O mercado Business to Business, conhecido entre os profissionais como B2B, perpassa por constantes inovações para adequar seus produtos e soluções às maiores necessidades das empresas. Nesse sentido, aqueles que seguem um modelo de negócios digitais estão percebendo um grande crescimento nos últimos anos, tanto no Brasil quanto no mundo, e ainda possuem uma alta possibilidade de expansão. 

Segundo uma pesquisa publicada no site Ecommerce Brasil em 2017, apenas a compra e venda online entre empresas movimentou cerca de 889 bilhões de dólares. As previsões estimam, ainda, que até 2021 esse número chegue a inacreditáveis 1.18 trilhões. Tudo isso apenas em movimentações online, ou seja, sem contabilizarmos os canais de contato tradicionais e as vendas offline.

Nesse cenário, percebemos o quão grande é o poder da internet e dos negócios digitais dentro da nova economia e no lucro das grandes empresas. Atualmente, mais que um simples método de comunicação, a web representa poder monetário para quem atua diretamente com ela.

Por conta disso, trouxemos aqui um conteúdo para explicar tudo sobre os negócios digitais e como eles podem se adaptar ao crescente mercado B2B, apresentando as soluções iFood Empresas, novo ramo do ecossistema iFood focado no mercado corporativo. Confira abaixo!

O que são negócios digitais?

Chamamos de negócios digitais os empreendimentos que fazem uso da tecnologia para criar, divulgar e vender produtos em um padrão mais moderno e efetivo, de acordo com o contexto atual. Da construção de sistemas ERP até a simples comercialização de artigos comuns, esse tipo de modelo de trabalho ganha notoriedade nas grandes empresas por sua praticidade e adequação ao mundo tecnológico.

Segundo pesquisa realizada em parceria entre o PayPal e a BigData Corp, atualmente são cerca de 58 milhões de pessoas no Brasil que realizam compras online frequentemente, representando uma parcela de 27% da população.

Sem dúvida alguma, a tendência é que esses números sigam em constante crescimento, dado o cenário atual e a constante democratização da internet, além do avanço da tecnologia e do surgimento de métodos mais efetivos de vendas. 

Afinal, quanto mais pessoas tiverem acesso diário à web, maior será a quantidade de usuários de redes sociais que terão contato constante com a publicidade de lojas e negócios digitais. 

Sendo assim, pouco a pouco as barreiras da insegurança em relação ao meio online serão substituídas pelas vantagens que esse modo de compra tem a oferecer. Dessa forma, a adesão a tecnologia crescerá, bem como o aumento da rotatividade de lucro e de capital nesse meio.

iFood Empresas: um sucesso por caminhos digitais

Que o iFood é uma das maiores startups do mercado nacional, não há dúvida alguma. A rede de delivery que iniciou através da tentativa de resolução de um gap de mercado, hoje é referência para diversas outras empresas do segmento. 

No entanto, não é apenas em entregas que o iFood vem investindo. Uma prova disso é o lançamento do iFood Empresas, uma plataforma digital que oferece soluções tecnológicas para o fornecimento de comida dentro do mundo corporativo. De cartões até um sistema de controle de refeições para os funcionários, hoje a startup fornece inteligência artificial de ponta aos seus clientes.

Recentemente, Diego Barreto, CFO do iFood, em uma entrevista para a TDWC, falou mais sobre o tema da IA dentro da companhia. Segundo o diretor, atualmente os profissionais da inteligência artificial dentro da organização trabalham para obtenção de dados e informações, visando cada vez a obtenção de novos insights para inovação. 

Nessa mesma entrevista, Diego também abordou outro tema interessante relacionado a criação de uma cultura organizacional da empresa. De acordo com o executivo, de nada adianta a posse dos meios digitais se as cabeças por trás do projeto não estiverem na mesma sintonia e alinhadas com o projeto.

Por esse motivo, a startup trabalha todos os dias buscando a nivelação de conhecimento e interesse no mesmo tema, obtendo uma direção idêntica para os comportamentos, guiados por um modelo de gestão tecnológico.

B2B e a transformação digital: uma aliança de sucesso

Como citamos anteriormente, B2B ou Business to Business significa, em tradução literal, “de negócio para negócio”. Ou seja, na prática, esse meio de trabalho funciona como um modelo de vendas no qual, em vez de focar em diversas compras por pessoas físicas, as empresas trabalham direcionando seus produtos a outros empreendimentos. 

