Desde o início da carreira, todo profissional de recursos humanos sonha em trabalhar em uma empresa que permita o protagonismo do seu setor, tendo em mãos as mais avançadas tecnologias e softwares de RH.

Talvez você teve a “sorte” (competência) de iniciar sua jornada em uma equipe bem estruturada e equipada. Mas o caminho mais comum é enfrentar aquela provação com gestores que estipulam outras preferências na hora de definir os seus orçamentos.

Se estivermos falando de pequenas e médias empresas então, o tamanho deste desafio costuma ser inversamente proporcional. Mas calma, o mundo está evoluindo, e os setores de RH vêm se desenvolvendo à passos largos.

Não faltam exemplos para você se inspirar e reunir argumentos infalíveis para convencer CEOs, diretores, “donos” (seja lá qual for a nomenclatura utilizada na sua empresa) a aumentarem o budget do RH e investirem na contratação de softwares de ponta. Hoje nós vamos te ajudar nessa argumentação.

Primeiro, faça o seu tema de casa: você já sabe os benefícios de um Software de RH?

Talvez você tenha o dom natural da persuasão. Mas caso não tenha, para convencer alguém a qualquer coisa é necessário se tornar minimamente especialista no assunto. O tema de casa aqui é pesquisar, buscar comparativos, se informar sobre os benefícios de agregar tecnologias de RH na sua empresa.

Aqui estão os mais conhecidos:

  • Maior segurança na tomada de decisão
  • Assertividade e economia de tempo no recrutamento
  • Economia de recursos financeiros e materiais
  • Atração de talentos
  • Aquisição de talentos

Tendo tudo em mãos, você estará pronto para preparar uma argumentação. Aqui reunimos algumas dicas de como convencer seu gestor a investir em softwares de RH, e também os pontos que farão a maior diferença.

Prepare uma apresentação breve

Os gestores são uma espécie de ser humano que tem por característica principal estarem sempre muito ocupados. O contato com eles exige duas estratégias fundamentais: encontrar o momento certo e, mesmo assim, ser breve. 

Busque agendar uma reunião em um horário mais tranquilo e prepare uma apresentação sem muitos rodeios. Mais do que isso, baseie sua argumentação nos problemas reais da empresa: Motivação? Contratações erradas? Clientes abandonando seu portfólio? Pense bem quais ferramentas são mais adequadas para cada caso.

Um apresentação breve, direta ao ponto e coerente, reduz as chances de um gestor direcionar sua atenção para outros assuntos, ou pior, ter razão caso decida interromper sua argumentação. 

Introduza o conceito de  People Analytics

Em uma empresa que atua com tecnologia, a análise de dados direciona a tomada de decisão. O conceito de People Analytics surgiu justamente para trazer esta cultura data driven para o RH, fazendo com que o feeling dê lugar às certezas nas rotinas do setor.

Mais do que isso, auxilia no processo de gestão e evolução de pessoas, que passam a ter mais ferramentas para compreender seus próprios comportamentos e assim buscar avanços como profissional e ser humano.

Apresente cases e estudos de RH

Principalmente para gestores mais céticos, a apresentação de dados é fundamental para convencê-los a mudar de opinião. Introduzir o assunto informando que 48,5% das empresas brasileiras têm dificuldade na gestão de equipe, sendo que 60% dos profissionais se demitem por causa dos seus líderes, no mínimo vai fazer ele pensar (e tem mais dados como esses aqui).

Outro ponto a seu favor é levantar alguns cases de RH. Felizmente no mercado não faltam exemplos de empresas que estão crescendo apoiados em uma boa gestão de pessoas. É o caso da Starbucks, a rede de cafeterias que mais cresce no mundo acredita ter alcançado este posto baseando-se em sua cultura employee-centric.

Se você preferir buscar exemplos mais presentes no cenário nacional, pode falar sobre grupos como Ambev, Renner e Volkswagen, que através do fortalecimento do seu Employer Branding, recebem milhares de candidatos em suas vagas de Trainees no Brasil. 

