Mercado de Design em 2018: as áreas mais bem pagas do setor

Conheça as áreas de destaque do Design em 2018 e descubra quanto ganha cada profissional

Devido a importância que as interações estão ganhando na melhoria da experiência de uso de cada objeto que temos contato e, especialmente, dos ambientes digitais, o mercado de design e os profissionais da área estão ganhando destaque.

As promessas são de ótimas oportunidades para o futuro, como mostra este texto sobre o tema. Uni as informações trazidas por ele outros dados sobre o mercado nacional para você se atualizar, e o resultado foi esse aqui:

As áreas do Mercado de Design

UX Design

Os UX designers estão em alta demanda. Eles são responsáveis ​​pela experiência do usuário (UX), ou seja, aumentar a satisfação do cliente através de uma boa experiência. Isso os torna absolutamente cruciais para a marca e os negócios. Eles conduzem uma extensa pesquisa sobre as necessidades do cliente e usam essas descobertas para tomar decisões inteligentes no design, com o objetivo de torná-lo o mais amigável possível.

Um trabalho na UX incorpora elementos de design de interação, design visual, arquitetura da informação e pesquisa do usuário. Portanto, exige um conjunto diversificado de habilidades. No dia a dia, você pode se imaginar criando personas de usuários, desenhando wireframes, criando protótipos ou conduzindo testes de usabilidade. Essencialmente, o UX abrange tudo o que afeta o modo como o usuário se sente quando se envolve com um produto.

No Brasil, o salário médio de design UX é de R$ 5.190,00 mensais. Já nos EUA é de US$ 96.505 anuais.

Design do produto

Quase todos os objetos que você encontra em sua rotina são resultado do trabalho de um designer de produtos (de grampeadores e cadeiras de jantar a canetas e eletrônicos). Eles estão preocupados com a estética e a funcionalidade das coisas.

Os designers de produto também realizam uma extensa pesquisa de usuários antes de esboçar suas ideias e projetos, que ganham seus primeiros traços em softwares como o CAD. Juntamente com designers gráficos e engenheiros, os designers de produto transformam esses esboços em protótipos, prontos para testes.

Ao projetar ou redesenhar um objeto, os projetistas de produtos considerarão itens como forma, ergonomia, tamanho, cor e peso. Eles também são responsáveis ​​por encontrar os métodos de produção mais eficientes em termos de custos, por isso é essencial uma compreensão dos diferentes materiais utilizados.

O design do produto é crucial para todos os setores. Os novos profissionais precisam de qualificação, como um diploma em Design de Produto, Design Industrial ou Engenharia. Habilidades como comunicação e trabalho em equipe também são fundamentais.

Um dos aspectos mais recompensadores da área é a oportunidade de inovar. Isso pode ser o motivo pelo qual ele foi recentemente eleito o cargo mais atraente para a Geração Z.

No Brasil, o salário médio dessa especialidade é de R$ 6.645,00 mensais. Já nos EUA ,é de US$ 89.224,00 anuais.

UI Design

O design da interface do usuário (UI) também é crucial da experiência dos consumidores. Ele se concentra na experiência visual, determinando como eles interagem com a interface do produto. O trabalho desse profissional é projetar todas as telas pelas quais um usuário se move e criar todos os pontos de contato visuais e interações que facilitam esse movimento.

Suas tarefas envolvem criar animações, estabelecer guias de estilo, escolher as cores e o tipo de letra corretos, criar protótipos e testar. Por isso, eles podem trabalhar em aplicativos, sites, videogames e software; qualquer coisa com uma interface!

No Brasil, o salário médio de design UI é de R$ 5.989,00 mensais. Nos EUA são US$ 88.434,00 anuais.

Design de videogame

Os designers de videogames reúnem as habilidades de storytellers, programadores e artistas visuais. Eles são responsáveis ​​por elaborar conceitos de videogame baseados no público-alvo e, em seguida, trazer esse conceito para a realidade.

Isso pode envolver o desenvolvimento de tramas e personagens, criando a interface do usuário e o script de entrada para gerar elementos interativos. Essa atividade geralmente requer um diploma de bacharel em Ciência da Computação ou Engenharia da Computação, bem como algum conhecimento em programação, criatividade e capacidade de resolver problemas.

O salário médio dessa especialidade, no Brasil, é de R$ 4.128,00 mensais. Nos EUA, é de US$ 86.510,00 anuais.

Animação e arte multimídia

Esse é um campo extremamente variado, com incontáveis ​​roteiros de carreira em potencial. Artistas multimídia e animadores são responsáveis ​​por criar os efeitos visuais que você vê na TV, nos filmes e nos videogames.

