Planejando uma estratégia de IoT para sua empresa

Entenda qual a importância e como construir uma estratégia de Internet das Coisas em sua empresa

Boa parte das empresas está interessada na evolução e na aplicação da Internet das Coisas em seu ramo de atuação, mas são poucas as organizações que já estão buscando criar uma estratégia de IoT para o futuro.

Hoje, já existem várias aplicações práticas dessa tecnologia e muitos empreendimentos já deram os primeiros passos para estar à frente dos outros players, criando um ambiente disruptivo e avançado de IoT.

Aqui, vou falar um pouco mais sobre o que é, efetivamente, uma estratégia de Internet das Coisas e como planejar a inserção dessa tecnologia no seu ramo de negócio.

O que é uma estratégia de IoT?

Segundo dados publicados pela Forbes, até 2020, o mercado de IoT gerará cerca de U$300 bilhões de dólares anualmente, sendo que U$ 85 bilhões serão aplicados por ano apenas na indústria.

Podemos entender a IoT como o alicerce sobre o qual as organizações que aderiram à transformação digital estão sendo construídas. Por conta disso, criar uma estratégia de Internet das Coisas é fundamental nos dias de hoje.

As inovações de IoT criam ou modificam funções vitais dentro das organizações, como o atendimento ao cliente ou as operações logísticas por meio de soluções práticas de hardware e software.

Os projetos de IoT são responsáveis por perfurar os silos organizacionais e criar novas parcerias internas entre as equipes de TI, tecnologia operacional e grupos de negócios.

Qual sua importância?

A estratégia de IoT é fundamental dentro de uma empresa que vive na era da transformação digital, pois é ela que vai ditar a velocidade com que a empresa se adaptará às mudanças e quais soluções serão implementadas.

Segundo dados da McKinsey, os líderes do mercado implementam cerca de 80% mais estratégias de IoT do que os demais players, o que demonstra a importância dessa prática, uma vez que as grandes organizações estão se esforçando para gerá-la.

A Internet das Coisas tem o potencial de permitir que milhões de fabricantes, que hoje não conseguem se diferenciar no mercado, criem produtos inovadores e inteligentes, conquistando o título de inovadores e disruptivos.

O conceito de criação de produtos conectados e inteligentes vai transformar a manufatura e revolucionar a indústria, permitindo que novos modelos de negócios possam surgir por meio dessas oportunidades.

Como planejá-la e aplicá-la?

Vamos listar alguns dos passos envolvidos no planejamento de uma estratégia de IoT dentro das empresas.

Entendendo suas necessidades

O primeiro passo para planejar uma estratégia de IoT é entender se a Internet das Coisas é realmente aplicável à sua empresa e se existe, atualmente, a necessidade de realizar investimentos nessa tecnologia.

Mesmo que o mercado esteja crescendo e que muitas organizações estejam investindo em vários recursos de inovação na tecnologia, isso não quer dizer que ela se encaixe totalmente em seu ramo de negócio.

Em alguns casos, o seu cliente não está pronto para receber produtos integrados à IoT ou ainda não se interessa por essa tecnologia, assim sendo, os investimentos podem não trazer o retorno esperado.

Não é uma boa ideia investir em IoT apenas porque os demais players do mercado estão fazendo a mesma coisa. É preciso entender como a Internet das Coisas realmente afetará o seu negócio e o retorno esperado com os recursos disponibilizados para essa transformação.

Muitas vezes, contar com profissionais especializados em inovação, em forma de consultoria, pode ser uma boa forma de medir os impactos que uma estratégia de IoT poderia ter sobre o seu negócio.

Descobrindo oportunidades

Após decidir se a aplicação da Internet das Coisas será realmente benéfica para a sua empresa, é preciso buscar pelas oportunidades de aplicação dentro do mercado de atuação.

A tecnologia de IoT é muito versátil e com isso pode ser aplicada a diversos problemas do cotidiano das pessoas, contudo, é preciso primeiro identificar quais são as necessidades de seu cliente.

Outro ponto importante na hora de buscar por demanda é não focar em grandes problemas, pois eles precisarão de grandes soluções. O ideal é primeiramente tentar resolver as pequenas dores dos usuários, para no futuro dar passos maiores.

Buscando por soluções

O mercado de soluções de IoT está em pleno desenvolvimento, sendo que todos os dias surgem novas ferramentas e propostas que podem auxiliar os mais diversos modelos de negócio e clientes.

É preciso desenvolver ideias que poderão realmente agregar valor aos usuários e que possam chamar a sua atenção diante das outras ofertas encontradas no mercado.

Na geração de ideias, é possível criar um ambiente colaborativo entre os funcionários para que todos possam expressar o que pensam e construir uma visão única sobre o que poderia ser aplicado para solucionar a demanda encontrada.

Outra forma, e a mais aplicada nas organizações atualmente, é o modelo estruturado e hierárquico, no qual as ideias se desenvolvem normalmente em um fluxo de cima para baixo.

Validando as ideias

Após a geração das ideias, e antes mesmo que algo seja produzido, é preciso que todas elas sejam validadas em várias questões, como valor agregado da solução, custos de produção, modelos de negócio aplicados, entre outros pontos.

Isso se faz necessário para evitar que a empresa invista recursos no desenvolvimento de produtos que se mostrem insustentáveis no futuro, o que geraria prejuízo.

Desenvolvendo as soluções

Algo muito comum em grandes organizações, e um pouco difícil de ser replicado em empresas menores, é a criação de suas próprias soluções, uma vez que os maiores players do mercado costumam contar com centros de P&D.

Essa não é a realidade de empresas menores, mas elas podem buscar apoio externo de empresas especializadas em IoT e no desenvolvimento de soluções para auxiliar na criação de seus primeiros protótipos de produtos, garantindo assim a qualidade necessária.

Acompanhando a experiência do cliente

Após o início da comercialização da solução de IoT, a estratégia ainda não chegou ao fim, pois é preciso manter o acompanhamento constante de toda a experiência do cliente e evoluir o processo de inovação, criando melhorias constantes nos produtos desenvolvidos.

Uma estratégia de IoT é fundamental no mercado de dispositivos conectados que está se formando atualmente. Em pouco tempo, existirá um grande ecossistema de equipamentos em rede, e é preciso que os fabricantes comecem a se mobilizar para essa realidade.

Preparado para este novo mundo?

CEO na Introduce

Formado em Redes de Computadores, com especializações em Gestão de Pessoas, Coaching e MBA em Marketing. É co-founder da introduceti.com.br, que conduz o crescimento dos negócios através de estratégias e tecnologias. Além disso é investidor no projeto Globin.it, Middas e Grupo 3Minds.