Um estudo realizado pela divisão ConsumerLab, da Ericsson, mostra o potencial da tecnologia 5G para os consumidores. Além disso, a pesquisa aborda os mitos da indústria, as oportunidades para as empresas de telecomunicações e as expectativas entre consumidores de 22 países.

Com base em 35 mil entrevistas com usuários de smartphones entre 15 e 69 anos e 22 entrevistas com especialistas e fabricantes, o estudo tem como objetivo debater o valor do 5G para o consumidor, desafiando quatro dos mitos mais comuns sobre a tecnologia. Para Jasmeet Singh Sethi, responsável pela ConsumerLab, a pesquisa permite dimensionar e analisar o potencial do 5G do ponto de vista do usuário, desenhando de forma mais clara as expectativas do consumidor.

Mito 1: Não há benefícios de curto prazo para o consumidor

De acordo com o levantamento, o consumidor espera que o 5G alivie o tráfego da rede no curto prazo. Nas grandes cidades, seis em cada 10 usuários de smartphones relatam enfrentar problemas de rede em locais de grande concentração de pessoas. Com o 5G, a expectativa é de que haja mais opções de banda larga disponíveis no mercado.

Mito 2: Nem todo consumidor está disposto a pagar mais pelos serviços 5G

Segundo o relatório, os usuários afirmam que estão dispostos a pagar 20% a mais pelos serviços 5G. Apesar disso, quatro em cada dez consumidores esperam novos modelos de pagamento, novos benefícios, rede segura e alta velocidade de Internet.

Mito 3: Os smartphones novos serão a única forma de acessar a tecnologia 5G

Para metade dos consumidores, os smartphones como conhecemos hoje continuarão a existir. Porém, a expectativa é de que nos próximos cinco anos haja a adição de novas tecnologias, como lentes de Realidade Aumentada. Além disso, quatro em cada dez consumidores acreditam que os dispositivos devem evoluir para telas dobráveis, projeção holográfica e 360 graus. Para eles, computadores e câmeras também devem receber recursos compatíveis com a rede 5G.

Mito 4: Padrões de consumo atuais podem prever demanda da tecnologia 5G

Outro dado revelado pela pesquisa é de que os padrões atuais de uso não podem ser considerados indicativos dos comportamentos de consumo do 5G. Na realidade, o levantamento revela que o consumo de vídeo aumentaria com a chegada da tecnologia.

Com a popularização da quinta geração de conexão, o consumidor espera fazer transmissões de vídeo em resoluções mais altas e usar formatos de vídeo imersivos, como Realidade Aumentada e Realidade Virtual, o que deve resultar em três horas de consumo a mais por semana em dispositivos móveis. Dessa forma, o uso de dados de um em cada cinco usuários pode ultrapassar 200 GB por mês até 2025.

tecnologiaTecnologia
Vendas Um vendedor remoto dá conta do recado no mercado B2B?
Sustentabilidade Carne vegetariana é nova aposta de investidores
ABOUT THE SPONSORS
Azion

Fundada em 2011, a Azion permite que você construa e execute suas próprias aplicações serverless no Edge da rede, mais próximo a usuários e devices. A plataforma de Edge Computing da Azion é ideal para aplicações que exigem baixo tempo de resposta (latência) ou processamento de dados em tempo real.