A área de TI precisa desempenhar um papel mais ativo na Transformação Digital.

Quem diz isso são os próprios executivos do setor, que preveem o ano de 2020 como um momento de forte investimento de TI em iniciativas de transformação digital, captando quase metade de seu orçamento.

No entanto, não podemos afirmar que essa tendência tenha sido entendida por todos, pois ainda impera a ideia de que o marketing é o maior responsável pela implementação da TD.

De fato, tem trabalho para todo mundo nesse cenário, mas não podemos ignorar que a essência disso tudo mora na tecnologia de dados – e, quando falamos em dados, ninguém melhor do que a área de TI para controlá-los.

A evolução da análise de dados se dá na direção do poder de previsão, o que tem envolvido setores de tecnologia em funções que vão além da geração de relatórios sobre funções que já existem.

No momento em que o campo de TI compreender a importância de sua própria transformação para a TD, o sucesso dos modelos digitais de negócio estará em suas mãos.

Trata-se, acima de tudo, de uma mudança de abordagem, que implica em uma conduta mais ativa diante da missão de tornar o mercado cada vez mais digital.

Conheça os novos objetivos do setor de TI

Benjamin Protais, diretor da Business & Decision Suisse, aponta 4 ações essenciais para o departamento de TI nas empresas: observar, medir, melhorar e promover.

Dentro desse padrão, é preciso focar em aspectos bem específicos, que consistem nos novos objetivos do setor dentro das organizações.

Vale a pena conferir o que ele entende sobre tudo o que envolve essa nova abordagem de atuação, tão necessária para a TI na transformação digital:

  • conhecer o mercado em que a empresa opera;
  • desenvolver uma abordagem centrada nos clientes;
  • medir o valor do departamento de TI em termos comerciais;
  • ter uma metodologia baseada no serviço e na qualidade desse serviço;
  • desenvolver uma marca única;
  • criar uma cultura interna de pertencimento;
  • incentivar a proatividade.

Na prática, todos esses fatores criam um cenário propício para a inovação tecnológica e elevam a área de TI a um patamar mais estratégico.

Assim, desenvolve-se uma parceria de negócios entre o setor e a empresa, o que torna os investimentos em transformação digital mais alinhados com os objetivos comerciais e as finanças do empreendimento.

Entenda como a área de TI pode liderar a transformação digital nas empresas

A área de TI precisa estar no ponto de partida de uma organização, seja esse o começo de tudo ou mesmo o projeto de transformação. A automatização representa uma base de forte atuação do setor, envolvendo todos os colaboradores e processos de uma empresa.

A partir daí, é preciso pensar que tudo o que for gerado nesses processos automatizados possui uma finalidade. Tendo como referencial os objetivos do negócio, cabe à área de TI monitorar e analisar a qualidade das ferramentas, atuando, em parceria com outros setores, na identificação de falhas e possíveis melhorias.

Quando falamos em liderança digital, dados da Digital Marketing Institute revelam que 56% dos executivos acreditam que a falta desse tipo de liderança na definição de uma estratégia sólida representa uma das principais barreiras entre a transformação digital e um desempenho satisfatório (que pode ser representado pela promoção de uma experiência de qualidade para o cliente).

Sendo assim, o departamento de TI precisa estar envolvido desde a definição de tecnologias e ferramentas para executar processos até a melhoria do resultado final, que chega para o público externo da organização.

Gerente geral da empresa italiana Yves Rocher, Benoit Point afirma que o setor de TI deve ser um copiloto da gestão geral de um negócio, destacando, assim, a necessidade de que essa área domine a linguagem corporativa, indo além de processos e ferramentas.

Mas, para atingir esse grau de integração com a área estratégica, é essencial que o campo de TI se transforme, atuando em territórios ainda pouco explorados pelo setor, como o planejamento e a área comercial.

Os novos objetivos da TI devem envolver, portanto, ações imediatas e a longo prazo, pois dizem respeito ao dia a dia de empresas e à identificação de horizontes alinhados com o avanço da transformação digital.

O que se propõe, em todo esse conteúdo, é que a tecnologia da informação elimine a fragmentação entre o avanço tecnológico e seu impacto nas empresas.

Para que isso ocorra, e a área deixe de ser, do ponto de vista interno, uma mera “instaladora” da mudança, é preciso assumir a liderança e participar das novas diretrizes do negócio em meio à estratégia de TD.

Eduardo Wolkan

Cofundador do TransformaçãoDigital.com. Eduardo Wolkan é bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com ênfase em marketing e comportamento do consumidor. Entusiasta do meio digital e fascinado pela internet, fez do hobby sua profissão e hoje atua com projetos de transformação digital para empresas tradicionais.

tecnologia-da-informacaoTecnologia da Informação
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Recursos Humanos Reter talentos na era digital: 7 movimentos estratégicos
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Transformação Digital O que faz um CIO (Chief Information Officer) de uma empresa?
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]