Já ouviu o termo API economy alguma vez? Pois é bastante provável que já, uma vez que os entusiastas não têm parado de falar nesse assunto. Desde que a Forbes declarou o ano de 2017 como “o ano da API economy”, parece que todas as pessoas começaram a alimentar muito suas expectativas e estão apostando suas fichas no futuro da tecnologia. Mas será que você sabe do que se trata tudo isso ou compreende o porquê das pessoas estarem tão ansiosas?

Pois então, para esclarecer tais dúvidas, elaborei um bom artigo para auxiliá-lo, caro leitor!

Já pensou como é absurdo o ato de sermos capazes de realizar um login em um determinado software por meio do login em outro software desconexo (como a conta do Facebook ou seu e-mail da Google)? Ou melhor, já pensou sobre como o YouTube é capaz de dizer quais vídeos já foram assistidos por você e apontar exatamente onde você parou da última vez?

Pois tudo isso é, basicamente, API economy! Portanto, fique ligado no texto, pois ele está recheado de curiosidades e respostas sobre o assunto. Boa leitura!

O que é API?

Vamos relembrar o que representa uma API. O significado da sigla é “Application Programming Interface”, no entanto, também nos referimos a ela simplesmente com a palavra “aplicação”. De modo simples, a API configura o processo que permite que um pedaço de software se comunique com outro.

Se usarmos o aplicativo da Uber como exemplo, podemos observar que se trata de um mecanismo que conecta um passageiro com um motorista, a fim de percorrer uma determinada distância com um carro. Logo, o motorista recebe coordenadas via GPS, o que permite que ele navegue por localizações facilmente, não é?

Mas como é que isso acontece? Como pode um mecanismo desconexo se comunicar com outro e transferir dados entre eles? A resposta para isso é uma API, ou seja, a Uber utiliza uma API de mapas para alcançar seus próprios objetivos.

O que é API economy?

Entenda esse termo como uma economia guiada por API. Essa lógica é voltada para o modo como as APIs podem afetar positivamente a rentabilidade das empresas.

Essa nova economia considera a forma que uma API permite que um negócio seja realizado de maneira mais eficiente para ambos, consumidor e empresa.

A API economy tanto analisa a possibilidade de se acessar dados e serviços de terceiros para melhorar o próprio serviço, quanto estuda métodos para utilizar seus próprios mecanismos em parceria com alguma plataforma, a fim de se atrair novos parceiros e consumidores.

Desse modo, empresas publicadoras de APIs se beneficiam muito da API economy, uma vez que essa prática gera muito valor para a marca e ajuda a trazer novos desenvolvedores para interagir com as suas tecnologias e participar de suas plataformas e serviços.

O que a economia guiada por API engloba?

É claro que a API economy influencia muitos fatores, tanto internos quanto externos, uma vez que é tão abrangente. Apesar de afetar bastante o aspecto do consumidor geral, devemos destacar uma diferença clara entre como empresas relacionam seus negócios dentro de uma economia guiada por API.

Algumas delas, como as publicadoras que citamos, estão diretamente inseridas no escopo desse mercado, enquanto outras estão utilizando a API meramente para compartilhar seus dados, gerar valor e atrair atenção para suas marcas.

O que é importante notar é: empresas estão usufruindo do método da API economy para revolucionar a forma como fazem negócios. De modo simples, a API economy está sendo tão relevante nos dias de hoje pela capacidade que ela tem de gerar dinamismo no mundo dos negócios, permitindo que empresas trabalhem umas com as outras continuamente para uma situação em que todos só têm a ganhar.

Por que a API economy está atingindo todas as verticais de mercado?

A resposta para isso é bastante simples: você já é um consumidor final de API e nem sabe. Uma vez que você utiliza um smartphone, faz uso de alguns ou vários apps e navega em sites que utilizam transações via API, provavelmente você já se classifica até como um entusiasta desse novo sistema. Além da Internet, a API possibilita trocas entre seu computador e os programas que você utiliza.

Ou seja, não se pode mais fugir da Economia guiada por API. Se é praticamente impossível regredir, avançar já é diferente. É possível progredir dentro do nível de consumo de APIs de diferentes formas e para variados fins, sejam eles necessariamente monetários ou não. Pode-se dizer que temos três participantes principais presentes na API economy:

  1. fornecedores — são os responsáveis pela exposição de informações e detectam quais dados são relevantes para serem utilizados, ao mesmo tempo que criam e gerenciam APIs;
  2. consumidores — são responsáveis por tirar algum tipo de informação útil das APIs, não importando o fim disso; sendo geralmente empresas e organizações, os consumidores buscam criar algo interessante com a ajuda das APIs;
  3. consumidores finais — são pessoas passivas no ciclo de criação de APIs, o que não reduz a importância dos consumidores finais, uma vez que são eles que alimentam a API economy com clientes e usuários.

Como essa economia afeta a Transformação Digital?

Com o passar do tempo, os APIs estão se tornando cada vez mais importantes para a Transformação Digital. A partir do aumento da demanda por uma experiência digital, a fim de alavancar plataformas e ecossistemas, também há uma maior necessidade que o contexto da cultura tecnológica permaneça no topo das APIs durante todo processo.

Hoje em dia, já é evidente para a maioria dos executivos de tecnologia que a plataforma e o ecossistema andam de mãos dadas e que as próprias APIs preenchem

Esdras Moreira

CEO na Introduce Formado em Redes de Computadores, com especializações em Gestão de Pessoas, Coaching e MBA em Marketing. É co-founder da introduceti.com.br, que conduz o crescimento dos negócios através de estratégias e tecnologias. Além disso é investidor no projeto Globin.it, Middas e Grupo 3Minds.

tecnologiaTecnologia
Vendas Como a tecnologia mudou a forma de vender?
Marketing O que é e como funciona o marketing integrado?
ABOUT THE SPONSORS
Azion

Fundada em 2011, a Azion permite que você construa e execute suas próprias aplicações serverless no Edge da rede, mais próximo a usuários e devices. A plataforma de Edge Computing da Azion é ideal para aplicações que exigem baixo tempo de resposta (latência) ou processamento de dados em tempo real.