Foi para encontrar novas (e antigas) amizades que abrimos as portas das nossas vidas às redes sociais. A mesma situação acontece com os departamentos de Marketing e RH, que através de LinkedIn, Facebook e Instagram, estão se reaproximando para transformar seus colaboradores em micro influenciadores digitais.

Fomentar a influência dos colaboradores no branding de uma empresa vem se mostrando uma estratégia efetiva para furar o bloqueio dos algoritmos e atingir novos clientes de maneira orgânica e por um custo muito menor. Não só isso, também é de grande ajuda na atração de novos talentos.

O surgimento de termos como employee advocacy, employee engagement, ownership, employer branding e social selling reforçam essa ideia. 

Mas antes de falarmos sobre a influência de funcionários nas redes de uma empresa, é importante entender o contexto e relevância destas mídias no marketing e as novas oportunidades que se abriram com elas.

O marketing nas redes sociais

A primeira rede social surgiu em 1995. Mas foi o Facebook, em 2004, o responsável por mudar o Marketing (e até o RH) para sempre, abrindo as portas para pequenas e médias empresas investirem em mídias por um custo muito mais acessível.

Mais de uma década se passou desde o boom da ferramenta e muitas transformações ocorreram de lá pra cá. Aquele oceano de alcance orgânico não existe mais, e com isso o desenvolvimento de estratégias para envolver mais clientes pelo menor preço domina as rotinas de boa parte dos departamentos de marketing.

É neste caminho que os Influencers ganharam força. Com uma base de milhares/milhões de seguidores, eles têm o “poder” de inserir novos produtos e marcas no cotidiano das pessoas.

Uma postagem de um Influenciador Digital tem um alcance muito superior a qualquer publicação feita por uma empresa. A efetividade dessas ações, porém, dependem de uma boa estratégia: a qualidade no engajamento não é proporcional à quantidade de seguidores.

Influenciadores Digitais e a Cauda Longa

Quando falamos em influencers, nossa imaginação logo contabiliza milhões de seguidores. Até porque a maioria das ações das grandes marcas estão concentradas nos mais famosos.

Acontece que os chamados Micro Influenciadores vêm se multiplicando exponencialmente e conquistando o seu espaço, criando um efeito de cauda longa no marketing de influência.

Com uma base, embora mais tímida, que varia entre 5 mil e 100 mil seguidores, estes inúmeros pequenos influenciadores possuem um engajamento eficaz, visto que normalmente estão inseridos dentro de um nicho com um público hipersegmentado.

Seguindo essa lógica de apostar na influência de mais pessoas ao mesmo tempo, uma nova oportunidade pode ser encontrada dentro das próprias empresas, mais especificamente nas redes sociais dos seus colaboradores.

Todo colaborador também é um influenciador

Diariamente, nós exercemos certa influência na vida das outras pessoas, mesmo não querendo. E as redes sociais colocaram este nosso potencial em evidência:

Imagine que você teve uma péssima experiência com uma empresa e, indignado, decidiu fazer uma postagem sobre o ocorrido. Qual seria o resultado? Será que as pessoas mais próximas comprariam o mesmo produto/serviço? 

Agora traga esse exemplo para dentro do ambiente corporativo. Como um colaborador pode influenciar sua rede de contatos falando bem ou mal da sua empresa?

Em um trabalho de formiguinha, vários colaboradores ao mesmo tempo podem influenciar para bons resultados. Seja no aumento das vendas, seja na atração de novos talentos. 

Como o RH pode transformar colaboradores em Influenciadores Digitais?

A resposta para a transformação no comportamento dos funcionários está em uma única palavra: motivação.

Colaboradores satisfeitos, além de produzirem mais, tendem a estar mais engajados com os objetivos da empresa, apresentando atitudes proativas e positivas (como, por exemplo, influenciar pessoas em nome do seu empregador). 

A motivação dos funcionários deve ser uma meta constante na empresa, e para isso existem diversas práticas e ferramentas. Construir um ambiente que se adeque ao seu fit cultural, oferecer plano de carreiras e desenvolvimento de lideranças internas são sempre grandes aliados nesta tarefa.