Esse conceito pode parecer relativamente novo, no entanto, o seu funcionamento existe desde sempre, com o fornecimento de matéria-prima e serviços terceirizados. Agora, com a transformação digital, porém, as transações comerciais deixaram de ser simples conveniências e já se tornaram a realidade de milhares de organizações ao redor do mundo.

De acordo com Maurici Junior, diretor da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, o mercado B2B ainda não compreendeu o verdadeiro poder que o uso da internet possui dentro desse nicho. Quando esse potencial começar a ser explorado, a tendência é que os números se multipliquem, tanto em quantidade de vendas, quanto em possibilidades de lucro real.

A digitalização no mercado B2B: a importância de se adaptar ao mundo tecnológico

Em 2018, uma pesquisa realizada pela CNI constatou que 48% das grandes organizações desejavam investir em tecnologia. Dois anos depois, já percebemos o impacto de tais investimentos, tanto no aumento de produtos dentro do mercado quando na constante evolução da indústria 4.0. 

Esse processo de adaptação do mundo digital para dentro dos métodos de trabalho comuns costuma ser chamado de digitalização. O termo é relativamente novo, porém, já faz parte de um conceito transformador dentro das linhas de produção e de vendas. 

Dentro do mercado B2B, por exemplo, não é difícil perceber o quanto a chamada revolução das máquinas pode mudar e otimizar os formatos de trabalho. Com o poder da internet, tarefas que antes demoravam dias e dias para serem realizadas, hoje são concluídas em minutos, beneficiando ambas as partes. 

Isso porque por meio da internet é possível acelerar as tarefas, conseguir itens mais rapidamente e ainda manter uma relação mais próxima, estreitando a comunicação entre contratantes e contratados. Desse modo, ambos se beneficiam de uma menor burocracia para a conclusão do processo de compra.

Além disso, é preciso citar que atualmente a digitalização não se trata apenas de uma tendência para o futuro. Esse processo que há alguns anos não passava de um simples projeto, hoje já é realidade em companhias de pequeno, médio e grande porte. Sendo assim, quem trabalha com o B2B precisa se adaptar a esse cenário, para que possa acompanhar a demanda dos clientes sem ficar para trás na evolução da tecnologia.

Transformação digital: um processo integrado na estrutura da companhia

Recentemente, um levantamento realizado pela IDG Research Services trouxe resultados alarmantes ao mercado: empresas que fazem uso de softwares de gestão possuem um resultado 35% melhor que as demais. 

Esse número por si só já é uma grande prova do quanto o investimento em tecnologia é necessário dentro do cenário atual. As corporações que não se mostram à vontade com a digitalização tendem a ficar para trás, tanto em lucratividade quanto na qualidade de seus serviços. 

No entanto, precisamos dizer que a automatização deve ir muito além do uso de máquinas. 

Principalmente ao tratarmos de negócios digitais, é fundamental que a tecnologia se faça presente em todos os setores do negócio, do relacionamento com o cliente ao marketing e até as etapas produtivas.

Sendo assim, empresas que desejam melhorar seus resultados no B2B devem trabalhar de modo a mostrar aos seus principais clientes o quão digital e avançados já são os métodos utilizados na companhia. 

Desse modo, será possível não apenas fechar negócios, mas fidelizar clientes com responsabilidade social e comprometidos com o desenvolvimento da indústria 4.0, além de melhorar a credibilidade da marca em todo o mercado.

Frente a esse cenário, fica evidente que a digitalização e a transformação digital já estão se mostrando grandes parceiras de quem trabalha no modelo B2B. Sendo assim, é preciso pesquisar, estudar e conhecer mais sobre esse ramo que tem apenas benefícios a oferecer. 

Confira mais materiais no blog iFood Empresas

tecnologiaTecnologia
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Atendimento Digital Marketing Relacionamento Por que a sua empresa precisa de um onboarding 100% digital
Educação Jurídico Eu Na Facul: Evento online mostra oportunidades de carreira para quem deseja entrar na universidade
Tecnologia Tecnologia da Informação Como os serviços gerenciados podem oferecer vantagens às empresas
[contact-form-7 id="21113" title="ebook"]