Lembre que softwares de RH economizam tempo e dinheiro com contratações

Como falamos antes, é importante focar nos objetivos da empresa. Mas economia de tempo e dinheiro são tópicos que nunca passam despercebidos pelos gestores. Boa parte dos softwares de RH são desenvolvidos justamente para diminuir estes dois fatores na contratação de pessoas.

Para se ter uma ideia, uma empresa perde em média R$ 14 mil para cada contratação errada, e no Brasil, 43,1% das vezes em que isso acontece não é devido a salário, e sim à adaptação do perfil à vaga.

Através de softwares de Análise de Perfil Comportamental, entre outras funcionalidades, é possível mapear as características ideais para uma vaga e encontrar a pessoa certa, ganhando em agilidade e, principalmente, assertividade. Isso evita desperdícios com a contrações de pessoas que, por mera questão de match, estarão muito mais propensas a procurar o seu lugar ao sol em outro endereço.

Use e abuse dos números

“Quanto isso vai nos custar?”. Muito provável você vai escutar essa pergunta durante sua argumentação. E isso é mais do que compreensível. A cabeça de gestores é movida a números, tudo envolve índices de crescimento, margem de lucro, retornos sobre o investimento, e por aí vai.

Ter os custos na ponta da língua é o básico. Falar sobre dados de mercado e estatísticas também. Para ir além, você pode calcular o ROI da sua proposta (neste post você encontra mais informações sobre este e outros indicadores). Para isso você precisa ter estipulado o valor a ser investido e o ganho obtido. A fórmula do cálculo é bem simples:

ROI = (ganho – investimento) / investimento

Para obter o valor em porcentagem, basta multiplicar o resultado por 100. 

Ofereça uma solução

Para convencer o seu gestor a aumentar o budget do RH, talvez a parte mais importante seja mostrar que você tem a conhecimento necessário sobre as soluções e é capaz de tomar uma decisão acertada sobre quais softwares contratar. Novamente, fazer uma boa pesquisa irá te ajudar a encontrar opções com credibilidade, reconhecidas no mercado nacional e internacional.

Falando mais especificamente sobre as ferramentas de Análise de Perfil Comportamental, uma questão que você vai descobrir rapidamente é que a maioria delas são baseadas no método DISC, desenvolvido por William Moulton Marston na década de 1920.

Acontece que esses softwares, de certa forma, são menos avançadas do que o conceito original (mesmo com este gap de quase 100 anos). Isso porque o DISC foi drasticamente simplificado na década de 1960 para viabilizar sua comercialização.

Uma dica interessante é buscar por ferramentas que resgataram a metodologia DISC pura, possibilitando uma análise muito mais profunda, embasada e sem rotulações (nossa dica é o PDA, que possui validação internacional). 

Checklist 

Tenha sempre em mente a resposta certa para estas três perguntas: Por quê? Quanto? E como? Reúna informações, apresente um problema concreto e uma solução convincente, dentro da realidade da sua empresa (vale lembrar que a contratação de tecnologias e softwares de RH tem custo até pequeno quando comparado com a economia e agilidade que eles proporcionam). 

Fazendo isso, você estará no caminho certo para construir um departamento de RH com maturidade digital, munido de softwares e ferramentas transformadoras. Quem sabe não será a sua empresa o próximo case de recursos humanos? A oportunidade está em suas mãos.

Mariana Uebel

Psicóloga, com MBA em Gestão Empresarial. Especialista em Gestão Comportamental e Terapia Cognitivo Comportamental. Co-founder e CEO da Grou há 16 anos. Apaixonada pelo mercado B2B, responsável por implementar, conduzir e apoiar o processo de gestão comercial. Hunter de tendências para Gestão de Pessoas, com experiências internacionais, sempre considerando o desafio do cenário econômico nacional, futuro do trabalho e employee experience.

recursos-humanosRecursos Humanos
Jurídico Smart Contracts: tecnologia blockchain aplicada ao Direito
Vendas Descubra tudo que um chatbot para vendas pode fazer para você faturar mais
ABOUT THE SPONSORS
Grou

A Grou oferece softwares de assessment e desenvolvimento para gestão de pessoas que impulsionam a performance dos profissionais e os resultados do negócio com base de people analytics.