Mas tendo em vista nosso objetivo de engajar colaboradores nas mídias sociais, separamos 5 dicas/conceitos que vão ajudar e muito o seu Departamento de RH.

1 – Employee Engagement:

Se você quer que seus colaboradores participem ativamente de suas ações nas mídias sociais, fomentar o engajamento é o início de tudo. Nessa linha, uma forte tendência que vem despontando nos Departamentos de Recursos Humanos é o Employee Engagement.

Explicando em poucas palavras, o conceito nada mais é do que a soma de esforços em uma organização visando ampliar o engajamento dos seus funcionários.

Apostar em uma boa comunicação interna, oferecer benefícios, cuidar do clima organizacional e promover a empatia – principalmente entre as lideranças – são algumas das ferramentas utilizadas neste processo.

2 – Incentive o sentimento de dono:

Outro conceito de RH que pode ser utilizado para transformar colaboradores em influenciadores digitais é o ownership, ou seja, despertar o sentimento de dono em seu time.

A ideia é que quando as pessoas se sentem “donas” do processo em uma empresa, realizam suas atividades com mais entusiasmo e satisfação, preocupando-se mais com o cumprimento de metas. 

Para estimular o ownership dentro de uma empresa, você pode começar traçando um planejamento, promovendo conhecimento da história da empresa, estimulando projetos paralelos e apostando na comunicação com seus funcionários.

Outro aliado nesta tarefa são as Ferramentas de Análise de Perfil Comportamental que permitem cruzar dados dos profissionais com um conjunto de competências propícias ao desenvolvimento deste sentimento de dono, como iniciativa, perseverança, gestão de risco, liderança de equipe, entre outras.

3 – Employer Branding

O Employeer Branding é um conjunto de estratégias que auxiliam empresas a construírem uma imagem de marca positiva no mundo empresarial, principalmente entre seus próprios funcionários.

Esse processo envolve todos os setores da empresa, e para tanto, o compreendimento dos seus valores é fator chave de sucesso.

A lógica é simples: Em nossas redes sociais adoramos compartilhar as experiências que mais nos dão orgulho. Por que não fomentar este sentimento dentro do seu ambiente de trabalho?

Tenha sempre isso em mente e busque construir uma marca desejada não só pelos seus produtos, mas também como um lugar para se trabalhar.

4 – Atue em conjunto com o Marketing

O departamento de Marketing deve ser o grande aliado do RH na tarefa de incentivar o engajamento de funcionários nas redes sociais. Para isso, um conceito interessante é o Employee Advocacy, uma estratégia que visa munir os funcionários de ferramentas e convidá-lo para criar e compartilhar conteúdo para a empresa nas redes sociais. 

Trabalhando em conjunto, Marketing e RH podem criar campanhas internas, apresentando as ferramentas de produção de conteúdo e criando estratégias que influenciam a participação de seus funcionários. 

5 – Comece pelo LinkedIn

O LinkedIn já faz parte das rotinas empresariais, normalmente mais ligado à técnicas de recrutamento ou de Social Selling. E exatamente por se tratar de uma rede social mais ligada ao meio corporativo, é onde o seu funcionário vai se sentir mais confortável para compartilhar conteúdo da sua empresa. 

Ser ativo no LinkedIn contribui para o crescimento profissional de qualquer pessoa. Incentivar este comportamento, e oferecer meios para isso, é benéfico tanto para empresas quanto para funcionários.

Comece sua estratégia para transformar seus colaboradores em advogados da marca por lá, e naturalmente o processo poderá se expandir para as demais redes.

Jorge Ribeiro

Head Marketing na Grou e Brand Marketing Manager da PDA International - Chapter Brasil. É especialista em estratégias digitais de marketing e vendas, comunicação e gestão comportamental. Atua promoção de HR Tech e na transformação digital do RH corporativo.

recursos-humanosRecursos Humanos
Recursos Humanos RH Summit: Maior evento online e gratuito de RH do Brasil acontece em outubro
Vendas PNL em vendas: afinal, do que se trata a programação neurolinguística
ABOUT THE SPONSORS
Grou

A Grou oferece softwares de assessment e desenvolvimento para gestão de pessoas que impulsionam a performance dos profissionais e os resultados do negócio com base de people analytics.