Métricas de vaidades: como elas podem atrapalhar o seu negócio

Entenda como fugir das métricas de vaidade e gerar resultados efetivos

Sabe aquela menina(o) que mora no seu bairro que você vê toda semana andando por aí, ou aquela filha(o) do seu amigo, sempre sozinha, mexendo no celular, tirando selfies, com roupas estilosas mas sem nenhum amigo? Aquela “figura pública” do instagram que é um “zé ninguém” da vida real?

Pois é, muitos de nós conhecemos alguém com esse perfil e, infelizmente, esse problema não é uma realidade apenas das novas gerações de adolescentes: esse problema também atinge muitos negócios por aí.

As redes sociais tornaram-se vitais para qualquer negócio hoje em dia, e boas fotos, vídeos e conteúdos podem, sim, chamar a atenção dos seus clientes. Mas, até que ponto seguidores, curtidas, visualizações e compartilhamentos geram resultado? até que ponto essas métricas de vaidade são indicadores de sucesso?

Sabemos que com a expansão do acesso a internet é possível que pessoas de todos os cantos do mundo tenham acesso ao seu conteúdo e suas publicações, mas na prática, o seu negócio é acessível para essas pessoas? Você consegue vender para todos os cantos do mundo?

Se a sua resposta é “não”, você precisa prestar bastante atenção nas suas métricas reais e não permitir que as métricas de vaidade ofereçam uma visão míope da realidade do seu negócio.

Como essas métricas atrapalham o seu negócio?

Por passar muitas horas do dia em contato com esses tipos de dados (likes, views, shares etc), não notamos como, quando falamos de negócios, eles impactam diretamente nos nossos resultados – e não de uma forma positiva. Um exemplo clássico, ao analisar o Retorno Sobre Investimento (ROI) feitos em Marketing Digital, seja com a ajuda de uma agência, consultor ou de forma autônoma, as métricas de vaidades sempre acabam aparecendo nos relatórios.

É aí que precisamos começar a tomar cuidado para não valorizar informações que não são relevantes para a estratégia do negócio. Esse tipo de métrica pode maquiar resultados reais da sua empresa, ou esconder indicadores insatisfatórios que ao serem percebidos com rapidez poderiam te guiar para a melhoria dos seus processos e resultados concretos.

Por mais incrível que sejam os resultados alcançados em curtidas, seguidores, etc, se na prática esses resultados não geram conversão real, nem te ajudam a criar nenhum direcionamento ou estratégias de marketing, você tem grandes chances de estar focando e investindo na estratégia errada.

Métricas efetivas estão relacionadas a conversão de vendas

Sabe aquele restaurante, que fica em uma cidade super distante da sua, e você, mesmo morando longe, segue e curte todas as publicações por que eles te fotos de dar água na boca? É disso que estamos falando.

Mesmo que você visite a cidade esporadicamente e vá até o restaurante uma vez ao ano, diariamente você está fazendo parte das métricas de vaidades dele, mas, até mesmo por uma questão de logística, não consegue fazer parte das métricas de conversão. É simples: no final das análises os dados não batem, as informações não conversam entre si, e os likes não pagam as contas.  

Não tem problema nenhum em ter admiradores da sua marca/produto de outras regiões, desde que, como empreendedor, você entenda que as métricas que realmente importam e te trazem resultados não são as de vaidade, e sim as de conversão. Se o seu negócio não tem milhões de seguidores e likes, não se preocupe! Isso não significa que você está destinado ao fracasso.

A realidade é que muitos negócios não disponibilizam de muitos recursos e tempo para investir em diversas estratégias de marketing ao mesmo tempo. Dessa forma, se você tiver que optar em concentrar seus recursos e esforços em uma única estratégia, não se deixe levar pela vaidade.

Não estamos falando que não devemos investir em um bom marketing visual e social, o que estamos falando é que esse não pode ser o único ou principal foco e estratégia de marketing do seu negócio!

Busque resultados reais

Lembra do exemplo inicial? Um bom conselho para aquela “menina(o)” seria largar o celular e fazer amigos de verdade, focar em interagir com as pessoas que estão ao redor dela, aproveite mais as oportunidades do mundo real, do mundo físico, e não deixar as ilusões virtuais afetarem suas conquistas e resultados.

É exatamente isso que você deve fazer também. Use suas redes sociais e ferramentas digitais para estratégias realmente efetivas, mas não se esqueça de focar nos seus clientes reais, de fidelizá-los, de trabalhar bem o seu marketing local. Atingir as pessoas que realmente podem gerar conversão de vendas é a melhor forma de conquistar resultados reais.

Não deixe de lado o que realmente importa, não permita que o “ego” do seu negócio mascare pontos de melhorias e faça com que você acabe perdendo a direção na jornada para o verdadeiro sucesso.

Channel Development Representative

Especialista em estratégias de marketing para o varejo, atualmente é responsável pelo desenvolvimento do Programa de Parcerias da empresa SumOne.