Dependendo de sua especialização, eles podem trabalhar no desenvolvimento de storyboards, criação de desenhos e computação gráfica, criação de figuras e personagens em 3D. O mais comum na arte multimídia é a graduação em Animação 3D ou Computação Gráfica.

Para trabalhar nessa área, você precisa se sentir a vontade usando softwares de animação, realizando pesquisas de projetos e apresentando suas ideias. Se seguir o caminho da multimídia, poderá trabalhar na TV, cinema, publicidade, relações públicas ou na indústria de videogames.

Com uma taxa projetada de crescimento do emprego de oito por cento até 2026, essa é uma carreira interessante e constante.

Os profissionais brasileiros dessa área recebem, em média, R$ 3.318,00 mensais. Os americanos que desempenham a mesma função recebem cerca de US$ 63.800,00 anuais.

Web design

Muitas vezes descritos como designers gráficos do mundo digital, os web designers são responsáveis ​​por planejar, projetar e construir sites. Essa arte consiste em entender a visão do cliente e transformá-la em um ambiente digital, totalmente funcional e visualmente atraente.

Isso abrange uma vasta gama de tarefas, desde o planejamento da arquitetura do site até a escolha de cores, layout, tipografia e gráficos. Para se destacar nesse campo, você precisa de um conjunto de habilidades altamente diversificadas para garantir uma boa experiência de uso.

Você pode, também, trabalhar em design visual, aprimorar códigos e executar testes. Para isso, uma compreensão dos sistemas de gerenciamento de conteúdo, linguagens básicas de programação, princípios de design visual e SEO serão bastante úteis.

Vale lembrar que os empregadores costumam preferir a experiência prática e valorizam um bom portfólio.

No Brasil, o salário médio de web designer é de R$ 2.901,00 mensais. Já nos EUA, é de US$ 59.633,00 anuais.

Designer de expositores

Talvez uma das profissões menos conhecidas na lista é a de design de exibições. Esses profissionais estão por trás dos displays e acessórios que você vê em cinemas, conferências e feiras.

O designer apropria-se da exposição do início ao fim. Depois de trabalhar com o cliente para as definições prévias, ele esboça ideias e cria modelos que são transformados em protótipos, que serão, então, ajustados até que sejam aprovados.

Nessa área é preciso saber trabalhar dentro de limitações espaciais muito específicas. Para se tornar um designer de exposição, é necessário conhecer técnicas de design, como 3D ou Design de Interiores.

Além disso, habilidades de comunicação e conhecimento de programas de design também são essenciais.

Nesse caso, o salário médio anual nos EUA é de US$ 57.600,00. Embora não tenhamos encontrado uma média para o Brasil, podemos estimar uma variação entre R$ 2.880,00 e R$ 4.320,00, considerando a diferença mínima e máxima entre as outras especialidades.

Os salários dos designers

Como as pesquisas contam com adesão espontânea, não podemos considerar o máximo de precisão nos valores apresentados, principalmente nos casos com poucos respondentes. Para que você tenha uma referência melhor, uma pesquisa da Catho, divulgada pela Revista Exame, aponta salários entre R$ 2.231,50 e R$ 8.750,46 no Brasil.

Nesse outro estudo, felizmente, a média de salários de homens e mulheres não se altera muito. Elas estão em R$ 2.024,76 e R$ 2.085,67, respectivamente. A maior diferença é encontrada na escolaridade. Os que possuem:

  • MBA, recebem na média de R$ 4.000,00;
  • pós-graduação, R$ 3.180,00;
  • graduação, R$ 2.064,20;
  • sem graduação, R$ 1.488,77.

Do mesmo modo, os profissionais com fluência em inglês ganham R$ 3.169,33, enquanto os que não dominam o idioma recebem R$ 1.898,51. Já os níveis intermediário e básico estão ambos próximos à média de R$ 2.100,00.

Como podemos notar, para conseguir um bom espaço no mercado de design é preciso formação sólida. Invista em cursos livres e de extensão universitária e mantenha o interesse por conhecimentos gerais, além de sua formação intelectual. Isso porque a capacidade de criar soluções de design depende de uma boa visão da realidade.

Pensando nisso, entenda agora a importância do UX Design na Transformação Digital e prepare-se para o futuro do design!

Diretor de Criação no Portal Transformação Digital

Diretor de arte há mais de 8 anos, diretor criativo no Portal TD, com experiência em branding, UX/UI Design, ilustração, fotografia, mídias digitais e tradicionais. Mencionado em sites importantes sobre design e ilustração como Abduzeedo, Behance e DeviantArt.