Promover a boa gestão de benefícios em tempos de pandemia faz uma grande diferença para as empresas neste momento difícil. Isso auxilia na administração dos recursos humanos e colabora com a valorização da organização. Dessa forma, é mais fácil manter e atrair bons colaboradores.

Cada plano de benefícios deve estar adaptado à realidade e às necessidades da empresa. Porém, com a pandemia, surgiram muitos desafios para manter essa proposta e ajustá-la a uma nova realidade. Sendo assim, é importante analisar este novo momento. 

Neste post, trataremos da importância dos benefícios dentro de uma organização, mesmo em tempos de pandemia. Além disso, também, mostraremos como as empresas podem se adaptar e se preparar para os desafios pós-pandemia. Faça a leitura até o final para ficar bem-informado sobre o assunto! 

Gestão de benefícios versus coronavírus

Já há algum tempo, sabe-se que tratar o colaborador com o mesmo cuidado com que se trata o cliente é uma boa forma de valorizar uma empresa. Dessa forma, o setor de RH das organizações passou por mudanças, aproximando-se, inclusive, de outras áreas, como o marketing. 

Neste sentido, os benefícios propostos pelo RH também sofreram transformação — algo intensificado com a chegada do coronavírus. 

Por causa da pandemia, toda a empresa — inclusive o setor de gestão de benefícios — precisou ser repensada. Em um momento de incerteza econômica, surgiu a necessidade de corte de gastos e adaptação à “nova realidade”.

Por exemplo, o home office se tornou parte da rotina para garantir a segurança dos colaboradores e minimizar ao máximo os impactos da pandemia

Importância da gestão de benefícios durante a pandemia 

Pode-se pensar que, diante de um cenário tão incerto, o ideal é eliminar todos os benefícios não obrigatórios. Porém, é preciso ter cuidado. Nem em relação aos recursos humanos nem economicamente, essa pode ser a solução. Afinal, os benefícios podem fazer muita diferença para o colaborador na pandemia. 

O cuidado com os colaboradores 

Com o coronavírus, surgiu o medo natural da doença. Especialmente para o profissional que esporadicamente ou diariamente precisa ir à empresa, alguns benefícios — como plano de saúde — não só colaboram com sua proteção, mas ajudam a estabilizar sua saúde mental.

Isso porque, além de sentir mais segurança em relação ao emprego, ele pode aproveitar os benefícios para cuidar de si e evitar situações que comprometam o seu trabalho e, consequentemente, a produtividade da empresa.  

Além disso, os benefícios para home office também são importantes. Afinal, o colaborador vai usar recursos próprios para atender às demandas de trabalho. Portanto, é importante que a gestão de benefícios aproveite a oportunidade para repensar e adaptar seu plano de atuação em todos os casos. 

Dessa forma, ela pode atender os funcionários conforme suas necessidades reais, promovendo economia para a empresa e adaptando-se a uma nova realidade.  

Maneiras de se preparar para os futuros desafios da gestão de benefícios 

Fazer a gestão de benefícios é fundamental para o departamento de RH. Pois é por meio de uma boa gestão que a empresa consegue diversas vantagens, como: 

  • manter colaboradores de qualidade; 
  • atrair novos profissionais; 
  • alcançar a produtividade necessária; 
  • ter funcionários satisfeitos e engajados; 
  • controlar o plano de benefícios e reduzir custos; 
  • evitar a alta rotatividade de funcionários; 
  • fortalecer a cultura da organização; 
  • proporcionar um melhor atendimento aos consumidores; 
  • colaborar para a consolidação do branding da empresa

Dessa forma, vale a pena manter os benefícios do RH. Mais do que isso, com a pandemia e depois dela, é importante estudar novas necessidades. Afinal, a vida de várias pessoas mudou, e hábitos que antes não existiam, ou não eram importantes, tornaram-se parte da rotina dos colaboradores. 

Por exemplo, o home office passou de benefício a um modo de trabalho. Dele, as empresas podem aproveitar a redução dos custos e a produtividade. Porém, é preciso que os colaboradores se adaptem a essa realidade. Sendo assim, alguns tipos de benefícios podem fazer mais sentido e serem mais valorizados:  

  • horário flexível, cujo foco seja a entrega do trabalho no prazo, e não no tempo demandado para isso;
  • equipamentos que auxiliem o desenvolvimento do trabalho;
  • despesas com energia e internet. 

Além disso, também é importante não só pensar no tipo de benefício, mas em sua própria forma de uso. Por exemplo, o vale refeição pode passar a um cartão de benefícios com descontos em aplicativos de refeições. Já o vale cultura pode virar um cartão pré-pago para ser usado livremente em compras online.

Outra forma de tornar os benefícios ainda mais vantajosos é permitir, dentre opções, que o colaborador escolha o que gostaria de receber. Assim, pode aproveitar assinaturas e descontos para serviços variados — como entretenimento e educação —, conforme sua necessidade. 

O futuro da gestão de benefícios 

Na definição de um plano de benefícios para a empresa, é preciso acompanhar as necessidades. Por isso, ouvir os colaboradores é uma forma importante de integrá-los no processo e fazê-los se sentirem ouvidos pelo RH.

Além disso, é relevante aproveitar a tecnologia para auxiliar a gestão e organizar todas essas informações. Assim, é possível alcançar diversas vantagens, como: 

  • um software de gestão permite acompanhar melhor o rendimento do colaborador; 
  • é possível estabelecer metas a serem cumpridas; 
  • as análises são realizadas de forma mais eficiente; 
  • adquirir ou recarregar cartões de benefícios torna-se mais rápido; 
  • é mais fácil determinar benefícios para diferentes cargos;
  • é possível fazer uma melhor previsão de custos.

Uma boa gestão de benefícios garante o bom uso de recursos da empresa e a satisfação dos funcionários. Diante da pandemia, ela precisa ser adaptada não só para atender a um novo tipo de trabalho, como o home office, mas também às novas necessidades. 

Logo, é importante entender o que é um benefício de valor para o funcionário, antes de definir o plano de benefícios. Para isso, contar com a tecnologia é essencial para reunir informações, fazer análises e administrar os benefícios do RH. 

As informações trazidas neste artigo foram relevantes para você? Quer saber como fazer a sua gestão de benefícios com eficiência? Então, confira o guia completo! 

Raphael Machioni

Graduado em administração (FGV-EAESP). Cursou Business Adminstration (UC Berkeley, Califórnia). Trabalhou com trading (Itaú BBA), M&A (Olímpia Partners) e Investment Banking (A10 Investimentos). Criou a PICKnGO e a Max Benefícios, que se fundiu com a Vee Benefícios. Fintech onde hoje ocupa o cargo de CEO.

recursos-humanosRecursos Humanos
Marketing Vendas Evolução do Email Marketing: da Newsletter à Automação de Marketing