O que são workstations?

Entenda o que são workstations e qual sua importância para os negócios da era digital

Você sabe qual é a diferença entre uma workstation e um computador pessoal comum? Bom, boa parte dos gestores de empresas negligenciam a necessidade de máquinas eficientes e acabam por criar uma infraestrutura inteira de máquinas com desempenho inferior.

Com isso, acabam por prejudicar o trabalho dos colaboradores que dependem do poder de processamento dos computadores para realizar as suas atividades diárias, minimizando, assim, a produtividade da equipe.

Neste post, nós vamos mostrar para você o que são as workstations e a importância para as empresas em investir na aquisição dessas máquinas para o seu ambiente de trabalho.

Conceito de workstations

As workstations, ou estações de trabalho, como também são conhecidas, são computadores montados com componentes que lhes concedem um maior poder de processamento de cálculo e gráficos que as máquinas comuns.

Nesse tipo de máquina, o processador conta com mais potência ao mesmo tempo que é mais econômico que um computador comum. Uma workstation low-end, modelo de entrada, pode ter um desempenho muito semelhante a um desktop high-end, modelo top de linha.

Alguns modelos podem contar com uma fonte de alimentação com a opção de suporte para dois processadores com até 18 núcleos cada um, o que não acontece em um desktop comum.

Outra característica que a afasta dos modelos pessoais é a arquitetura multiprocessador, que acelera o desempenho de cálculo, facilitando o desenvolvimento de atividades complexas.

Também é equipado com monitores grandes e capacidade gráfica de alta resolução, com memória secundária bem dimensionada, devido a uma determinada quantidade de discos rígidos acoplados ao sistema.

Hardware

Em termos de hardware, uma workstation é construída de forma modular. Essa é uma das principais características do hardware dessa máquina. Isso é feito com o intuito de permitir a acoplação de novos equipamentos periféricos, ou a ampliação de seu poder de processamento.

Especificações

As workstations contam com especificações muito superiores às de uma máquina desktop comum de uso pessoal. Um computador médio como esse pode contar com 16 slots de memória RAM DDR4, velocidade de 2.133 MHz e suporte para até 2 TB de memória. Além disso, possuem uma grande quantidade de armazenamento interno, com discos de mais de 10 TB de capacidade.

Preços

É claro que uma máquina como essa terá um valor de mercado acima de um desktop comum; no entanto, os benefícios para a produtividade da equipe podem ser enormes. A variação no valor de compra de uma workstation se mantém de acordo com as suas especificações. É possível encontrar boas máquinas a partir de 7 mil reais no mercado.

A evolução

Há alguns anos, a realização de trabalhos que necessitavam de um grande poder de processamento tinha de ser feita em computadores especiais, compartilhados por toda uma equipe.

Ou seja, se você tivesse uma determinada atividade computacional complexa, precisava aguardar na fila para utilizar o mainframe e finalizar sua tarefa rapidamente para que os outros também pudessem utilizar a máquina.

Esse tipo de situação acontecia principalmente em locais onde se faziam necessários cientistas e pesquisadores, os primeiros profissionais a depender de um grande poder de processamento para realizar as suas atividades.

Com a evolução da computação e o surgimento de melhores equipamentos computacionais, vimos o surgimento de máquinas menores e mais potentes, sendo capazes de ocupar um espaço mínimo e custando muito menos.

Em 1980, o uso desses computadores se popularizou e o conceito de workstation da época indicava que essa máquina deveria contar com no mínimo um megabyte de memória, um milhão de pontos em tela e ser capaz de processar um milhão de instruções por segundo. Esse era chamado o computador 3M, indicado para o trabalho de cientistas e pesquisadores.

No entanto, no início, as workstations tinham seus sistemas baseados em Unix, o que dificultava a sua difusão entre a maioria dos usuários. Contudo, essa realidade começou a mudar quando os fabricantes iniciaram a adoção de plataformas Windows x86 na composição de suas máquinas.

Dessa forma, os analistas de dados, cientistas e pesquisadores podiam utilizar todo o poder de processamento das workstations em suas análises e montar seus relatórios em documentos e planilhas de office utilizadas comumente nas empresas.

A confusão

A difusão das workstations acabou por confundir os usuários e o uso indevido do termo em outros contextos ajudou a piorar esse quadro entre a maioria dos leigos em computação.

O termo workstation também é utilizado para descrever as máquinas conectadas dentro de uma rede interna na empresa. Porém, nem todos esses computadores são realmente uma workstation.

Outro ponto que pode trazer uma certa confusão entre as máquinas pessoais comuns e as estações de trabalho é o fato de que muitas versões de entrada possuem os mesmos componentes encontrados em um desktop.

Alguns PC Gamers, máquinas montadas com o intuito de melhorar a performance na utilização de jogos, podem até mesmo ultrapassar o poder gráfico de uma workstation. No entanto, as estações de trabalho são montadas para melhorar o desempenho produtivo.

Aplicação da tecnologia no ambiente de trabalho

As workstations podem ser utilizadas por apenas um usuário, stand alone, ou por mais usuários, como um servidor, dividindo o seu poder computacional entre diversas outras unidades.

São destinados principalmente a um determinado uso profissional no qual se necessita de alto desempenho de processamento de informações, como a arquitetura, renderização de filmes 3D, laboratórios de física, desenho industrial, BI, entre outros.

As workstations são fundamentais para uma série de atividades hoje e as empresas estão descobrindo o seu potencial de processamento de dados e aplicação na busca por Business Intelligence.

É preciso ter em mente que um computador desses não pode ser tratado apenas como um desktop melhorado, com a inserção de alguns equipamentos melhores. Essas máquinas são criadas para atender finalidades específicas.

Finalizamos aqui o nosso pequeno resumo acerca das workstations, sua história de surgimento e vantagens. Esperamos que você possa ter vislumbrado os benefícios de sua utilização nos negócios.