Quando pensamos em RH, a princípio não vemos relação alguma com a digitalização, certo? Então o que tem a ver uma coisa com a outra? Tudo! Neste post, vou fazer uma retrospectiva dos últimos 10 anos sobre como foi a movimentação de grandes empresas para ingressar de vez no digital, e ela tem sido frenética.

E como isso ocorreu? Bom, vários fatores aceleraram esse movimento, tais como o nascimento de fintechs e startups que já prosperam financeiramente e a expansão da tecnologia em vários âmbitos sociais. Listando uma parte desse conjunto de condições, podemos destacar ainda: 

  • a economia; 
  • o crescimento de venda de smartphones e tablets;
  • a globalização da tecnologia;
  • entre outros elementos precedentes que justifiquem o momento que estamos hoje.

Dentro dessa mudança de mindset o foco inicial, de maneira geral, foi dar mais autonomia aos clientes através dos Canais Digitais. Como por exemplo, disponibilizar o autosserviço, diminuindo custos e aumentando a receita. Visto que, a partir do momento em que este cliente faz usufruto dos serviços e se mantém conectado com seu negócio, o foco se volta na rentabilização da carteira.

Foi preciso recapitular esses itens acima para falarmos, enfim, sobre o papel do profissional de Recursos Humanos dentro da estrutura organizacional das grandes empresas. Talvez, seja este o principal personagem no processo da Transformação Digital nas empresas.

Mudanças do RH no mercado atual  

Em uma recente entrevista a revista Você RH, Raquel Zagui, VP de Recursos Humanos da Heineken Brasil, citou uma frase interessante na reformulação cultural da empresa: 

“Pedi que fôssemos humildes e déssemos um passo para trás. Reforcei que, sem isso, nossa operação não rodaria”

Seguindo por esse princípio, abaixo listei insights que justificam essa tese, separados em 3 grandes pilares:

  •  Processos internos;
  •  Cultura Organizacional;
  •  Mapeamento de perfis e contratação;

A seguir, vamos aprofundar mais sobre essas prospecções. Continue a leitura e aproveite!  

1. PROCESSOS INTERNOS  

Na onda da Transformação Digital, todas as áreas de grandes empresas, direta ou indiretamente, tiveram que apresentar maior fluidez em seus serviços internos. E no setor de Recursos Humanos não poderia ter sido diferente.

Digitalização de serviço

Serviços antes realizados manualmente, tornaram-se automatizados, através de sistemas robustos que fazem esse trabalho. Dentre algumas dessas funções podemos citar:

  • fechamento de folhas de pagamento;
  • controle de entrada e saída de colaboradores;
  • disponibilidade de benefícios.

Exemplo disso, são algumas empresas que já disponibilizam aos funcionários, aplicativos para registro de horas através do próprio smartphone. Então se alguma vez você já utilizou aquela folha amarelada para “bater ponto”, tenho uma péssima notícia… Você está ficando velho(a) assim como eu.

Plataformas de treinamento online

Algumas plataformas tem sido um grande aliado no Welcome Kit de novos contratados. Isso se refere no que tange a processos de segurança, valores da empresa e Compliance. Paralelamente, consegue ser uma ferramenta que mantém o quadro ativo de colaboradores mais atualizado.

A figura de um palestrante para capacitação tem sido utilizado para temas de grande complexidade ou que necessitam de fato de um apoio pessoal. De qualquer forma, cursos online e EAD já são uma realidade de um caminho sem volta.

2. CULTURA ORGANIZACIONAL

O RH sempre teve um papel fundamental na estruturação das instituições. Ao passo que, ele se tornou o principal recurso incentivador desse processo, assim como de novos conjuntos de costumes e realizações dentro cultura organizacional de cada sociedade.

Fim do Dress Code

Mais uma mudança, liderado em especial pelas Startups, é o fim do Dress Code. Essa alteração também se tornou visível em empresas tradicionais de vários segmentos. 

Mais que isso, o fim desse costume tem se tornado um diferencial de atratividade para candidatos em divulgação de oportunidades das empresas.

De quebra, vários tabus e paradigmas são eximidos, tais como poder exibir uma tatuagem, ou poder trabalhar de bermuda. Enfim, as pessoas devem ser como são, fim da estereotipia é a chave!

Ambientes colaborativos = Produtividade

Mudanças de estruturas físicas talvez sejam as mais complexas de se fazer mas que trazem ótimos benefícios. 

