Como a Tese de Inovação pode potencializar a inovação na sua empresa

Como-a-Tese-de-Inovação-pode-potencializar-a-inovação-na-sua-empresa

Todas as empresas que buscam adotar uma estratégia de inovação acabam em algum momento tendo que desenhar sua pipeline de inovação.

A pipeline de inovação ajuda as empresas a delimitarem por quais estágios uma iniciativa inovadora vai passar de forma a reduzir gradualmente suas incertezas por meio de validações baseadas em experimentos.

Tanto iniciativas internas dentro de um laboratório de inovação quanto externas, como aceleração de startups, passam por uma pipeline de inovação para que o time consiga identificar todos passos que a dada iniciativa deve ter até se tornar um produto altamente escalável.

Entretanto, muitas dessas empresas começam a desenhar seu pipeline de inovação e alimentá-lo com iniciativas antes de construir uma linha de raciocínio que delimite quais iniciativas poderão entrar no pipeline, qual sua maturidade, em quais mercados, quais modelos de negócio, e muitas outras questões.

Isso acaba interferindo diretamente na performance dos times de inovação que devem validar as iniciativas que entram no funil. Não havendo esse direcionamento, diversos problemas podem ocorrer com o processo de inovação, e citarei abaixo alguns dos mais comuns:

  • Dissonância entre o processo de inovação e a estratégia global da empresa
  • Demora na aprovação ou não de determinadas iniciativas já que o comitê de inovação deve ser acionada com muita frequência
  • A avaliação de quais iniciativas entrarão no pipeline de inovação se torna extremamente subjetiva pela falta de critérios pré-estabelecidos

Ou seja, não é possível uma empresa manter o foco se usa o “spray and pray” como norteador do processo decisório.

A tese de inovação

A tese de inovação é, portanto, o norteador a ser construído pela empresa antes mesmo de se constituir um time de inovação dedicado ou um pipeline.

Ela tem o objetivo de delimitar quais as iniciativas a empresa vai focar, e de quais vai se esquivar. Isso não quer dizer que, se surgirem grandes oportunidades fora da tese, não serão adotadas.

O importante aqui é ter um direcionamento claro, mas bons negócios podem (e devem) ser desenvolvidos – estando ou não dentro da tese.

Esta servirá apenas como um balizador para o processo de decisão de quais iniciativas o processo de inovação da empresa vai investir.

Resumidamente, a construção da tese deve passar por 3 etapas:

  • análise do portfólio de produtos da empresa
  • análise do ambiente externo
  • elaboração da tese de inovação

Entendendo cada etapa

A primeira etapa objetiva analisar quais produtos a empresa oferece atualmente, pois esse ponto de partida ajudará a delimitação do portfólio futuro da empresa na elaboração da tese, planejando o percentual de recursos destinados a produtos dentro do core business, adjacentes e transformacionais.

A segunda etapa objetiva identificar quais as megatendências em termos de inovação nos segmentos em que a empresa atua, quais startups estão surgindo e crescendo, bem como o contexto político e socioeconômico em que a empresa está inserida.

Por fim, a elaboração da tese objetiva delimitar como será o portfólio de inovação, quais mercados a empresa vai focar, quais modelos de negócio e tecnologias são do interesse, entre outras questões.

A tese na prática

Como a tese de inovação deve estar alinhada à estratégia da empresa, é condição para o seu sucesso a descentralização da sua construção.

Caso a tese fique restrita e centralizada apenas no time de inovação, pode ter certeza que haverá bastante retrabalho. É a mesma coisa que dizer que o time de inovação tem todas as informações, conhecimentos e experiência de milhares de colaboradores, o que é simplesmente impossível.

Sendo assim, o comprometimento das lideranças da empresa junto aos seus respectivos times é fundamental para que a tese seja construída pelo know-how de toda a organização. Isso evitará que o que foi construído esteja desalinhado com o restante da empresa, e engajará a organização como um todo ao processo de inovação.

A inovação deve ser transparente e descentralizada, e não fechada como uma caixa preta (veja os princípios da inovação corporativa).

É importante de se ressaltar que a tese de inovação é algo dinâmico. Por mais que seja investido esforço para a construção da tese, ela muito provavelmente sofrerá alterações ao longo de sua interação com o processo de inovação.

A tese amadurece tanto por ser constantemente testada, quanto por a empresa amadurecer mais sua visão em relação à inovação e isso ser traduzido em uma tese mais sólida e, por fim, pelas mudanças mercadológicas que afetam a organização.

Para continuar aprendendo, descubra o poder do Mindset Digital para acelerar suas iniciativas de inovação.

Sócio e Head de Corporate Innovation na Semente Negócios

Administrador pela EA/UFRGS, estudou management na Lund University, na Suécia e Strategic Management & International Business na University of La Verne, nos EUA. Presidiu a comissão da Federação de Empresas Juniores do RS e trabalhou na CAPC Consultoria. Foi gestor comercial de inside sales na SocialCondo. Na Semente, coordena e implementa projetos de inovação em corporações, e é instigado por aumentar as competências de inovação em organizações estabelecidas.