Há algumas décadas, o papel dos CMOs era gerenciar o marketing de forma um pouco mais simples. Eles atuavam, principalmente, no sucesso de estratégias voltadas à propaganda do produto ou serviço. Além disso, era bem mais fácil compreender os consumidores. 

No entanto, hoje, lidamos com uma ligação muito estreita entre marketing e transformação digital, que traz novos desafios a esses profissionais. 

Confira, a seguir, como os CMOs têm um papel essencial no cenário tecnológico. Saiba também, como é possível usar a tecnologia a seu favor, para criar estratégias mais assertivas. 

Acompanhe! 

O papel essencial dos CMOs na ligação entre marketing e transformação digital 

Aproximadamente até a década de 2000, o relacionamento entre empresa e consumidor era “relativamente” mais simples. Nessa época, a propaganda tinha grande poder de influência e muitas pessoas estavam sujeitas às mesmas fontes de informação. Por isso, uma boa estratégia era capaz de alcançar milhares de pessoas e fortalecer uma marca rapidamente. 

Contudo, houve uma grande mudança tecnológica ao longo dos anos, que acabou por transformar as estratégias de aproximação com os consumidores, e criou um elo estreito entre marketing e transformação digital. 

Isso porque, ao longo da década, inúmeras redes sociais surgiram, promovendo uma segmentação de nichos de consumidores. Ou seja, eles deixaram de consumir as mesmas informações, para personalizar a sua própria experiência com propagandas, entretenimento e produtos. 

Atualmente, não só as redes sociais continuam a crescer significativamente, mas também o uso cada vez maior de aplicativos, levou a transformação digital a um outro nível. Agora, não só as pessoas podem escolher estar ou não em determinadas redes sociais, mas também consomem diretamente do aplicativo, com um clique.

Nesse sentido, tomam decisões mais rápidas, baseadas em seus próprios critérios de seleção, o que exige dos CMOs uma abordagem ainda mais personalizada. 

Dessa forma, além de conhecer o público e saber encontrá-lo, os diretores de marketing têm os seguintes desafios:  

  • Enxergar a complexidade dos novos processos de compra e venda; 
  • Saber usar as plataformas digitais para engajar clientes; 
  • Manter-se relevante em meio à concorrência; 
  • Compreender a melhor abordagem para cada cliente; 
  • Usar os recursos disponíveis em estratégias assertivas. 

Os 3 tipos de CMOs e a importância de um approach circular com o cliente 

Diante do desafio de combinar marketing e transformação digital, os CMOs precisam atender às expectativas da empresa e dos clientes, por meio de boas estratégias

Sendo assim, uma organização pode contar com um ou mais tipos desse profissional, para ter a equipe certa para cada exigência do mercado. Confira agora, os 3 tipos de CMOs e como atuam:

CMO focado em estratégia 

O foco desse profissional é cuidar do posicionamento da empresa. Ele participa de decisões inovadoras, novos produtos, além de analisar clientes e compreender seu comportamento de consumo. 

CMO focado em comercialização 

Este profissional tem como objetivo principal vender um produto ou serviço, criado na fase de estratégia. 

Para isso, ele usará todas as possibilidades do marketing — digital ou tradicional —, além de acompanhar os resultados e focar no relacionamento com os clientes, visando o aumento de receita. 

CMO focado em estratégia e comercialização 

O CMO que lida com estratégia e comercialização ao mesmo tempo, tem uma função muito complexa. Além de precisar planejar novos produtos, coordenar suas vendas e acompanhar clientes, deve ter uma visão profunda do mercado e saber se posicionar, tentando prever estratégias eficientes. 

Por essa razão, também são profissionais capacitados para funções de CEO. 

Approach circular: essencial para o consumidor tecnológico 

Independentemente do foco do CMO, um dos principais desafios desse profissional e sua equipe, é conseguir chegar até o consumidor e fazê-lo cumprir a jornada de compra

Se antes, uma boa estratégia em propaganda podia levar às vendas e à fidelização do cliente por anos, atualmente nada é tão previsível. 

O marketing linear é algo incomum, pois hoje outros fatores interferem na decisão de compra, como por exemplo: 

  • Indicação de familiares e conhecidos, que consomem produtos diferentes do seu consumidor; 
  • Pré-disposição do cliente de comprar aqui e agora; 
  • Ocasião e a oferta; 
  • Facilidade de compra e consumo; 
  • Necessidades individuais, que devem ser atendidas. 

Dessa forma, o que acontece atualmente é uma abordagem circular. Nela, o cliente quer e deve ser visto como indivíduo. Ou seja, procura exclusividade e atendimento personalizado. 

Daí a importância cada vez maior de conceitos como personalização de produtos; atendimento um para um e pós-venda com fidelização de clientes. Afinal, esse consumidor pode ser perdido por um clique. 

Marketing e transformação digital: como a tecnologia cria novas jornadas de compra 

Você já viu como o trabalho dos CMOs está mais complexo, mas como lidar com os desafios na prática? Ou seja, como fazer marketing e transformação digital andarem juntos? Essa é a importância de usar a tecnologia a favor da empresa. 

Quando tudo acontece tão rápido e um cliente pode estar propenso a comprar agora, mas não daqui a dez minutos, é preciso agir com o máximo de assertividade. Sendo assim, contar com a inteligência artificial é um caminho para tornar tudo mais rápido e preciso. 

Nesse sentido, o uso de diferentes plataformas e tecnologias consegue atender às necessidades, promovendo a sincronia entre as diferentes equipes. 

Ou seja, o departamento de criação, marketing, vendas e atendimento, dentre outros, podem caminhar juntos para que o resultado seja uma nova jornada de compra — mais controlada e fácil de analisar. Já em relação ao cliente, a inteligência artificial é capaz de mostrar à empresa qual é a sua fase dentro do funil de vendas. 

A partir disso, pode destinar a ele mensagens mais precisas, que o levem ao próximo passo, de forma totalmente personalizada. Assim, tudo o que ele receber da empresa, desde a comunicação inicial ao pós-venda, o fará se sentir exclusivo e não só mais um na carteira de clientes. 

O resultado é que ele seguirá sua própria jornada de compra — guiada pelo elo entre marketing e transformação digital e respeitada pela empresa —, tornando sua experiência mais valorizada. 

Marketing e transformação digital agora andam juntos, logo, os CMOs têm novos desafios. Um dos principais é saber liderar a equipe e usar todos os recursos disponíveis, para levar o cliente por uma jornada de compra adequada. Consequentemente, será mais fácil estabelecer um relacionamento com ele, levando a empresa ao crescimento e destaque no mercado. 

marketingMarketing
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Transformação Digital Como as grandes empresas estão se adaptando ao trabalho home office?
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Marketing Eventos online B2B: conheça os ganhos para uma estratégia de crescimento
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]