O maior exemplo é o famoso “cantinho do café”. A hiper digitalização em dado momento desses anos, acabou afastando algumas relações pessoais, e o coffe break se tornou um ótimo local para retomar essas relações de trabalho. Assim como, dar e receber feedbacks ou espairecer a cabeça durante alguns minutos.

Ah, segundo um estudo de pesquisadores das Universidades de Monash e Toronto, só de pensar em café, já pode ser suficiente para animar a mente e deixar as pessoas mais focadas. Foco na Produtividade!

Novas metodologias de trabalho

A migração de metodologias waterfall em ágeis como o Scrum, Kanban, XP entre outros, aumentou consideravelmente nos últimos anos. O processo de mudança do mindset nos projetos de grandes empresas talvez seja o mais complexo a ser aplicado. 

O desafio do RH neste caso em específico, é explicitar ao quadro de funcionários a mudança da metodologia através de treinamentos, reciclagens, materiais de apoio e por aí vai…

Literalmente, é um trabalho de formiguinha, que em grandes empresas a mudança de metodologia leva tempo e esforço.

Equalização de gêneros em cargos de liderança

Cada vez mais discutido, o empoderamento da mulher no mercado de trabalho tem sido defendido em fóruns e eventos com muita força.

E aqui, o trabalho do RH consiste na reflexão do quadro de funcionários, processos de promoções e sua distribuição. Em outras palavras, olhar pra dentro de casa e entender se não há favorecimento, direto ou indireto, de gêneros. 

Comparado há alguns anos atrás, essa realidade está mudando, mas ainda há muito para se discutir para chegarmos num modelo igualitário. #GRLPWR

3. MAPEAMENTO DE PERFIS E CONTRATAÇÃO

Headhunters…

Onde moram?

Como sobrevivem? 

Como eles conseguem te encontrar?

Eles não dormem e estão a todo vapor pescando mentes brilhantes para os seus projetos e empresas!

Ferramentas como LinkedIn, Vagas.com e sites de consultorias de Recrutamento tem sido o principal meio de comunicação para encontrar profissionais.

Geralmente são eles os encarregados de encontrar perfis para áreas Key Position, ou perfis com skill muito específicas. Através de redes sociais, é possível que ele te encontrem uma hora ou outra. Por isso não esqueça de revisar seu LinkedIn sempre que possível. 

Geração Y é realidade!

E eles serão seus chefes muito em breve! 

Sempre conectados, a nova geração de profissionais tem novos valores e vivem acelerados, geralmente mais imediatistas e estão sempre buscando sentido no que fazem. Aquela velha máxima de permanecer na mesma empresa por muitos anos já é quase uma lenda… Desde o UX descolado até o analista técnico de software, já há a percepção de um mindset diferente.

Neste caso, o papel de recursos humanos é mesclar diferentes tipos de perfis (conservadores e arrojados) e fazer com que os opostos se atraiam. Não é nada fácil mediar esse “conflito de gerações”, mas discordar na medida certa gera evolução e aprendizado.

Em resumo, mesmo já vivendo intensamente a Transformação Digital nos dias de hoje, o RH continua trabalhando (e muito!) em busca de equalização. Nesse sentido, também está a procura do diferente para compor times multidisciplinares e tecnologia para ajudar na aceleração do digital, ao mesmo tempo em que aproxima os profissionais.

Talvez esteja no empoderamento do RH a força necessária, o diferencial e a cereja do bolo que pode te fazer mudar de patamar!

Gostou desse conteúdo? Então te indicamos nosso material sobre Mindset digital

Aproveite e fique ligado nos próximos posts.

Felipe Albuquerque

Team Lead no Itaú | Unibanco Participou da revolução digital em grandes companhias como Bradesco, Latam Airlines e Vivo. Seu objetivo é disseminar que o Digital é um caminho sem volta, e que pode ser aplicado em qualquer área da sua empresa.

recursos-humanosRecursos Humanos
Agências Burnout: ferramentas para evitar a exaustão em agências
Recursos Humanos Recrutamento Online: saiba como otimizar o tempo da sua equipe com esse recurso
ABOUT THE SPONSORS
Grou

A Grou oferece softwares de assessment e desenvolvimento para gestão de pessoas que impulsionam a performance dos profissionais e os resultados do negócio com base de people analytics.