeiro monitor de RA.

Como funciona e quais as tecnologias envolvidas

Criar e desenvolver aplicações de RA pode ser feito de várias formas diferentes e utilizando as mais diversas tecnologias. Um smartphone com fones de ouvido já pode proporcionar uma boa experiência para o usuário.

Como o exemplo acima, no caso do game PokemonGo, apenas o smartphone médio, sem grande poder de processamento, já garante aos usuários uma boa diversão.

Contudo, hardwares especiais estão sendo desenvolvidos por várias empresas com o intuito de fornecer melhores experiências de RA no futuro, como o HoloLens, uma solução criada pela Microsoft que pode ser aplicada de várias formas.

Basicamente, o funcionamento da tecnologia de realidade aumentada é bem simples. Temos um determinado hardware, que deverá realizar a captação, processamento e demonstração do resultado, trabalhando em conjunto com um software que organiza todos os dados e emula as informações no local correto.

Sendo assim, o hardware é composto de uma câmera — que capta as imagens do mundo real —, um processador — que realiza a leitura de todos os dados — e uma tela na qual será visualizada a mesclagem entre o real e o virtual.

O software é construído para reconhecer padrões dentro das imagens captadas e realizar milhares de cálculos complexos para criar os elementos virtuais dentro de cada quadro da imagem, trazendo para o usuário a sensação de que esses elementos estão mesmo presentes.

Esse é o funcionamento básico do sistema de RA, porém, podem ser adicionadas várias outras tecnologias para melhorar a experiência e criar novas funcionalidades, como o Tracking que, por meio do GPS, visualiza o local em que o usuário está e aciona determinados elementos virtuais. É isso que acontece no game PokemonGo.

Aplicações da realidade aumentada

As possibilidades de aplicação da RA são inúmeras, sendo os games apenas a ponta do iceberg. Mesmo que a tecnologia tenha encontrado um nicho interessante nos jogos, a realidade aumentada ainda pode ser muito bem aproveitada por outros setores da sociedade, como:

Marketing e publicidade

marketing é um dos setores com grandes expectativas para o uso da tecnologia de realidade aumentada, ajudando as empresas ao fornecer ferramentas para que os consumidores possam visualizar determinados produtos antes mesmo de comprá-los.

Por exemplo, ao se interessar por um sofá em uma loja, um cliente poderá baixar o aplicativo da empresa e emular o produto em sua sala para verificar se ele vai combinar com sua decoração ou até mesmo encaixar no espaço existente.

Além disso, outra possibilidade interessante é a inserção de elementos virtuais dentro de vídeos promocionais, o que já acontece até mesmo em transmissões ao vivo. Caso você acompanhe futebol, nos intervalos, é comum visualizar determinados elementos virtuais no campo fazendo propaganda de algum produto ou marca.

Saúde

medicina é um grande campo para a aplicação da realidade aumentada. Um cirurgião, por exemplo, pode utilizar um visor acoplado durante uma cirurgia para visualizar diversas informações acerca dos sinais vitais do paciente.

O estudo da anatomia também pode ser melhorado ao emular determinadas partes do corpo para visualizá-las em conjunto com o mundo real e interagir com as mesmas, aumentando a confiança de novos profissionais de saúde.

Temos, também, a possibilidade de criação de games fisioterápicos com o uso de realidade aumentada, criados com o objetivo de fazer com que o paciente em recuperação possa se movimentar adequadamente.

Treinamento de colaboradores

O treinamento de colaboradores, principalmente em atividades de alto risco, que demandam várias horas de curso e prática podem ser melhorados através de aplicações de RA.

As empresas podem utilizar locais preparados para simular o local de trabalho em que o colaborador estará inserido e utilizar da realidade aumentada para conduzir o treinamento, criando um ambiente muito similar ao real.

Panorama para o futuro

Hoje, a principal forma de utilizar aplicações de realidade aumentada é por meio de tablets e smartphones. Computadores também permitem o uso, porém, sem a mobilidade necessária para uma utilização mais dinâmica.

Com a evolução da tecnologia, podemos esperar o lançamento de óculos de RA muito mais avançados, algo próximo ao Google Glass, lançado pela gigante de buscas, mas descontinuado por uma série de problemas enfrentados pela empresa.

O objetivo final é conseguir criar uma imersão natural e ideal dos usuários, o que não pode ser feito por meio dos dispositivos móveis e exige a criação de uma hardware específico. É claro que até mesmo os projetos de óculos podem sofrer uma alteração no futuro.

Com o desenvolvimento de novos modelos de hardwares, podemos esperar o lançamento de muito mais aplicações para a RA e a disseminação da tecnologia pelo mundo. Agora que você já sabe o que é realidade aumentada já pode começar a pensar em como aplicá-la em sua empresa.

Ainda não acabou! Confira o nosso infográfico com a linha do tempo completa das tecnologias emergentes e entenda como chegamos até aqui o que vem pela frente.