O processo de transformação digital está mudando o trabalho como conhecemos hoje. Para os especialistas, os avanços tecnológicos serão responsáveis pela extinção de diversos cargos, mas também abrirão novas oportunidades.

De acordo com informações da Época Negócios, a digitalização já está destacando algumas profissões e carreiras. Uma pesquisa da consultoria de recrutamento Robert Half aponta, inclusive, as 10 funções mais promissoras a longo prazo.

Para o estudo, pesquisadores realizaram entrevistas com 2.909 executivos em 13 países e na União Europeia. No Brasil, o relatório abrange todo o território nacional e tem como base diferentes setores da economia. “Tentamos dar uma visão geral do mercado de trabalho, independente do segmento”, explica Maria Sartori, diretora de recrutamento da Robert Half do Brasil.

Carreiras digitais

Entre os resultados, destaca-se a forte presença das profissões digitais, principalmente as que têm como foco a análise do comportamento do consumidor. Considerado o cargo mais promissor do mercado, o gerente de e-commerce foi citado por 41% dos entrevistados, com salários variando entre R$ 6 mil e R$ 18 mil.

Em segundo lugar, o levantamento sugere que profissões relacionadas à aprendizagem digital se manterão em alta, principalmente dentro das empresas. O gerente de e-learning foi citado em 40% das respostas. “É preciso atingir o maior número de funcionários dentro de uma empresa e treiná-los em uma determinada tecnologia, mas dessa vez sem estar fisicamente presente, como era há 5 anos”, afirma Sartori.

Ainda levando em consideração os processos de digitalização, o ranking aponta o consultor de transformação digital como um dos destaques do mercado. Também lembrada por 40% dos entrevistados, a carreira promete salários de R$ 4,5 mil a R$ 9,5 mil.

Talentos específicos para a saúde organizacional

Além das carreiras diretamente ligadas ao uso da tecnologia, a lista mostra a preocupação das lideranças com o ambiente corporativo. Com a necessidade de mudar a cultura organizacional, diferentes cargos para garantir a saúde empresarial estão sendo criados. No ranking aparecem, por exemplo, especialista em diversidade, gerente de engajamento e gerente de bem-estar, funções relacionadas ao nível de produtividade e comprometimento dos colaboradores com as empresas.

“Se o principal recurso de uma empresa são as pessoas, temos que, cada vez mais, sair do olhar tradicional e aprofundar a relação com os colaboradores. Por isso a preocupação em engajar e reter profissionais”, diz Sartori.

Confira a lista completa:

1. Gerente de e-commerce – Salário: R$ 6 mil a R$ 18 mil.

2. Gerente de e-learning – Salário: R$ 10,5 mil a R$ 23 mil

3. Consultor de transformação digital – Salário: R$ 4,5 mil a R$ 9,5 mil

4. Assistente Virtual – Salário: R$ 1,5 mil a 4 mil

5. Gerente de Customer Experience – Salário: R$ 9,5 mil a R$ 18 mil

6. Especialista em diversidade – Salário: R$ 11 mil a R$ 25 mil

7. Gerente de talentos – Salário: R$ 12 mil a R$ 26 mil

8. Gerente de engajamento – Salário: R$ 11 mil a R$ 20 mil

9. Gerente de bem-estar – Salário: R$ 7 mil a R$ 13 mil

10. Gerente de recrutamento – Salário: R$ 9 mil a R$ 23 mil

futuro-do-trabalhoFuturo do Trabalho
Startups Startup ultrapassa Caixa Econômica Federal em operações de câmbio
Tecnologia Telecom Ericsson prevê que 5G entrará em operação no Brasil em 2021