De acordo com informações da Época Negócios, até 2030 os conhecimentos sobre inteligência artificial serão fundamentais para o mercado de trabalho. Um estudo realizado pela Dell em parceria com o Instituto do Futuro (IFTF) mostra que para se manterem atualizados, os trabalhadores precisarão aprender as potencialidades e limitações do uso das máquinas no ambiente corporativo.

Apesar da necessidade de atualização tecnológica, a pesquisa afirma que a inteligência artificial não substituirá os seres humanos em seus postos de trabalho. Segundo a Dell, soluções de IA, realidade aumentada e IoT serão complementares às habilidades humanas. Nesse cenário, a expectativa é de que os trabalhadores tenham novas oportunidades e possam executar suas funções com maior autonomia e criatividade.

Sobre o assunto, estudos recentes afirmam que 70% das empresas têm interesse na parceria dos colaboradores com as máquinas para aperfeiçoar suas habilidades e conhecimentos. Além disso, 86% das companhias pretendem implementar novas tecnologias para melhorar o desempenho dos trabalhadores.

Inclusão

Os resultados da pesquisam mostram ainda que, com o avanço da incorporação de tecnologias emergentes no ambiente corporativo, os profissionais terão que adquirir novas habilidades e conhecimentos. Ao que tudo indica, características como idade e sexo deixarão de ser importantes, dando espaço para contratações baseadas em desempenho individual.

Para alcançar a igualdade corporativa, as empresas precisarão criar oportunidades sem preconceitos, e a IA pode ajudar na tarefa. Diversas pesquisas estão empenhadas em eliminar os viéses dos algoritmos aplicados ao RH para tornar as empresas mais inclusivas.

Outro aspecto importante é que as organizações terão que se responsabilizar pela capacitação de seus colaboradores, em especial os mais velhos. Em outro relatório da Dell, constatou-se que 58% das empresas acreditam que terão dificuldades em oferecer oportunidades iguais com base nas diferentes faixas etárias. Como solução, os especialistas sugerem que as companhias utilizem mentorias reversas, para que os funcionários mais jovens ensinem os mais velhos sobre as novas tecnologias.

futuro-do-trabalhoFuturo do Trabalho
Tecnologia Telecom Joice, assistente virtual da Oi, é disponibilizada ao público
Setor Público Carteiras de identidade com QR Code começam a ser emitidas no Brasil